Ossos ‘comprovam’ canibalismo de colonos britânicos nos EUA

(da BBC Brasil)

Comer carne humana foi a saída encontrada para a fome, devido a uma seca severa na região

Cientistas anunciaram a primeira evidência arqueológica de que os colonizadores americanos em Jamestown, na Virgínia, recorreram ao canibalismo para sobreviver às duras condições de vida. Durante anos, boatos de que os primeiros ingleses a chegar na América teriam se alimentado de cães, gatos, cobras e até mesmo de humanos mortos foram propagados, mas os estudiosos eram céticos em relação a essas histórias.

Ossos de jovem inglesa apontam para existência de canibalismo nos Estados Unidos

Mas agora o Smithsonian’s National Museum of Natural History e arqueólogos de Jamestown anunciaram a descoberta dos ossos de uma jovem de 14 anos de idade que mostram sinais claros de que ela havia sofrido canibalismo. Cortes desajustados no corpo e na cabeça da menina evidenciam a conclusão dos cientistas.

O antropólogo forense do museu, Douglas Owsley, disse que os restos humanos datam por volta de 1609 e 1610, período em que muitas pessoas morreram na região americana. Os cientistas acreditam que os colonos chegaram ao local durante a pior seca em 800 anos, que provocou graves carências alimentares para os 6 mil moradores de Jamestown na época.

Os restos da menina, descobertos no verão de 2012, marcam o quarto conjunto de ossos humanos encontrados fora das sepulturas em Jamestown. Os restos da garota, batizada pelos pesquisadores de Jane, foram descobertos junto com ossos de cavalos e de outros animais, que teriam sido cortados e devorados em momentos de desespero. Os pesquisadores acreditam que ela já estava morta quando foi praticado o canibalismo. Mas isso é pura especulação, pois não há evidências nem a confirmar e nem a excluir essa hipótese.

Os restos de Jane serão expostos em Jamestown para explicar as condições horríveis que os primeiros colonos enfrentaram ao chegar aos Estados Unidos.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Ossos ‘comprovam’ canibalismo de colonos britânicos nos EUA

  1. Seriam na lógica canibais e pedófilos já que a menina tinha apenas 14 anos. Não acredito na maioria dos antropólogos e já pertenci em comunidades onde eles tentavam dar provas sobre determinados achados e não somente eu mais um grupo de 4 ou 5 refutava e mostrava a contraprova. Numa dela tive o trabalho quase que de artesão de criar animais inexistentes juntando peças como quebra cabeça. A comunidade onde isso ocorria não existe mais e lá além de escritores sobre a matéria e professores das nossas Universidades, haviam também pessoal de fora como americanos, argentinos e franceses. Chamava-se Criptozoologiaultradimensional.
    Alguns tornaram-se trabalhos como podem ser vistos aqui:

    http://mhn.uepb.edu.br/revista_tarairiu/n6/art6.pdf
    http://www.fumdham.org.br/fumdhamentos7/artigos/21%20Arkley.pdf
    http://repositorio.ufpe.br/
    http://www.usp.br/revistausp/44/07-carlos.pdf

    Aqui percebe-se que haviam vários tipos de pessoas e pensamentos que participavam do grupo, sejam religiosos, ufólogos e etc.. – https://br.groups.yahoo.com/neo/groups/espiritismoonline/conversations/topics/23680

    Aqui você percebe que o grupo terminou. https://br.groups.yahoo.com/neo/search?query=Criptologiaultradimensional

    Enfim, acredito que a ponta do chute foi uma postagem minha sobre a arqueologia feita na praça XV no Rio de Janeiro dentro da IGREJA DE NOSSA SENHORA DO CARMO DA ANTIGA SÉ, onde na época dei provas de montagens.
    http://www0.rio.rj.gov.br/patrimonio/proj_igreja_nscarmo.shtm

    E assim caminha a humanidade com manipulações quando der-lhes a vontade. 😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s