Placas de banheiro muito criativas!

São criações surpreendentes, e em um local mais surpreendente ainda.

Os banheiros geralmente exibem aquelas placas de identificação padronizadas, determinando apenas se é masculino ou feminino, com o desenho genérico que você vê em locais públicos. Claro, nesses locais transitam pessoas de diferentes nacionalidades e culturas, até de formação, e a imagem que representa os gêneros tem que ser a mais facilmente identificável possível.

Mas existem donos de bares e restaurantes que decidiram inovar e encomendaram placas criativas – algumas até demais, porque o obrigam a pensar um pouco, e isso pode ser complicado quando se está apertado. Dê uma espiada:

placas-de-banheiro-criativas_1

placas-de-banheiro-criativas_2

placas-de-banheiro-criativas_3

placas-de-banheiro-criativas_5

placas-de-banheiro-criativas_6

placas-de-banheiro-criativas_7

placas-de-banheiro-criativas_8

placas-de-banheiro-criativas_10

placas-de-banheiro-criativas_12

placas-de-banheiro-criativas_16

placas-de-banheiro-criativas_18

placas-de-banheiro-criativas_23

placas-de-banheiro-criativas_25

placas-de-banheiro-criativas_31

placas-de-banheiro-criativas_35

 

 

Fonte:

rockntech.com.br

 

 

Anúncios

Paris vs. Nova York

Vahram Muratyan é um artista gráfico armênio criado na França cujo trabalho se divide entre criações para clientes e trabalhos pessoais. No outono de 2010, durante uma longa estadia em Nova York, Vahram lançou seu primeiro blog, Paris vs New York, um registro das duas cidades. Um site visto mais de 4 milhões de vezes, e que finalmente se transformou no livro “Paris vs Nova York”, publicado pela Penguin.

É um trabalho belíssimo, que mostra a “guerra visual” vivida por um amante de Paris morando na cidade americana. Não há nenhuma análise profunda falando de uma cidade ou de outra, apenas ilustrações comparando as duas em diversos temas, como estado de espírito, roupas, cenários, trilha sonora e foi publicado no Brasil no começo deste ano. Para quem conhece, não conhece, gostaria de conhecer as duas metrópoles, é uma viagem de extremo bom gosto e muito divertida, por conta de muitas comparações. Quem teve a sorte de visitar as duas, vai adorar.

E quem gosta de design, ilustrações e criatividade vai se esbaldar. Veja alguns exemplos – poucos, para não estragar o prazer do livro.

jrQfgfCdepardieu--de-niro-009BORDEAUX_COSMO31293950superheros

George Barris desenhava veículos que pareciam saídos de desenhos animados

George Barris (1925-2015) foi um designer americano mais conhecido pelos seus carros personalizados feitos para Hollywood, principalmente o  Batmóvel de 1966.

Aos 7 anos de idade, Barris já construía carros de brinquedos usando madeira . Foi aí que ganhou os primeiros concursos patrocinados por lojas de hobby. George e seu irmão Sam trabalhavam no restaurante da família e, por sua ajuda, ganharam um Buick 1925, que não estava lá em tão boa forma. George logo o trouxe de volta à vida através do seu talento. Foi o seu primeiro carro customizado. Eles o venderam e, com o lucro obtido, começaram a trabalhar em um novo projeto.

A demanda e a fama do trabalho dos irmãos só aumentava. Foi quando criaram um clube para os proprietários de veículos personalizados, chamado Kustoms Car Club.

Em 1951, Sam tinha personalizado um Mercury Coupé para si e um cliente, que botou os olhos nele, encomendou um carro similar. Esse veículo foi exposto em uma feira chamada Motorama em 1952, e acabou ofuscando o trabalho dos melhores designers de Detroit. Sam também construiu um Ala Kart modelo de 1929 da Ford e, com isso, recebeu dois AMBR (prêmio pelo Roadster mais bonito da América) .

Apesar da atenção alcançada, Sam decidiu largar o negócio e George seguiu a empreitada com sua esposa Shirley, ajudando na promoção da empresa. No início de 1960, Barris, juntamente com outros customizadores seus conhecidos, criou exposições itinerantes que foram montadas para atrair compradores mais jovens.

Logo ele chamou a atenção de estrelas como Bob Hope, Frank Sinatra, John Wayne e Elvis Presley, adaptando seus carros, e foi inevitável que fosse contratado para produzir carros especiais para séries de TV, como o Batmóvel e, depois, carros para “Os Monkees”, “Mannix” e “Os Monstros”, entre outras.

Abaixo, alguns dos carros produzidos para a TV e para celebridades:

O carro da Família Monstro

O carro da Família Monstro

O carro dos Monkees

O carro dos Monkees

 carro-caminhão da série "Família Buscapé", hoje em um museu.

O carro-caminhão da série “Família Buscapé”, hoje em um museu.

Os Mustang conversíveis que ele fez sob encomenda para Sony e Cher, quando a cantora ainda era casada cm esse cantor. Eram customizados no espírito de "ele e ela".

Os Mustang conversíveis que ele fez sob encomenda para Sony e Cher, quando a estrela ainda era casada com esse cantor. Eram customizados no espírito de “ele e ela”.

O Rolls Royce dourado que ele fez para a atriz Zsa-Zsa Gabor.

O Rolls Royce dourado da atriz Zsa-Zsa Gabor.

Este, ele fez para John Wayne...

Este, ele fez para John Wayne…

E agora, alguns modelos extravagantes que Barris fazia para se divertir ou para colecionadores. A maioria desses modelos está no museu dedicado à sua memória, situado em Los Angeles.

 

Fontes:

ideafixa.com

george barris museum

wikipedia

Logotipos mal elaborados

Farmácia Kudawara… Que tipo de farmácia é essa?

Eles realmente amam as crianças!

Instituto de Estudos Orientais… Esse é f…

A loja se chama Megaflicks, mas como as letras ficaram muito juntas… De repente, sei lá, isso ajuda nas vendas.

Kids Exchange. Mas como escreveram tudo junto, aí já viu.

Belo médico de computador.

Feche um olho…

Eu não ia atualizar este post, mas surgiram duas adições que NÃO POSSO deixar de compartilhar…

Office of Government Commerce, do Reino Unido… Antigamente, eles usavam este logotipo:

Daí, como acontece em todos os departamentos de governo de todos os países, os burocratas que assumiram decidiram “reposicionar as marcas corporativas, no intuito de mostrar à população as novas posturas de governança” e contrataram a peso de milhões (de libras!) um renomado escritório de design londrino. Depois de meses de estudo, eles vieram com isto:

Não sei bem como foi, se alguém imprimiu o logo e o papel caiu no chão em certa posição, ou se alguém estava com torcicolo, o fato é que se você girar a imagem acima a 90 graus sentido horário, você verá isto:

Resultado: depois de centenas de milhares de libras gastas, o novo logo está sendo “reestudado” e a OGC voltou a usar o logo antigo…

1973. Catholic Church’s Archdiocesan Youth Commission lança seu novo logo:

Tudo bem, eram tempos mais simples, mas, caramba… Já naquela época havia uma alteração na visão da sociedade sobre o sacerdócio: de benevolentes cuidadores e orientadores de crianças para molestadores infantis. Quer dizer, apesar de ser um logo bonito, traz uma imagem polissêmica imprudente demais.

ADENDO – a polissemia é a característica de uma palavra (ou imagem) ter um novo sentido além de seu sentido original, guardando uma relação entre elas. Esse recurso da linguagem é muito usado na linguagem publicitária.

Os mais belos carros já construídos

Escolher um carro normalmente não é uma atitude racional, e a emoção tem uma parcela importante no processo. Por isso, pessoalmente, me assusto com a quantidade de carros horríveis, ou simplesmente insossos, rodando pelas nossas ruas e estradas.  Um carro é um objeto de desejo, e seu design geralmente é o que mais me atrai, e depois vem preço, conforto, desempenho, confiança na marca etc. Por isso, fiz uma lista dos 12 carros mais bonitos que já vi, seja ao vivo (uns poucos) ou por fotos e filmes. Se tivesse espaço, minha lista teria mais de 30 modelos…

1929 Duesenberg Modelo J

1965 Porsche 356

1957 Mercedes 300SL Gullwing

1961 Alfa Romeo Giulietta Spider

1957 Citroen DS

1957 Bel-Air

1957 Cadillac Eldorado

1961 Jaguar E-Type

1968 Karmann-Ghia

1925 Rolls Royce Phantom

2005- Alfa Romeo 159

2012 Lamborghini Aventador