Atualidades, Curiosidades, Family, Humor

Lanche ‘esquecido’ por seis anos continua novo

Certa vez, comentei sobre um hambúrguer do McDonald’s que ficou esquecido durante 14 anos e, quando foi encontrado, mantinha a aparência de novo. (aqui)

Depois, me deparei com outra notícia bizarra, sobre um pedaço de pão de um século, e falei sobre isso neste link.

Pois bem, desta vez, o esquecimento de um lanche (do McDonald’s outra vez!) foi proposital. A norte-americana Jennifer Lovdahl, moradora de Anchorage, no Alasca, revelou o resultado de um experimento incomum: ela “esqueceu” por seis anos um lanche do Mc Donald’s em sua clínica de fisioterapia quiroprática.

A foto que Jennifer tirou mostrou que as batatas fritas e os nuggets de frango pareciam estar novos, quase que como se tivessem acabado de serem servidos. “O lanche estava em nosso escritório por todos esses anos e não apodreceu ou se decompôs. Tem cheiro de papelão”, escreveu Jennifer em seu relato no Facebook.

“Fizemos isso para mostrar aos nossos pacientes como esses ‘alimentos’ não são saudáveis. Especialmente para as crianças. Há tantos produtos químicos nesses alimentos!”, finalizou.

A grande pergunta que fica é: por que os lanches do McDonald’s não se decompõem?

 

 

Abaixo, o post original que acompanhava as fotos acima:

Jennifer Lovdahl adicionou 2 novas fotos.

It’s been 6 years since I bought this “Happy Meal” at McDonald’s. It’s been sitting at our office this whole time and has not rotted, molded, or decomposed at all!!! It smells only of cardboard. We did this experiment to show our patients how unhealthy this “food” is. Especially for our growing children!! There are so many chemicals in this food! Choose real food! Apples, bananas, carrots, celery….those are real fast food.

Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Novidades

AS MAIORES MENTIRAS ESPALHADAS PELA IMPRENSA

Era primeiro de abril quando uma reportagem na televisão revelou um macarrão que nascia em árvores. Também era primeiro de abril quando uma propaganda anunciava um hambúrguer feito especialmente para ser comido por canhotos.

Mulher colhe macarrão em cena de especial da BBC.

É bom tomar cuidado com as notícias do “Dia da Mentira”, porque às vezes isso ultrapassa as brincadeiras entre amigos e pode atingir a mídia de todo o mundo, se espalhando com muito mais facilidade por maldade de quem cria as falsas notícias ou por ingenuidade de quem as publica. Abaixo, segue uma lista com as maiores mentiras que já foram espalhadas pela imprensa em 1º de abril de anos anteriores. O ranking foi divulgado pela agência de notícias France Presse.
10º – A rede inglesa “BBC” fez uma reportagem em 1957 dizendo que, graças ao clima e ao controle de pragas, os fazendeiros suíços estavam conseguindo uma excelente safra de espaguete. As imagens mostravam fazendeiros colhendo o macarrão direto de árvores. A redação da TV recebeu milhares de ligações pedindo mais detalhes da história.

 – Uma reportagem da revista “Sports Illustrated” dizia que o time de beisebol New York Mets havia contratado um lançador capaz de arremessar a bola a 270 km/h, muito acima das melhores velocidades registradas, em torno dos 160km/h. Em entrevista, o jogador dizia que havia desenvolvido a técnica num monastério tibetano. A história foi desmascarada pouco tempo depois.

8º – Em 1962, quando só havia TVs em preto-e-branco na Suécia, um técnico do único canal do país convenceu os suecos a colocarem uma meia-calça de nylon cobrindo as telas dos aparelhos de televisão. Ele dizia que se tratava de uma nova tecnologia que permitiria que, assim, passassem a ver o sinal da TV em cores. A TV colorida só passou a existir no país em 1970.

Foto: Reprodução

Reportagem do “NY Times” sobre o Taco Liberty Bell…

 – Em 1997, a rede de lanchonetes Taco Bell irritou milhares de cidadãos norte-americanos ao anunciar que havia comprado o Sino da Liberdade da Filadélfia [Liberty Bell, em inglês], um símbolo histórico da independência norte-americana. A lanchonete dizia que ia mudar o nome do sino para “Taco Liberty Bell”. Já estavam acontecendo protestos quando a Taco Bell revelou que era uma pegadinha de 1º de abril.

Mapa de San Serrife, república fictícia do “Guardian”.

 – O “Guardian”, um dos principais jornais ingleses, publicou em 1977 um suplemento especial de sete páginas sobre o aniversário de dez anos de San Serriffe, uma pequena república no Oceano Índico formada por várias ilhas no formato de ponto-e-vírgula. Vários artigos descreviam a geografia e a cultura das duas principais ilhas, chamadas de “Ponto” e “Vírgula”. para quem é versado em tipografia, vai notar que o nome da república é Sem Serifa e que o nome das cidades e outros pontos geográficos são nomes de fontes e outros sinais gráficos.

 – A “National Public Radio” dos Estados Unidos anunciou em 1992 que o ex-presidente Richard Nixon voltaria a ser candidato à Presidência. Seu novo slogan de campanha seria: “Eu não fiz nada de errado e não farei novamente.” A rádio divulgou até mesmo clipes de Nixon anunciando a candidatura. Depois de a notícia se espalhar, a rádio admitiu que a voz de Nixon havia sido gravada por um imitador.

 – Uma newsletter divulgada pela suposta entidade New Mexicans for Science and Reason divulgou em 1998 um artigo em que dizia que o estado norte-americano do Alabama havia decidido mudar o valor de pi de 3,14159… para o “valor bíblico” de 3,0.

 – A rede de fast-food Burger King publicou um anúncio de página inteira no jornal “USA Today” em 1998 anunciando a criação do “Whopper canhoto”, projetado especialmente para os 32 milhões de norte-americanos canhotos. Pela propaganda, o novo sanduíche incluía os mesmo ingredientes do Whopper original, mas os temperos eram colocados em rotação de 180º. Milhares de clientes se dirigiram às lojas pedindo a novidade, enquanto tantos outros pediam a versão original “para destros”.

Foto do hotheaded naked ice borer apresentado na “Discover Magazine”.

2º – A “Discover Magazine” anunciou em 1995 que o altamente respeitado biólogo Aprile Pazzo [nome italiano para primeiro de abril] havia descoberto uma nova espécie na Antártida: o hotheaded naked ice borer [algo como atravessador de gelo pelado de cabeça quente]. A criatura era descrita como tendo uma crista fervente que permitia que os animais atravessassem o gelo em alta velocidade – técnica usada para caçar pinguins. O animal fotografado foi criado por um diretor de arte, e a revista recebeu mais cartas sobre essa notícia, desmentida mais tarde, do que sobre qualquer outro artigo publicado até então. A história foi repetida como sendo verdadeira no livro “The Unofficial X-Files Companion” (page 38–39) de N.E.Genge, [Macmillan 1996].

 – O reconhecido astrônomo inglês Patrick Moore anunciou no rádio, em 1976, que exatamente às 9h47 um evento astronômico inédito iria acontecer: Plutão iria passar por trás de Júpiter e assim causar um alinhamento gravitacional que reduziria a gravidade terrestre. Moore dizia que, se os ouvintes pulassem no momento exato do alinhamento, poderiam experimentar uma sensação de flutuar. Centenas de pessoas relataram ter sentido a sensação…

Acho que, hoje em dia, brincadeiras como essas não seriam mais possíveis, principalmente por causa da internet e da facilidade em se checar fatos. Mas, pensando bem, exatamente por causa da internet acho que elas seriam disseminadas mais rapidamente…

Acho que vou testar, eh eh eh…

 

 

 

Fonte:
 France Presse 
Atualidades, Curiosidades, Humor, Novidades

Hambúrguer mais velho do mundo tem 14 anos de idade mas não aparenta, continua bonitão!

O homem quer manter o hambúrguer conservado por muito mais tempo, para um dia poder mostrar aos seus netos. (ri muito)

Um homem do estado de Utah, nos EUA, manteve um hambúrguer de um fast-food (sim, do McDonald’s mesmo) por 14 longos anos e, incrível, a aparência do sanduíche se manteve inalterada! Não há o menor sinal de mofo ou emboloramento no alimento.

David Whipple, de 63 anos, guardou o hambúrguer inicialmente no bolso de um casaco, onde ficou esquecido. (quem coloca um hambúrguer no bolso do casaco??!?)

Dois anos mais tarde, quando se deparou com o sanduíche, decidiu examiná-lo para ver o que aconteceu. (Dois anos depois… Quer dizer, o cara deixou o casaco pendurado por dois anos, é isso? Daí, quando foi usar, enfiou a mão no bolso e viu o sanduba?)

Segundo contou ao site “Orange”, Whipple, ao abrir o pacote, ouviu um festival de: “Oh, meu Deus, eu não posso acreditar que ele esteja da mesma maneira!”.

De acordo com especialistas do programa da televisão norte-americana “The Doctors”, o formato do hambúrguer, fino e largo, ajuda na perda rápida da umidade do alimento. Sem umidade, não há bactérias decompositoras.

O bonitão, que não aparenta a idade que tem.

Outras fontes alegam que o cara não guardou o sanduba no bolso do casaco. Quer dizer, guardou, mas não o deixou pendurado, ele o esqueceu no porta-malas do carro… Dois anos sem abrir o porta-malas do carro!

Para mim, a maior lição de tudo isso é: “Veja o que tem de conservantes na comida de fast-foods!”