O dia em que a terra pirou

Em 15 de agosto de 1969, mais de 400 mil jovens se dirigiram para uma fazenda na cidade de Bethel, no estado de Nova York, para o Festival de Música e Arte de Woodstock.

O evento foi anunciado como “três dias de paz e música” e contou com 32 dos mais icônicos artistas da história da música. Mais do que apenas um festival, Woodstock capturou perfeitamente o espírito livre dos anos 1960 e tornou-se um marco cultural que representa uma geração inteira da juventude americana.

Mas chegar lá não foi fácil… Com milhares de pessoas se reunindo na pequena cidade do estado de Nova York, as estradas ficaram congestionadas e muitos abandonaram seus veículos para seguir a pé.

Os organizadores de Woodstock disseram às autoridades que esperavam 50 mil pessoas — estavam imensamente enganados. A multidão, que gradualmente alcançou estimadas 400.000 pessoas,  começou a dominar por completo a pequena comunidade rural. O governador do estado de Nova York, Nelson Rockefeller, considerou enviar a Guarda Nacional. Já o Condado de Sullivan, onde fica a fazenda, efetivamente declarou estado de emergência.

Apesar do número gigantesco de pessoas, Woodstock é lembrado por ter sido um evento extraordinariamente pacífico.

Houve um ponto em que mais e mais pessoas chegavam, e os organizadores não tiveram outro jeito senão deixá-las entrar gratuitamente…

Todos compartilhavam uma atmosfera de amor e harmonia; não havia nada a não ser boas vibrações ao redor.

Max Yasgur, o dono da fazenda onde se realizou o festival, falou sobre a atmosfera pacífica: “Se nos juntarmos a eles, podemos enfrentar as adversidades, que são os problemas da América hoje em dia, na esperança de um futuro mais pacífico e positivo…”

Max e Miriam Yasgur, durante a limpeza de suas terras depois que o festival acabou

O festival contou com uma enorme quantidade de ícones, incluindo performances históricas de Jimi Hendrix, Joan Baez (que estava grávida de 6 meses na época), Santana, The Grateful Dead, The Who, Jefferson Airplane, para citar alguns. E daquele cuja apresentação tornou-se o símbolo de Woodstock, Joe Cocker.

Muitos frequentadores se uniram para cozinhar para os demais, outros, para… ãh… trocar uma ideia num lugar mais sossegado…

Duas mulheres prestam atendimento médico durante o festival. Duas mortes foram registradas: uma por overdose de heroína e outra por um trator que passou por cima de uma pessoa dormindo. Foram registrados também dois nascimentos.

Os jornalistas, quando se soube que era um evento extraordinário, correram para fazer a cobertura… e se viraram para fazer seu trabalho, do jeito que foi possível…

Depois de três dias de paz e amor, restaram as lembranças e… a limpeza a ser feita! Uma mulher varre detritos da rua em frente à sua casa enquanto os fãs vão embora.

Woodstock foi um verdadeiro sucesso, tornando-se o grande símbolo dessa geração, e muitos entendem-no como o fim do auge dos movimentos sociais e de contracultura nos Estados Unidos, uma vez que, a partir da década de 1970, uma onda de conservadorismo teve grande influência na sociedade norte-americana. Ainda assim, os ideais dos jovens que estiveram em Woodstock ficaram gravados na história.

 

 

 

Fontes:

buzzfeed

wikipedia

Publicado por Julio

Uma pena eu não ter nascido herdeiro ou milionário. Pois tenho um grande potencial pra isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: