A pegadinha da Tv Record

O cantor Duke Hazlett, sósia de Frank Sinatra, que participou de pegadinha da Record em 1963

O cantor Duke Hazlett, sósia de Frank Sinatra, que participou de pegadinha da Record em 1963

Houve um tempo, na pré-história da televisão no Brasil, em que era possível fazer uma pegadinha que enganasse uma cidade inteira. Claro, isso acontecia apenas porque não existia internet, nem telefones celulares – e a telefonia fixa era restrita e precária. Ou seja, as notícias demoravam a circular e a apuração delas também era mais difícil e lenta.

Um dos casos mais famosos aconteceu em março de 1963, época em que a TV Record era a líder inconteste de audiência. Proporcionalmente, sua penetração em todas as camadas da população, e por consequência a popularidade de seus astros, era muito maior do que a TV Globo de hoje. Foi lá, em seus programas e festivais de música, que surgiram e se consolidaram artistas como Caetano Veloso e Chico Buarque, apenas para citar dois nomes. E foi lá que a Jovem Guarda mudou a música e os costumes dos jovens de então, com o programa do mesmo nome apresentado por Roberto Carlos.

Voltando a março de 1963, após vários anúncios, um mistério movimentou a cidade de São Paulo: quem seria a grande atração internacional que viria ao Brasil para se apresentar na Record? O fato é narrado pelo radialista e pesquisador Fernando Morgado no livro Blota Jr. – A Elegância no Ar (Matrix Editora), lançado no ano passado.

Durante um mês, a emissora, que completaria dez anos, exibiu incontáveis chamadas em sua programação e publicou anúncios nos principais jornais e revistas revelando as novidades para aquele ano. Uma delas era o programa “Convidados Bombril”, apresentado por Blota Jr. (1920-1999), lendário apresentador que comandou dezenas de programas na Record.

Blota Júnior

Blota Júnior

Os anúncios traziam uma frase misteriosa: “Em fins de março, o ‘astro’ que você esperou por 10 anos para poder ver”. Afinal, quem poderia ser? Frank Sinatra (1915-1998)? Yves Montand (1921-1991)? Os jornalistas faziam suas apostas e se esforçavam para tentar descobrir antes de 31 de março, o domingo para quando estava marcada a apresentação. Quando esse tão aguardado dia chegou, dezenas de repórteres se posicionaram em torno da sede da Record, mas nenhum deles conseguiu ver o tal “astro”. O jeito foi esperar a noite chegar e ligar a TV.

De acordo com Morgado, faltavam poucos minutos para a meia-noite quando Blota Jr. surgiu no vídeo, anunciando que, finalmente, seria desfeito o mistério que causou tanto alvoroço em São Paulo e no restante do Brasil. “Em seguida, a câmera focalizou uma cortina translúcida. Projetada nela, estava a silhueta de um homem que começou a cantar acompanhado pela orquestra da Record. Quem estava vendo e ouvindo poderia jurar: era Frank Sinatra, the voice, em carne e osso”, conta.

Apesar do alvoroço momentâneo, era um ledo engano: após o segundo número musical, Blota Jr. invadiu a cena para fazer uma revelação.

“Logo as cortinas se abriram e surgiu Duke Hazlett, considerado, por muitos anos, o mais perfeito sósia de Sinatra em todo o mundo. Depois disso, só restou ao Doutor, como era conhecido o apresentador, desejar um feliz primeiro de abril para todos”, explica Morgado.

Evidentemente, de acordo com o pesquisador, muitos jornalistas da época não viram graça nenhuma na pegadinha…

 

 

 

Fonte:

THELL DE CASTRO

noticiasdatv.uol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s