A maldição de James Dean

Existem maldições famosas que muita gente conhece, como a do túmulo de Tutancâmon, que foi inclusive tema de vários filmes de cinema e de TV. Dizem até que a família Kennedy sofre de uma maldição. Mas há uma da qual nunca tinha ouvido falar e que me foi comentada pelo meu camarada Aramis Negreiros (https://www.facebook.com/aramis.negreirosjr/about): a do Porsche de James Dean, o famoso ator de Hollywood, e batizado por ele de “Little Bastard”, ou Pequeno Bastardo.

Dean comprou o Porsche 550 Spyder prata para competições. Este Porsche era um pequeno esportivo sem teto, especialmente desenvolvido para competições em rodovias ou corridas de resistência, e era movido por um motor central traseiro e com um peso bastante baixo. Quem  o customizou para o ator foi o projetista de hot-rods George Barris, que anos depois desenhou o Batmóvel para a popular série de TV dos anos 1960.

Em 30 de setembro de 1955, James Dean estava numa rodovia e,  ao chegar a um cruzamento, um jovem a bordo de um Ford Coupé 1950 não viu o pequeno automóvel prateado com o 130 pintado no capô e cruzou sem olhar. As consequências foram fatais. James Dean faleceu instantaneamente no local.

Como ainda haviam peças aproveitáveis, George Barris comprou o que sobrou do carro e o levou para sua oficina em Chicago. Enquanto estava sendo arrumado, o Pequeno Bastardo caiu sobre as pernas de um dos mecânicos e esmagou-as. Há notícias de que ladrões tentaram roubar o volante do carro, mas se feriram na tentativa.

Depois disso, Barris decidiu se livrar do carro maldito: vendeu o motor e a transmissão do carro a dois médicos que participavam de corridas, e dois pneus para outra pessoa. Durante uma corrida, o carro que recebeu o motor do “Little Bastard” saiu da pista e bateu numa árvore, matando o piloto. O carro que recebeu a transmissão travou e capotou várias vezes, deixando o outro médico-piloto gravemente ferido. Aquela pessoa que comprou os pneus do Porsche foi parar no hospital, depois que os pneus explodiram simultaneamente, provocando um grave acidente.

Enquanto isso, Barris emprestou o que restou do carro de James Dean para a California Highway Patrol, que faria uma exposição sobre a importância da segurança no trânsito. Na véspera do evento, um incêndio atingiu o galpão de exposição e todos os carros foram destruídos, exceto – é claro – o Pequeno Bastardo, que sobreviveu sem nenhum arranhão além dos que já tinha. Quando o carro foi colocado em exibição em Sacramento, caiu do display e quebrou o quadril de um adolescente que estava lá, admirando-o.

Quando a exposição se encerrou, o carrinho foi colocado dentro de um caminhão para ser levado de volta a Salinas, na Califórnia. O motorista do caminhão perdeu o controle no caminho, foi jogado para fora da cabine e esmagado pelo carro quando este voou da carroceria.

Em 1960, depois de ser exibido em Miami, os restos do carro maldito desapareceram a caminho de Los Angeles. E nunca mais foi visto depois disso.

BRRRR!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s