Coisas que os smartphones estão matando

smartphone

Os smartphones realmente são uma mão na roda. Esses danados desses aparelhos têm praticamente todas as funções que as pessoas precisam – ou acham que precisam – embutidas neles.

E se tornaram tão presentes no cotidiano que, segundo a pesquisa Global Mobile Consumer Survey feita pela empresa de auditoria Deloitte em 2015, nem dá tempo de se levantar da cama:  57% dos brasileiros dizem acessar o smartphone menos de cinco minutos depois de acordar.

Outros dados dessa pesquisa mostram que as atividades principais dos usuários são verificar e-mails, comunicar-se por mensagens instantâneas como WhatsApp e SMS, checar as redes sociais, ler notícias, assistir vídeos, buscar informações e serviços de VOIP, tecnologia que permite fazer ligações pela internet.

Isso significa que o smartphone vem empurrando outros aparelhos e serviços para o lado. A lista a seguir mostra algumas das coisas que estão se tornando obsoletas por causa deles.

(Uma delas é a interação entre as pessoas, as conversas olho no olho, mas essa é uma discussão que deixarei para outra vez…)

Walkie Talkie

Lembra dos rádios Walkie Talkie? O contato por rádio fazia com que a comunicação não fosse cobrada a cada ligação. A mesma estratégia foi aplicada em aplicativos de smartphone, usando o VOIP.

MP3 Player

A Apple revolucionou o mercado da música com seu iPod. Nos últimos anos, no entanto, as vendas do iPod estão caindo tanto que muito se fala sobre a Apple descontinuar o iPod clássico. Outros modelos de tocadores de MP3 praticamente desapareceram do mercado. Os smartphones não somente carregam músicas dentro de si, como também podem ter aplicativos como Rdio e o Spotify, que tocam a música sem que seja preciso armazená-las dentro do aparelho.

E o orelhão, então? Você precisa fazer uma ligação urgente. É preciso ter fichas ou cartão e ainda encontrar um orelhão. Não se um smartphone estiver no bolso…

Telefone fixo

O uso de telefone fixo está diminuindo mundialmente. No Brasil, de acordo com uma pesquisa do IPEA, 45,6% dos domicílios não utilizam telefone fixo. No Estado de Nova York, nos Estados Unidos, o número de assinantes de telefones fixos caiu 55% desde 2000.

Guia de ruas

Hoje, qualquer aplicativo de smartphone pode substituí-los. O Google Maps é capaz de encontrar ruas em qualquer cidade do mundo. Ele ainda pode ser usado para mostrar o caminho de um ponto ao outro analisando o trânsito em tempo real.

Gravador de voz

Quem é jornalista, ou quem já teve que fazer trabalhos para a faculdade, sabe que na hora de fazer uma entrevista era preciso levar o gravador de voz. Os primeiros eram um trambolho, os mais modernos eram pequenos e elegantes como esse da foto. Agora, o smartphone faz isso sem problemas…

Rádio relógio

Sim, o rádio relógio também está sendo aposentado pelos smartphones. Além de ter a hora na tela principal, é possível programar alarmes (diversos deles). Dias da semana, soneca, repetições, tudo pode ser escolhido. Sem contar que dá para escolher a sua música preferida e evitar acordar de mau humor por causa de alguma canção ruim.

Calculadora

Qualquer smartphone hoje vem com uma calculadora integrada. Elas são extremamente úteis para momentos como a fila do banco ou a divisão da conta de um restaurante. Alguns aplicativos trazem inclusive funções avançadas de cálculos disponíveis apenas em calculadoras científicas.

Taxi

Ponto de táxi

Antes, para se conseguir um táxi, era preciso saber onde ficava o ponto mais próximo. Aplicativos estão mudando a forma como se pega um táxi. Para o consumidor, o ponto faz menos sentido ainda: com um app a espera é menor e a comodidade maior.

Agências bancárias

Hoje, somos muito menos dependentes das agências bancárias do que antes. Não é preciso entrar em bancos para tarefas simples como consultar o extrato ou fazer transferências.  Em três anos, por exemplo, o número de clientes usando o aplicativo do banco Itaú cresceu 750%.

Guias de viagem em papel

Os serviços online disponibilizam mais informações do que se podia imaginar. Alguns, como TripAdvisor, têm aplicativos especiais. Estando na cidade, é possível acessar informações sobre locais dos quais se esteja perto e ver qual a cotação que outros viajantes deram para restaurantes e hotéis.

 

 

 

 

 

 

 

São Paulo está entre as 10 cidades mais feias do mundo

O site de viagens U City Guides fez uma lista em que compila as dez cidades mais feias do mundo, levando em consideração aspectos como arquitetura, qualidade de vida e violência. Os Estados Unidos, com três cidades, são o país mais representado no ranking.

1.Cidade da Guatemala

Guatemala

Com altos índices de criminalidade e de poluição, a capital da Guatemala aparece no topo da lista. Segundo o site, a cidade, repleta de prédios malconservados e abandonados, contrasta com as outras do país que esbanjam belezas naturais.

2.Cidade do México

México

A capital do México é considerada uma das cidades mais violentas do mundo. Mas, além da questão da segurança, os altos índices de poluição e concentração urbana não a tornam muito convidativa, diz o site.

3.Amã

Jordânia

A capital do país que reúne alguns dos sítios históricos mais incríveis do mundo deve ser apenas ponto de chegada ou saída.

4.Caracas

Venezuela

Apesar da fama das belas mulheres venezuelanas, a capital do país não faz jus a essa reputação. Seu centro não tem planejamento e nem estilo.

5.Luanda

Angola

A capital de Angola está passando por um processo de renovação e transformação. A esperança é que a nova onda de desenvolvimento traga mais frescor e modernidade à cidade, que ainda tem edifícios mal arquitetados e um aluguel alto para o que se encontra.

6. Quichinau

Moldávia

A capital da Moldávia (eu nunca tinha ouvido falar…) é uma cidade industrial repleta de prédios da era soviética, muitos dos quais são malconservados e sujos. Segundo o site, há muitas cidades da era soviética feias na Europa, mas espera-se mais de uma capital. Em algumas cidades, os antigos condomínios habitacionais foram pintados de diferentes cores para quebrar o cinza reinante.

7. Houston

Estados Unidos

A quarta cidade mais populosa dos Estados Unidos fica em uma posição ruim quando o assunto é beleza. Apesar de o site de viagens considerar que há muitas grandes cidades americanas feias, Houston ganha o título por causa da ausência de zoneamento e pela crescente população de rua.

8. Detroit

Estados Unidos

Detroit é considerada feia não apenas pela sua estética (ou falta de), mas também pela péssima qualidade de vida que oferece a seus moradores, segundo o U City Guides, agravada pelo alto índice de criminalidade e pelo fato da cidade ter declarado falência. Não à toa mais de um quarto da população saiu de Detroit, uma cidade feita basicamente de “concreto, vidro, tijolos e sujeira”, repleta de edifícios abandonados…

9. São Paulo

Brasil

De acordo com o site, a natureza concentrou todos os seus esforços no Rio, deixando São Paulo completamente esquecida. A cidade pode até ser repleta de atrações culturais e gastronômicas, mas “é uma selva de pedras”, afirma o U City Guides.

10. Los Angeles

Estados Unidos

O problema, diz o site, é que não tem muita coisa interessante para se ver andando pela cidade – se é que alguém anda a pé em LA. Apesar de toda a fama da Hollywood e das praias bonitas nas redondezas, para o U City Guides, a cidade de Los Angeles em si não é dos locais mais bonitos da terra.

7 habilidades que todo mundo devia ter

Existem certas habilidades que só ajudam a melhorar a nossa qualidade de vida. Seja vivendo numa grande metrópole ou numa cidade pequena, ou morando sozinho – ou mesmo com uma família numerosa. São habilidades que deixam a pessoa mais independente, mais capacitada a enfrentar situações inesperadas e que contribuem para lhe dar mais segurança. Confesso que não domino todas, mas estou a caminho disso…

1. Pregar um botão: ainda não domino essa complicada técnica, da última vez costurei o botão da camisa junto com as costas dela… Mas, eu chego lá! Depois de anos de estudo, concluí que a primeira coisa a se fazer é montar um kit básico,  contendo agulha, tesoura, linhas de cores variadas, fita métrica e mais alguma coisa que ainda não sei o que é, mas que vou colocar lá, porque achei o kit muito mixuruca. Descobri também que o segredo é usar linha dupla na agulha e dar o nó na ponta. Deve-se dar várias voltas pelos furinhos do botão, mantendo a linha sempre esticada. Depois de pregar, basta fazer dois nós do lado de dentro da roupa, para que o botão não solte mais. Isso eu já sei, só não consegui ainda fazer os nós…

2. Passar camisa: essa é complicada, além de muito chato de fazer – pra mim, é um verdadeiro esporte radical! Esquenta o ferro, correndo o risco de se queimar com ele, depois estica a roupa e não pode se distrair senão queima o tecido, maior adrenalina! Sem contar a descoberta que eu fiz: não dá pra passar roupa e ficar mandando mensagens pro Facebook ao mesmo tempo… Disseram que o segredo é começar pelas partes menores, passar primeiro a gola, os punhos, as mangas e, por último, as costas e a frente da camisa. E que ter um bom ferro e uma boa mesa facilitam muito… Será que passar no chão, como eu faço, é que complica as coisas?

3 Trocar pneu: ah, ah, ah! Nisso sou mestre (veja a foto abaixo, eu e meus camaradas trocando o pneu do carro em movimento…). Muitas seguradoras já oferecem esse serviço extra. Porém, se você estiver com muita pressa, é melhor saber se virar. O mais importante é checar se o seu carro está equipado com as ferramentas necessárias: triângulo, chave de roda e macaco. E, claro, o estepe, e que esteja perfeito. Pra não passar o que sofreu um amigo: só na hora do aperto ele viu que o estepe também estava furado!

4. Fazer um drink: outra habilidade em que sou campeão. E não me limito a caipirinha, não, sei fazer desde Manhattan até um dry martini matador. Na verdade, eu tinha até um livro que me servia de bíblia, com 100 drinques famosos. Comprei também todas as bebidas, licores, coqueteleira, colher, copos especiais… Acho o máximo misturar isso com aquilo, uma verdadeira alquimia, e minha única frustração é não ter ainda conseguido voluntários pra me ajudar a misturar um drinque como na foto abaixo…

5. Trocar fralda: essa é terrível, eu sei, mas há ocasiões em que não tem jeito e você tem que literalmente colocar a mão na… Er… massa. Meu genro passou por isso faz poucas semanas e não conseguiu realizar o feito, depois de passar mal e se ver obrigado a chamar o Hugo.  A solução dele foi trancar a porta do quarto contaminado – não me lembro se com a bebê dentro… –  e aguardar até que a mãe chegasse. Mas não é tão difícil assim: depois de colocar uma máscara contra gases, vestir luvas e se armar de coragem, a primeira coisa que terá de fazer, após retirar a fralda suja, é limpar a pele do bebê com algodão embebido em água morna, ou usando um lencinho umedecido, para remover os resíduos de urina e fezes. A seguir, basta secar a pele da criança com uma fralda de pano, passar uma camada fina da pomada que previne assaduras e fechar a fralda descartável. Eu sei, eu sei, parece simples (e é mesmo!), mas tenho uma dica extra: se a coisa estiver muito feia, tome um drinque (ou mais de um!) antes dessa seção de tortura – mas não exagere, pra não correr o risco de a mãe chegar e ver o bebê com a fralda descartável presa na cabeça.

6. Dar nó em gravata: é uma verdadeira ciência, e depois de anos de tentativa, desisti. Minha solução foi comprar uma gravata, pedir à vendedora da loja que desse o nó pra mim e, desde então, guardo a gravata com o nó pronto. Quando preciso, enfio a gravata por cima da cabeça e saio todo pimpão, com as pessoas admirando aquele nó clássico que elas pensam que eu que fiz! Mas há uma saída para quem é mais habilidoso que eu, e mais paciente também: depois que descobri que existem inúmeros tipos de nó de gravata, fiquei sabendo que há na internet diversos passo a passo com fotos e desenhos, além de tutoriais em vídeo, que resolvem o problema de quem não tem intimidade com o assunto. No meu caso, ainda vem servindo a minha gravata com nó pronto…

Devia é existir um curso, com provas regulares, TCC, diploma e pós-graduação. Eu me matricularia.

7. Cozinhar: outra habilidade que ainda me falta. Meu último arroz estava incomível e serviu como argamassa na obra do vizinho. Meu ovo frito grudou de tal forma na frigideira que não saiu nem com formão, e a frigideira foi pro lixo com aquela espécie de durepoxi que não saía. E o miojo ficou tão cozido que não havia garfo que segurasse, e comer com a mão, como Conan, o Bárbaro, não foi opção. Nem mesmo a pipoca de microondas deu certo: esqueci no forno de microondas da casa de uma amiga e a fumaça do queimado era tanta que os vizinhos chamaram os bombeiros, pensando que fosse incêndio.  Já me aventurei várias vezes na cozinha, seguindo conselhos de gente que se preocupa com o bem-estar dos ingredientes que manipulo: “tente fazer algo de que goste muito; leia livros de receitas; assista programas de culinária; não tenha medo de errar”. Sei que esses conselhos são válidos e ainda não me dei por vencido, porque a última lição que aprendi foi que só precisamos de dois ingredientes básicos: coragem e fome (e um ingrediente extra, no meu caso: aprender como se acende o forno). Me aguardem!

Ideias simples para facilitar a vida

Existem algumas coisinhas que a gente tem que fazer no cotidiano e que são muito chatas, ao menos para mim. Como dobrar um lençol direito depois de passado, ou fazer pipocas em microondas (sim, nunca acerto, ou eu deixo tempo demais ou de menos…). Mas me parece que tem gente com os mesmos problemas e que arrumaram um jeito de facilitar as coisas.

Veja algumas ideias que selecionei, mas já aviso: não testei nenhuma! Mas as fontes dizem que funcionam!

Usar um canudinho nos morangos (genial)!

Esfregar uma noz para disfarçar os arranhões nos móveis…

Pipocas num saco de papel no microondas… Quem testou disse que dá certo!

Plantando sua horta em calhas presas nas paredes. Serve também usar garrafas pet cortadas ao meio.

Prender uma vareta debaixo do tanque e pendurar os produtos de limpeza!

Para que o bacon não enrole durante a fritura, basta mergulhá-lo em água fria antes de ir ao fogo.

Prenda um pano na boca do aspirador e procure assim pequenos objetos perdidos, como brincos ou aneis.

Quando guardadas por muito tempo,as botas ficam marcadas com dobras. Coloque uma garrafa pet (vazia e limpa) dentro de cada par e evite o problema.

Pregue o botão com fio dental. Ele é mais resistente que a linha de costura e vai manter o botão no lugar por muito mais tempo.

Para reduzir o cheiro de peixe no ar, ponha suco de limão no óleo em que vai fritá-lo. Isso diminuirá a fumaça e o cheiro.

Assim que encontrar outras ideias legais como essas, eu posto. E se você souber de alguma, envie que eu posto também!


Fontes:
 sarcasticcharm.com/99-life-hacks-that-could-make-your-life-easier
mdemulher.abril.com.br/casa/reportagem/faca-voce-casa/truques-incriveis-usar-casa-facilitar-dia-dia-414010.shtml?slide_count=6
chefdeprimeira.com/2012/04/24/130-truques-para-facilitar-sua-vida-na-cozinha/

As gordices mais irrestíveis

Dieta da água, dieta da restrição,  corte a carne vermelha (adeus, churrasco!), diminua o álcool, volte a comer brócolis, chocolate só daqui a 14 dias quando Netuno estiver em conjunção com Júpiter… Quem nunca se viu nessa? Claro, cuidar da saúde é obrigação consigo mesmo e com aqueles que o cercam, maaaassss…

Quem não curte cometer uma gordice de vez em quando sempre? Misturar aquelas comidas beeem calóricas mesmo, que são justamente as mais deliciosas, misturando coisas tipo bacon com leite condensado, e devorar essa dádiva em segundos?  Claro, depois vai ficar de mimimi, mas o que vale é o momento!

Então, abaixo a dieta por alguns momentos!

Achei algumas dicas de gordices no Macaco Velho e tive que dividir aqui com vocês! São irresistíveis e algumas dessas receitas até EU sou capaz de fazer!

Sorvete de Nutella

Misture, leite condensado, leite de vaca e Nutella, coloque em uma forma qualquer que você tenha em casa, um palitinho, ou uma colher mesmo pra servir de base e pronto, só colocar no freezer. Difícil vai ser esperar ficar pronto.

Snack de Queijo

Batata Recheada

Essa aqui vale tudo: faça cortes em tiras na batata, complete os espaços com queijos, bacon, cream cheese, polenguinho, calabresa… Vale colocar o que bem entender. Depois coloque no forno.

Pra encerrar, a dica mais legal de todas:

Cubos gelados de Negresco

Bom demais, não é?

O dinheiro ou o doce?

por Adriana Gomes (Folha), dica de Paulo Maffia

Questionamentos como: será que vale a pena dedicar tanto tempo ao trabalho em troca de uma remuneração maior? Vale a pena se empenhar 15, 16 horas por dia para acumular riqueza ou adquirir um patrimônio o qual eu não tenho tempo ou energia para usufruir? Será que, trabalhando muito agora, estou abrindo mão de “viver” hoje em nome da construção de base financeira para o futuro? A que tipo de troca estou realmente disposto?

Dilemas como esses são comuns ao longo da vida e certamente não há uma resposta que atenda aos anseios de todos.

A dificuldade de situações como essas reside no aspecto de ambas as possibilidades soarem interessantes. E elas são incompatíveis –é preciso escolher uma.

No poema “Ou isto ou aquilo”, Cecília Meireles diz: “Ou guardo o dinheiro e não compro o doce, ou compro o doce e gasto o dinheiro”. Ela consegue representar as dificuldades diante das escolhas que fazemos frente às oportunidades que a vida nos oferece.

Escolher implica, necessariamente, abrir mão de outras coisas e é difícil lidar com o sentimento da perda.

O que pode minimizar esse sentimento é ter consciência de que quem está efetivamente decidindo é você –com base nos seus valores, e não de outros (pais, superiores, amigos), nas suas crenças, diante dos seus projetos de curto e médio prazos (próximos meses a até dois ou três anos) e na percepção de que, naquele momento, é sua melhor alternativa. É preciso ter a consciência de que não há certo ou errado, mas, sim, o mais adequado naquele momento para a sua vida.

Você conhecerá pessoas que fizeram opções diferentes e que obtiveram resultados tanto positivos quanto negativos para situações semelhantes. Quem vive na sua pele é você. Assim, tomar a experiência do outro como garantia de sucesso para a sua vida pode ser uma grande cilada.

Algumas decisões são intransferíveis e ser responsável por elas diante das incertezas e das possibilidades é o risco que se corre. Entretanto, vale lembrar que errar faz parte do jogo, é possível mudar a qualquer momento e que se aprende em todas as situações.

20 Dicas para viver melhor

  1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
  2. Quando estiver em dúvida, dê somente o próximo passo, pequeno .
  3. Chore com alguém. Cura melhor do que chorar sozinho.
  4. É bom ficar bravo com Deus. Ele pode suportar isso.
  5. Quanto ao chocolate, é inútil resistir.
  6. Faça as pazes com seu passado, assim ele não atrapalha o presente.
  7. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem ideia de como é a caminhada deles.
  8. Tudo pode mudar num piscar de olhos.
  9. Respire fundo. Isso acalma a mente.
  10. Use uma roupa bonita. Hoje é especial.
  11. Ninguém mais é responsável pela sua felicidade, somente você.
  12. O que as outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
  13. O tempo cura quase tudo.
  14. Não importa quão boa ou ruim é uma situação, ela mudará.
  15. Não se leve muito a sério. Ninguém faz isso.
  16. Acredite em milagres.
  17. Seus filhos só têm uma infância.
  18. A inveja é uma perda de tempo.
  19. O melhor ainda está por vir.
  20. Produza!