Por que os personagens da Disney não têm pais?

Eu trabalhei na Editora Abril durante muitos anos, primeiro escrevendo histórias em quadrinhos com os personagens de Walt Disney, e mais tarde como diretor editorial dos gibis, além de livros e revistas de colorir – não só com os personagens Disney. Durante todo esse tempo, as pessoas sempre me perguntavam o motivo do Huguinho, ZezinhoContinuar lendo “Por que os personagens da Disney não têm pais?”

O nome do pato

Eu queria ter contado esta história há tempos, e só não o fiz antes porque me faltavam alguns dados históricos — que consegui agora graças a uma mãozinha de meu prezado tio Fábio, um colecionador de preciosidades. O assunto é sério — aquela eterna disputa, tão comum em multinacionais, entre os brasileiros com mania deContinuar lendo “O nome do pato”

Já foi lançado o “Almanaque do Zé Carioca” com roteiros meus e desenhos do Canini

Segue abaixo a capa da edição do Zé Carioca com 11 histórias escritas por mim e desenhadas pelo artista brasileiro que melhor representou o gingado do Zé Carioca, Renato Canini. Embora tenhamos nos encontrado poucas vezes (ele morava em Porto Alegre e eu, em São Paulo), nossa parceria foi muito divertida, porque ele captava imediatamente oContinuar lendo “Já foi lançado o “Almanaque do Zé Carioca” com roteiros meus e desenhos do Canini”

Zé Carioca e Júlio de Andrade Filho… Que samba vai dar?

Renato Canini, um dos mais importantes artistas Disney no Brasil, decisivo na trajetória do Zé Carioca, sempre trabalhou ao lado de excelentes roteiristas. Um bom exemplo é a parceria de muitos anos que o desenhista manteve com Júlio De Andrade Filho. Pois bem, o ALMANAQUE DO ZÉ CARIOCA 22, que chega às bancas em 20Continuar lendo “Zé Carioca e Júlio de Andrade Filho… Que samba vai dar?”

Os 50 anos do Peninha

Está nas bancas de revistas a edição especial de quadrinhos “Peninha 50 Anos” (Editora Abril), que homenageia um dos personagens mais populares no Brasil. Criado nos Estados Unidos em 1964, ele se tornou bastante conhecido também na Itália, mas não teve lá muito sucesso em seu país de origem. Foi no Brasil que ele ganhou suasContinuar lendo “Os 50 anos do Peninha”