Atualidades, Curiosidades, Novidades

Motos voadoras e robôs são as novas armas da polícia de Dubai

Combater o crime está perto de se tornar um trabalho muito mais futurista para a polícia de Dubai, nos Emirados Árabes. Os policiais em breve farão suas patrulhas montados em hoverbikes, uma espécie de cruzamento entre uma moto e um drone. O anúncio foi realizado durante um evento de tecnologia que é realizado anualmente no Dubai World Trade Center.

Quem assistiu ao filme “O Retorno do Jedi”, da saga Star Wars, vai se lembrar das motos voadoras zunindo em alta velocidade pela floresta. Pois bem, elas se tornaram realidade…

As speeder-bikes de Star Wars.

Até o nome das motos voadoras de Dubai é legal. O Hoversurf Scorpion-3 foi apresentado ao mundo por uma startup russa. Ele é movido por energia elétrica, com autonomia de voo de 25 minutos. Está em fase de testes pela polícia de Dubai para definir as melhores situações em que ela pode ser empregada, como no acesso às áreas em que veículos terrestres não chegam ou para atender emergências em vias com trânsito.

De acordo com o CEO da Hoversurf, Alexander Atamanov, a moto-drone pode chegar a até 28,5 metros de altitude. Por questão de segurança, porém, os policiais voarão a apenas cinco metros acima do solo. (só acho que eles vão ter que cobrir as hélices com alguma proteção, uma espécie de para-lamas…)

As motos devem, em breve, dividir o espaço aéreo de Dubai com outro drone para passageiros. Trata-se do Ehang 184, uma espécie de Hover-Taxi que atua como um veículo voador autônomo, e que chega até a 300 metros de altitude e velocidade de até 100 km/h, com autonomia de voo de meia hora. Também em fase de testes, ele levantou voo pela primeira vez em julho do ano passado. A expectativa é que até 2030, 25% do transporte da cidade será por meio desses táxis voadores, que serão controlados por uma central (como no metrô), já que cada veículo é operado remotamente, pois são automáticos.

As novidades tecnológicas da maior cidade dos Emirados Árabes não param por aí. Além de sobrevoar a cidade, os policiais de Dubai em breve vão contar com ajudantes robôs.

Espalhados pela cidade, os robocops da vida real são equipados com um sensor de reconhecimento facial para identificar criminosos a até 20 metros de distância, além de uma tela sensível ao toque no peito e microfone, possibilitando a qualquer um o contato rápido com a polícia ou pagar multas de trânsito, por exemplo. O projeto também visa o ano de 2030, quando devem formar até um quarto da força policial da cidade.

Parece coisa de ficção-científica, mas, em Dubai, essas coisas são possíveis. Por exemplo, eles têm os melhores e mais velozes carros de polícia do mundo…

 

 

 

 

Fontes:

Galileu

Hooversurf

Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades

Cuidar da voz é cuidar da saúde

Uma vez eu estava no cinema e ouvi alguém pigarrear, e outro alguém nervosinho: “Por que não vai ao médico?”

Sabia que tem como evitar esse constrangimento?

Nossas cordas vocais precisam ser tão bem cuidadas quanto as outras “peças” do organismo. E não apenas por aqueles que usam a voz como seu instrumento de trabalho, como os cantores, apresentadores de TV, artistas, professores, locutores, mas também por todos nós que precisamos dessa preciosa ferramenta de comunicação. Depois que a situação fica complicada, existem os especialistas que podem dar orientações sobre o que fazer para cuidar da voz – ou do que restou dela – , mas, como em tantas outras situações, a prevenção ainda pode ser o melhor remédio.

Há uma variedade enorme de “dicas” para preservar a voz que são disseminadas mas que, segundo os fonoaudiólogos, são fora de propósito. Por exemplo, para quem fica muito tempo em ambientes com ar-condicionado, colocar um balde com água no canto da sala. Nada a ver. O ar-condicionado prejudica a voz por retirar a umidade do ambiente, ressecando a pele como um todo – e não apenas a laringe.

dor-de-gargantaQuando eu trabalhei num escritório com ar-condicionado central, vivia pigarreando. Isso faz com que as cordas vocais entrem em atrito. A orientação dos especialistas para repor a secura é beber 2 litros de água todos os dias, coisa de 8 a 10 copos daqueles de papel. Nada complicado e ajuda demais. Outra dica legal é comer uma maçã.

Fumar é outro agressor. A nicotina engrossa as cordas vocais, produzindo rouquidão e engrossando a voz. Sem falar que o fumo é uma das principais causas do câncer de laringe…

Outra dica não eficaz, e quem vem dos tempos dos avós, é o gargarejo com limão e vinagre. Se usados por muito tempo e com frequência, esse gargarejo destrói a mucosa. O único gargarejo indicado é o sal diluído na água.

As bebidas alcoólicas anestesiam. E, por causa disso, você perde a sensibilidade e começa a falar alto, a gritar. E falar alto demais – ou gritar em estádios de futebol ou em shows – pode causar os famosos calos nas cordas vocais.

Tomei emprestado um infográfico de duas especialistas que ajudam a entender melhor o caminho pelo qual a voz é produzida e, de forma bem clara, mostra o que ajuda e o que prejudica a nossa voz.

Já comecei a aplicar esses ensinamentos, e agora posso cantar “Con té Partiró” com minha voz de tenor sem receio… Rarara!

Fontes:

centrinho.usp.br/

FSP/Agora

g1.globo.com/bemestar/