“Senhores passageiros, durante a decolagem, o encosto de sua poltrona deve ser mantido na posição vertical.”

Em cada pouso ou decolagem, o procedimento é o mesmo: primeiro, o comissário pede que todos os passageiros afivelem os cintos de segurança, fechem as mesas e retornem o encosto da poltrona para a posição vertical. Depois, passam pelos corredores, checando se todos seguiram as regras (e não adianta fingir que está dormindo, eles vão acordar você!)

Mas qual é o motivo? O procedimento faz parte das normas de segurança internacionais  e, de acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a poltrona deve se manter na posição vertical para possibilitar uma saída rápida dos passageiros em caso de emergência.

Imagine um passageiro sentado na janela.

De repente, surge um problema no avião e ele precisa deixar seu lugar rapidamente, mas encontra o banco da frente ainda reclinado. Diante da situação, certamente o passageiro terá mais dificuldade de deixar o seu lugar. E em caso de acidentes, um segundo que seja perdido pode ser fatal.

Proteção da coluna

Para a TAM, além de facilitar a saída do avião para os passageiros, o encosto da poltrona na posição vertical é indicado para que o peso do passageiro esteja concentrado na coluna de fixação dos assentos e no assoalho da cabine, o que pode protegê-lo em caso de uma desaceleração brusca. Com isso, o risco de uma lesão na coluna do passageiro diminui na hipótese de um impacto, segundo a empresa aérea.

O procedimento padrão de pouso nos países do hemisfério norte, de acordo com informações de alguns pilotos, é de “jogar” o avião contra a pista. Isso porque são países onde neva ou se formam lâminas de gelo durante os invernos mais rigorosos, e “jogar” o avião contra a pista ajuda a forçar a aderência. O pouso suave é uma característica de países de clima ameno, como o Brasil. Se você estiver sentado na vertical e o avião bater com força contra a pista, a sua coluna sofrerá menos do que se a poltrona estiver inclinada.

E por que fechar a mesinha?

O motivo é o mesmo: segurança e permitir que os passageiros saiam do avião rapidamente. No caso de um impacto na pista, por exemplo, o corpo é projetado para frente, podendo causar ferimentos caso se choque com a mesa.

Além disso, a mesa aberta é um obstáculo que pode atrapalhar os passageiros no momento de deixar o avião com rapidez.

 

 

 

 

Fontes:

Anac,

Boeing 

TAM

 

 

 

 

 

Dez aeroportos com as pistas de pouso mais aterrorizantes do mundo!

As chances de que você vá sofrer um acidente num voo comercial são de 1 em 19 milhões… Mas, caso decida embarcar ou pousar num dos aeroportos abaixo, essas chances crescerão para um “é bastante provável”. Segundo um jornal britânico, as agências internacionais avaliaram esses aeroportos como sendo os mais perigosos de todo o mundo. Eles não têm pistas pavimentadas, ou as pistas são muito curtas, o clima é inclemente e ficam em locais de difícil acesso. Confira, e depois cheque as escalas em sua próxima viagem!

1. A pista do aeroporto Sea Ice Runway, na Antártica, é totalmente coberta de gelo. Além de ser escorregadia, ela pode rachar com qualquer movimentação brusca.

1) Ice Runway, Antarctica: This stretch of snow and ice has ZERO paved runways. The ice runway is an airstrip that helps supply Antartica’s McMurdo Station.

And there is a lot of clenching.

2. O aeroporto de Congonhas, em São Paulo, possui pistas curtas e foi construído pouco antes do crescimento da cidade. Há uma enorme quantidade de prédios próximos à pista. Em 2007, um avião da TAM deslizou por uma das pistas, atravessou uma avenida e se chocou contra um prédio, deixando 199 mortos. O acidente é o maior da história da aviação brasileira.

2) Congonhas Airport, Sao Paulo, Brazil: This airport is only 5 miles from the city center.

Pilots have little to no margin for error during landings and take-offs.

3. O aeroporto de Courchevel, construído em uma área de esqui nos Alpes Franceses. Ele possui uma pista inclinada e curta com 524 metros de comprimento. A pista foi usada na abertura do filme “007 – O Amanhã Nunca Morre”, de 1997.

Courchevel

And to get to this insane airstrip, you must navigate through the French Alps.

4. O aeroporto de Gibraltar. Esse minúsculo território britânico entre a Espanha e o Marrocos teve esse aeroporto construído durante a Segunda Guerra Mundial. Como não há muito espaço na ilha, os aviões acabam invadindo espaço alheio!

Beep, beep.

5. A ilha de Saba, Antilhas Holandesas, no Caribe, é o destino de vários casais em lua de mel. No entanto, o aeroporto local possui uma das pistas mais curtas que existem, com apenas 400 metros e cercada por montanhas. Quer dizer, se o piloto não tomar muito cuidado, a lua de mel vai acabar na água!

One wrong move and you'd be in the water.

Luckily, only small aircraft land here.

6. O aeroporto internacional da ilha da Madeira está localizado à beira do mar. A sensação é de que a pista é sustentada por estacas e é um desafio aos pilotos mais experientes.

7) Madeira International Airport, Madeira, Portugal: The small island away from the coast and the airport only has 5,000 feet.

The hazardous airport greatly limits tourism.

7. Os aviões passam bem próximos aos banhistas na ilha de Saint Martin, no Caribe. Os voos do aeroporto Princess Juliana passam a apenas 10 metros de distância da praia, mas muita gente curte a emoção de assistir aos pousos e decolagens tão de perto.

9) Princess Juliana International Airport, Simpson Bay, Saint Maarten: This famous runway is right next to a beach, causing the planes to land right overhead of tourists.

Many people enjoy the rush of watching a landing.

8. O aeroporto na ilha de Barra, na Escócia, possui uma paisagem linda com uma pista de pouso próxima ao mar. No entanto, só é permitido pousar com a maré baixa, e é o único aeroporto comercial do mundo a usar a areia da praia como pista.

5

9.  Matekane, em Lesoto, na África, tem uma pista de pouso curta, de apenas 400 metros, e próxima a um precipício. Para deixar a paisagem ainda mais assustadora, o local é cercado por montanhas! Os médicos e membros de organizações beneficentes usam essa pista para alcançar as tribos mais remotas, mas para chegar até ali, precisam sobrevoar altos desfiladeiros.

10. O aeroporto de Tenzing-Hillary, em Lukla, no Nepal, é bastante movimentado por ser o início da jornada ao monte Everest. No entanto, tem apenas 460 metros e, por estar localizada em uma montanha, a pista termina com uma queda de 2 mil metros!

Lukla Airport, Nepal - the starting point to climb the Everest

Tenzing Hillary

Então, BOA VIAGEM! Eh, eh, eh!

Fonte:
viralnova.com