Dez aeroportos com as pistas de pouso mais aterrorizantes do mundo!

As chances de que você vá sofrer um acidente num voo comercial são de 1 em 19 milhões… Mas, caso decida embarcar ou pousar num dos aeroportos abaixo, essas chances crescerão para um “é bastante provável”. Segundo um jornal britânico, as agências internacionais avaliaram esses aeroportos como sendo os mais perigosos de todo o mundo. Eles não têm pistas pavimentadas, ou as pistas são muito curtas, o clima é inclemente e ficam em locais de difícil acesso. Confira, e depois cheque as escalas em sua próxima viagem!

1. A pista do aeroporto Sea Ice Runway, na Antártica, é totalmente coberta de gelo. Além de ser escorregadia, ela pode rachar com qualquer movimentação brusca.

1) Ice Runway, Antarctica: This stretch of snow and ice has ZERO paved runways. The ice runway is an airstrip that helps supply Antartica’s McMurdo Station.

And there is a lot of clenching.

2. O aeroporto de Congonhas, em São Paulo, possui pistas curtas e foi construído pouco antes do crescimento da cidade. Há uma enorme quantidade de prédios próximos à pista. Em 2007, um avião da TAM deslizou por uma das pistas, atravessou uma avenida e se chocou contra um prédio, deixando 199 mortos. O acidente é o maior da história da aviação brasileira.

2) Congonhas Airport, Sao Paulo, Brazil: This airport is only 5 miles from the city center.

Pilots have little to no margin for error during landings and take-offs.

3. O aeroporto de Courchevel, construído em uma área de esqui nos Alpes Franceses. Ele possui uma pista inclinada e curta com 524 metros de comprimento. A pista foi usada na abertura do filme “007 – O Amanhã Nunca Morre”, de 1997.

Courchevel

And to get to this insane airstrip, you must navigate through the French Alps.

4. O aeroporto de Gibraltar. Esse minúsculo território britânico entre a Espanha e o Marrocos teve esse aeroporto construído durante a Segunda Guerra Mundial. Como não há muito espaço na ilha, os aviões acabam invadindo espaço alheio!

Beep, beep.

5. A ilha de Saba, Antilhas Holandesas, no Caribe, é o destino de vários casais em lua de mel. No entanto, o aeroporto local possui uma das pistas mais curtas que existem, com apenas 400 metros e cercada por montanhas. Quer dizer, se o piloto não tomar muito cuidado, a lua de mel vai acabar na água!

One wrong move and you'd be in the water.

Luckily, only small aircraft land here.

6. O aeroporto internacional da ilha da Madeira está localizado à beira do mar. A sensação é de que a pista é sustentada por estacas e é um desafio aos pilotos mais experientes.

7) Madeira International Airport, Madeira, Portugal: The small island away from the coast and the airport only has 5,000 feet.

The hazardous airport greatly limits tourism.

7. Os aviões passam bem próximos aos banhistas na ilha de Saint Martin, no Caribe. Os voos do aeroporto Princess Juliana passam a apenas 10 metros de distância da praia, mas muita gente curte a emoção de assistir aos pousos e decolagens tão de perto.

9) Princess Juliana International Airport, Simpson Bay, Saint Maarten: This famous runway is right next to a beach, causing the planes to land right overhead of tourists.

Many people enjoy the rush of watching a landing.

8. O aeroporto na ilha de Barra, na Escócia, possui uma paisagem linda com uma pista de pouso próxima ao mar. No entanto, só é permitido pousar com a maré baixa, e é o único aeroporto comercial do mundo a usar a areia da praia como pista.

5

9.  Matekane, em Lesoto, na África, tem uma pista de pouso curta, de apenas 400 metros, e próxima a um precipício. Para deixar a paisagem ainda mais assustadora, o local é cercado por montanhas! Os médicos e membros de organizações beneficentes usam essa pista para alcançar as tribos mais remotas, mas para chegar até ali, precisam sobrevoar altos desfiladeiros.

10. O aeroporto de Tenzing-Hillary, em Lukla, no Nepal, é bastante movimentado por ser o início da jornada ao monte Everest. No entanto, tem apenas 460 metros e, por estar localizada em uma montanha, a pista termina com uma queda de 2 mil metros!

Lukla Airport, Nepal - the starting point to climb the Everest

Tenzing Hillary

Então, BOA VIAGEM! Eh, eh, eh!

Fonte:
viralnova.com

Passarela na China

Certamente há atividades menos perigosas, especialmente sabendo-se que um escorregão pode ser fatal…

Hunan, China

Hunan, China

Milhares de metros acima de uma vertiginosa cadeia de montanhas em Shifou, na província de Hunan, na China, um grupo de trabalhadores estava construindo uma passarela. Essa passarela de pranchões na lateral de uma montanha é a mais comprida do país, com 3 km. de extensão.

Yu Ji, de 48 anos (abaixo) tem trabalhado na construção de edificações em locais altos, como essa estrada de madeira, há mais de 10 anos. Ele comenta que: “Os jovens não querem este tipo de trabalho que exige uma prolongada permanência nas montanhas por meses e até por anos”. Yu Ji encarrega-se dos trabalhos mais perigosos do projeto, tais como perfurar os buracos para encaixar os tubos que vão suportar a passarela. Esses trabalhadores ganham cerca de U$ 18,00/mês, sem mais nada. Estão acostumados e dizem que não é perigoso :  “Você usa as cordas, e então tudo está bem”, afirmam.

I can see for miles: This worker reaches out to tighten the scaffolding

The long drop: Once the path is built, the question is who will want to walk along it?

O mais impressionante é que isso aí era apenas a estrutura para a verdadeira passarela:

pontevidro29construo_thumb pontevidro30construo_thumb

Que é, nada mais nada menos, que uma passarela de vidro!

Isso mesmo, ela possui 90 centímetros de largura e rodeia a montanha Tianmen, a mais de 1,4 quilômetro de altura! Para evitar riscos e desgaste do vidro, os visitantes são obrigados a calçar uma espécie de pantufa (sapato de pano), que ajuda a manter o vidro limpo e com o máximo de transparência.

pontevidro2_thumb pontevidro4_thumb pontevidro19_thumb pontevidro20_thumbO vídeo dá uma ideia:

A pergunta que não quer calar: você passaria por ela?

A estrada mais perigosa do mundo

Minha amiga Clene Salles, que vive no Peru, foi há tempos à cidade de Cajamarca para dar sua palestra, “Prácticas Terapéuticas a través del Biorritmo Planetario” no Encontro Internacional que lá se realizou. Ela vive em Trujillo, na costa norte do país, e a viagem de ônibus a Cajamarca dura cerca de 5 horas. Não que seja tão distante assim – em linha reta -, mas é que a cidade fica nos Andes, a 2.500 metros de altura, e a estrada é perigosa e cheia de curvas. 

2444499059_a5672e1531_oBem, não é difícil de imaginar que uma estrada rodeando as montanhas da Cordilheira dos Andes – ou de qualquer cordilheira, na verdade – seja de fato íngreme e provavelmente mais adequada ao tráfego de burricos e lhamas do que de carros e ônibus. Mas essa rodovia que liga Trujillo a Cajamarca, por mais perigosa que seja, felizmente não se compara à Estrada da Morte na Bolívia.

yungas-thumb

El Camino a los Yungas é uma estrada de 80 km que liga La Paz à Coroico, na Bolívia, mais conhecida como El Camino del Muerte. É famosa por ser extremamente perigosa, e foi declarada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento como a estrada mais perigosa do mundo. A estrada foi construída com trabalho escravo dos prisioneiros paraguaios durante a Guerra do Chaco, em 1930. É uma das poucas rotas que ligam a selva amazônica, ao norte da Bolívia, com a cidade de Paceña.

Atualmente existe uma rodovia mais moderna e mais segura que liga a capital à essa região, eliminando a necessidade de usar a antiga Rota 3.  Por causa de suas encostas íngremes, com uma largura da pista de 3 metros em alguns lugares, e falta de grades de proteção, a Rota 3 torna-se extremamente perigosa.

Também na área é comum a incidência de neblina e de chuvas, reduzindo a visibilidade, além do leito não asfaltado em alguns trechos e as pedras soltas caindo das montanhas. Há abismos de mais de 800 metros em vários locais do trajeto e a estrada tem duas pistas… O regulamento prevê que os motoristas que se dirigem para La Paz, subindo a montanha, têm preferência de quem desce. E assim, se você está descendo, deve parar para dar passagem. 

Acontecem mais de 200 acidentes por ano, com uma média de 96 mortes, a estrada é marcada por cruzes nos locais das quedas mas, apesar de tudo isso, tornou-se um popular destino turístico para os aventureiros do mundo todo. Desde a década de 1990, os motociclistas e os entusiastas de mountain bike usam essa pista muito por conta das paisagens deslumbrantes.

Tudo bem, as paisagens são lindas, mesmo. Mas, sei lá, eu iria a pé…