Donald no País da Matemática

Em 1959, Walt Disney estava lançando um filme que era um de seus projetos mais pessoais , “A Lenda dos Anões Mágicos” (Darby O’Gill and the Little People). Esse filme, sobre o qual falo aqui, foi notável por ser um dos primeiros papéis da carreira de Sean Connery, então com 29 anos, e também porque era exibido junto com um curta-metragem que se tornou um clássico: “Donald no País da Matemágica”.

Donald no País da Matemágica (“Donald in Mathmagic Land”) é um curta de 27 minutos, estrelado pelo Donald, e que foi disponibilizado para várias escolas mais tarde, tornando-se um dos mais populares filmes educativos já feitos pela Disney.  Na época, foi lançada uma revista em quadrinhos baseada no curta que também fez enorme sucesso.

Essa história foi publicada muitas vezes no Brasil, a primeira delas em 1967, na revista “Tio Patinhas”:

Walt Disney, uma vez, comentou sobre o filme: “O desenho animado é um bom meio para estimular o interesse. Recentemente explicamos a matemática em um filme e conseguimos estimular o interesse do público neste assunto tão importante.”

Realmente, Disney e sua equipe foram brilhantes em transformar um tema tão árido num desenho tão inteligente e divertido. Afinal, Donald se encontra com Pitágoras, entende a Regra de Ouro, recebe uma explicação sobre as proporções ideais do corpo humano, faz alguns jogos mentais e o desenho termina com uma citação de Galileu Galilei.

Se você nunca assistiu esse curta-metragem, recomendo que o faça, e chame seus filhos para ver. Vai valer muito a pena!

Caso você prefira assistir na versão original (e sem legendas), aqui está.

Divirta-se!

Anúncios

A Evolução do Ensino da Matemática no Brasil…

78

Semana passada comprei um chiclete que custou R$ 1,58. Dei à balconista R$ 2,00 e mais 8 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela teria que me dar 50 centavos de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.

Por que estou contando isso? Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:

Um lenhador vende uma carroça por R$ 100,00. O custo de produção dessa carroça é igual a 4/5 do preço de venda.  Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:

Um lenhador vende uma carroça por R$ 100,00. O custo de produção dessa carroça é igual a 4/5 do preço de venda, ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:

Um lenhador vende uma carroça por R$ 100,00. O custo de produção dessa carroça é de R$ 80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:

Um lenhador vende uma carroça por R$ 100,00. O custo de produção dessa carroça é de R$ 80,00. Escolha a resposta certa,  que indica o lucro:

(  )R$ 20,00 (   )R$  40,00 (   )R$  60,00 (   )R$  80,00  

(   )R$ 100,00

5. Ensino de matemática em 2000:

Um lenhador vende uma carroça por R$ 100,00. O custo de produção dessa carroça é de R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00.

Está certo? (    )SIM    (    ) NÃO

6. Ensino de matemática hoje:

Um lenhador vende uma carroça por R$ 100,00. O custo é de R$ 80,00 e o lucro é de R$ 20,00. Se você souber ler, coloque um X  ao lado dos R$  20,00.

(   ) R$ 20,00    (   )  R$40,00   (   )  R$60,00   (  ) R$100,00

matematica1