Por que as mães brasileiras não saem do hospital tão rápido quanto Kate Middleton?

POR FABIANA FUTEMA – UOL

A alta médica a jato da duquesa Kate Middleton, mulher do príncipe William, surpreendeu as mães brasileiras, acostumadas a passarem mais tempo no hospital depois de darem à luz. Kate deu entrada no hospital às 6h (horário local) deste sábado, teve o bebê às 8h34 e dez horas depois foi para casa.

royal-baby

Se fosse no Brasil,  Kate teria passado ao menos 48 horas no hospital. Esse é o prazo definido pela portaria 1.016, de 1993, que dispõe também sobre o alojamento conjunto de mãe e filho na maternidade.

“As altas não deverão ser dadas antes de 48 horas, considerando o alto teor educativo inerente ao sistema de ‘Alojamento conjunto’ e, ser este período importante na detecção de patologias neonatais”, diz a portaria. Aqui, as maternidades costumam dar alta para as mães que tiveram parto normal em 48 horas. Para as que fizeram cesárea, a alta costuma sair em 72 horas.

A pediatra, epidemiologista e coordenadora da Comissão Perinatal e do Movimento BH Pelo Parto Normal, Sônia Lansky, diz que não existe nenhuma evidência cientifica indicando que esses são os prazos adequados de internação depois do parto.

“Hospital não é ambiente para bebê saudável e para mãe saudável”, diz Sônia. “Nossa portaria é antiga e muito rígida.”

Segundo ela, essa rigidez acaba causando problemas, como a falta de vagas de maternidades e hospitais. “Aquele bebê saudável, que já poderia ter ido para casa, fica ocupando uma vaga por 48 horas.”

Mas o atendimento das mães inglesas, como Kate, se encerram naquelas poucas horas do hospital? Sônia diz que lá a continuidade do atendimento é feito em casa por uma enfermeira obstetriz. Essa profissional vai até a casa da mulher e verifica as condições gerais da mãe e da criança, o sangramento vaginal e a evolução da amamentação.

GTY_kate_middleton_jt_150409_16x9_992

Na avaliação de Sônia, há condições para adoção de um sistema semelhante no Brasil. O custo do atendimento domiciliar seria compensado pela redução dos gastos com internações desnecessárias.

Segundo ela, há um grupo dentro do Ministério da Saúde estudando a modificação do prazo de internação. “Esse tempo não seria o mesmo para todas as mulheres. Uma mãe adolescente, cheia de dúvidas, precisa ficar mais tempo no hospital. Já uma mãe de três filhos, que sabe bem como amamentar, ela mesmo quer ir logo para casa.”

Entre as ideias em análise está a redução do prazo mínimo, para parto normal, para 24 horas, após a realização do teste de oxiometria de pulso – conhecido como teste do coraçãozinho.

Vale lembrar que esses prazos mínimos de internação são válidos apenas para mulheres sem complicações médicas no pós-parto.

Anúncios

Canhotos, essa gente da esquerda!

Quantas pessoas que acompanham este blog são canhotas? Estima-se que entre 10 e 12% das pessoas sejam canhotas no mundo. Muita gente, não?

Quais são os motivos que tornam alguém um canhoto? A ciência ainda não tem certeza, mas pesquisas apontam que o motivo seja uma combinação complexa entre uma predisposição genética e o ambiente em que a criança se desenvolve. Isso porque, apesar de não haver o ‘gene da mão esquerda’, normalmente canhotos têm mais membros da família que sejam canhotos também (há uma comprovação dessa afirmação mais abaixo). Agora, que é difícil a vida de um canhoto é, porque o mundo é basicamente construído por destros.

E há algumas curiosidades de fato chamativas com relação aos canhotos. Por exemplo:

  • De acordo com alguns estudos, canhotos possuem uma melhor noção espacial e são melhores com números e matemática. Enquanto isso, destros possuem uma melhor habilidade verbal.
  • Em um experimento recente divulgado na conferência da British Psychology Society, canhotos que assistiram “O silêncio dos inocentes” mostraram mais sinais de medo do que os destros. A explicação científica é que isso acontece porque o lado direito do cérebro é o dominante em canhotos – e é ele o responsável pela sensação do medo.
  • Uma prova de que a habilidade com a mão esquerda é transmitida entre famílias são os canhotos da família real britânica: a Rainha Elizabeth, o Príncipe Charles e o Príncipe William são canhotos.
  • Mamíferos também podem ser destros ou canhotos, de acordo com Stanley Coren, psicólogo da Universidade de British Columbia. É possível notar que eles favorecem o uso de uma pata dianteira em detrimento da outra.
  • Apenas 50% dos canhotos usa o mouse do computador com a mão esquerda. Da mesma forma, 68% usam a mão direita para cortar algo com tesouras e 74% cortam alimentos com a faca na mão direita. São reflexos de uma sociedade majoritariamente destra.
  • Os romanos utilizavam a palavra “sinister” para “esquerda” e “afortunado”. A palavra vem de “sinus”, o bolso da toga dos romanos, que ficava, obviamente, do lado esquerdo. Mas, com o passar do tempo, as coisas mudaram: os romanos começaram a valorizar o bolso direito e a palavra “sinister” passou a significar “azarado”. Vem daí a palavra portuguesa “sinistro”.
  • Desafiando as probabilidades, 4 dos 5 designers originais do Mac eram canhotos e dos cinco últimos Presidentes dos Estados Unidos três são canhotos: Obama, Clinton e Bush Jr.

E existem canhotos muito famosos, além do Presidente Obama. São tantos que não daria para citar aqui, mas alguns deles são:

E, claro, não poderia faltar o canhoto mais famoso de todos: