Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades, Sabedoria

Hari & Deepti e suas incríveis caixas de luz

Certa vez, falei sobre os dioramas (aqui) e hoje volto ao tema, porque é uma arte que me fascina.

Para quem não conhece, o diorama pode ser definido como um modo de apresentação artística de cenas da vida real para exposição com finalidades de instrução ou entretenimento.  A cena retratada pode ser uma paisagem, plantas, animais, eventos históricos, etc, e costuma ser pintada sobre uma tela de fundo curvo, de tal maneira que simule um contorno real. A tela colocada na obscuridade e iluminada de maneira adequada dá uma ilusão de profundidade e de movimento, dando a impressão de tridimensionalidade. 

Mas há dioramas que ultrapassam o conceito de telas pintadas e reproduzem, em escala e usando modelos em miniatura, cenas do cotidiano, como uma oficina de automóveis:

Podem ser cenas de batalhas históricas, ou apenas a reprodução de um momento da Segunda Guerra Mundial:

Uma das vertentes mais impressionantes dos dioramas são aqueles feitos de papel, especialmente  em 3D:

E, nessa vertente, o casal de artistas Deepti Nair e Harikrishnan Panicker (Hari & Deepti ), é conhecido pela arte de criar caixas de sombra com papel recortado e iluminadas por trás por LEDs. Cada caixa traz uma narrativa. Apesar de trabalhosa, sua arte é relativamente simples. Eles começam cortando camadas de cartolina, que vão desde o primeiro plano até o fundo, garantindo que cada camada seja visível e que se baseie sempre na camada antes dela. Em seguida, o diorama já montado é colocado em uma caixa de sombra e iluminada por trás com pequenas fitas flexíveis de led, que dão esse brilho de contos de fada.

O resultado é fantástico!

Illuminated Cut Paper Light Boxes by Hari & Deepti paper illustration dioramas

Illuminated Cut Paper Light Boxes by Hari & Deepti paper illustration dioramas

Illuminated Cut Paper Light Boxes by Hari & Deepti paper illustration dioramas

No vídeo abaixo, você pode ter um ideia de todo o processo de confecção de um diorama desses:

Fontes:

http://www.mdig.com.br

http://www.youtudoaki.com.br

Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades

Fotos impressionantes com miniaturas, perspectiva forçada e uma Canon comum

Talvez você já tenha lido ou ouvido falar do termo “diorama” em algum lugar. Ou, caso tenha visitado o  Museu de História Natural de Nova York (foto abaixo), certamente se deparou com alguns dioramas monumentais.

Ficheiro:AMNH-exterior.jpg

O “diorama”  é um modo de apresentação artística, de maneira muito realista, de cenas da vida real para exposição com finalidades de instrução ou entretenimento. A cena, que pode ser uma paisagem, ou plantas, animais, eventos históricos, etc, é pintada sobre uma tela de fundo curvo, de tal maneira que simulem um contorno real. A tela colocada na obscuridade e iluminada de maneira adequada dá uma ilusão de profundidade e de movimento, dando a impressão de tridimensionalidade. Veja abaixo dois dos dioramas do museu:

Essa mesma técnica tem sido usada em modernos dioramas miniaturizados, reproduzindo por exemplo cenas de guerra ou de navios em alto-mar. São produzidas por pessoas que têm o hobby de construir ou montar miniaturas de tanques, navios ou aviões e que preferem exibir suas criações em seu “ambiente” e não apenas na estante. Esse é o caso de Michael Paul Smith, um mestre nessa arte de recriar cenas reais usando seus modelos de carros em miniatura e a perspectiva forçada. Além de uma simples câmera Canon, com a qual tira suas fotos incríveis.

O mais impressionante de tudo é que ele não faz grandes cálculos matemáticos para escolher a perspectiva correta para o que ele quer. Faz no “olhômetro” mesmo, arrastando a mesa com seus carrinhos até encaixar tudo no local certo. Seus modelos são incrivelmente detalhados (existem carros nos quais a tampa do porta-luvas se abre e os bancos vão para frente e para trás…) e  as fotos são todas tiradas usando a luz do dia, com sua Canon SX280 de 14 megapixels – nenhuma supercâmera profissional.

Veja abaixo que legal, a foto do “antes” e do “depois” de alguns dos fantásticos dioramas de Michael:

modelcars3

modelcars4

modelcars7

modelcars8

modelcars9

modelcars10

Michael tem começado a explorar outros cenários para seus dioramas, paisagens noturnas, com luzes e com os elementos do fundo reconstruídos por ele mesmo, sem recorrer às casas e prédios da cidade onde vive. Esses dioramas mais recentes ficaram muito bons, também:

modelcars20

modelcars21

modelcars18

modelcars19

modelcars22

modelcars23

Michael Paul Smith já foi um publicitário de sucesso em Worcester, Pensilvânia,dono de uma companhia de papéis de parede e pintura e arquiteto. Ele diz que todos os acontecimentos da sua vida o levaram ao momento em que, em 2008, abriu uma conta no Flickr por sugestão de um amigo e começou a publicar lá as fotos dos modelos que fazia nas horas vagas. Cada cenário leva cerca de 30 minutos para ficar pronto e é fotografado de cada ângulo possível. Smith seleciona sempre as mais realistas para adicionar à sua coleção.

As fotos reveladas estão à venda na internet em formato 8×10” ou 8×12”, em diversas versões de acabamento, e visite a conta dele no Flickr (https://secure.flickr.com/photos/24796741@N05/), com mais de 500 fotos! O cara é mesmo um artista!