A origem da empresa ACME, dos desenhos do Papa Léguas

Quem nunca assistiu um desenho da série Looney Tunes não sabe o que é divertimento. O elenco se tornou famoso, sendo o grande ícone o coelho Pernalonga. Mas também estrelavam muitos episódios outros personagens populares, como Frajola, Patolino, Gaguinho e, dentre tantos astros, o Coiote e o Papa- Léguas.

E a ACME Corporation, uma espécie de nossa Tabajara, aparecia em quase todos os desenhos. Sempre tive curiosidade em saber que raios era essa empresa, e de onde surgira esse nome. Fui pesquisar, e olha só o que descobri:

A ACME Corporation fabrica de tudo, desde meras bigornas até kits para o cultivo de tornados. Como o Coiote sabe bem, os produtos da marca podem ter uma qualidade duvidosa, mas são sempre entregues com uma agilidade de invejar. O cliente tranquilamente posta sua encomenda, e espera calmamente ao lado da caixa postal, recebendo o produto em menos de três segundos, mesmo em pleno deserto.

E olha, levando em conta o número de encomendas feitas pelo Coiote, incluindo produtos defeituosos, ele deve ser o maior cliente da companhia…

O curioso é que a fictícia ACME Corporation apareceu pela primeira vez em 1923 (ACME DRUG CO) na comédia Safety Last! com Harold LLoyd, e tem sua origem no mundo real.

O nome “Acme” apareceu pela primeira vez nos EUA dos anos 1920, época em que empresas precisavam figurar nas Páginas Amarelas para serem encontradas (para quem não sabe,  Páginas Amarelas é uma lista telefônica de empresas e serviços, internacionalmente conhecida pela cor amarela do diretório comercial).

Com o intuito de aparecer logo no início da lista telefônica, que colocava tudo em ordem alfabética, empresas de todos os tipos começaram a mudar de nome para “Acme”. A palavra garantia um lugar nas primeiras páginas, e era um bom nome para qualquer ramo de atividade: ela vem do grego para “ápice” – o ponto máximo. Com tanta gente usando a mesma tática de marketing, o nome  perdeu o significado, e começou a ser associado a produtos genéricos. Havia até mesmo uma empresa de verdade chamada Acme, que fabricava bigornas.

“Se você procurasse na lista telefônica por, por exemplo, farmácias, a primeira seria a Farmácia Acme,” explicou o animador da Warner Bros. Chuck Jones, em documentário de 2009.

O grande animador Chuck Jones

A companhia ACME reapareceu num desenho animado do Hortelino Troca-Letras com um kit para aprender boxe por correspondência. Contudo, a maior parte dos produtos é vista nos desenhos animados do Papa-Léguas e Coiote, e foi nessa série que a empresa ficou famosa.

O nome irônico era perfeito para o conglomerado fictício: uma empresa que produzia de tudo – até mesmo pedregulhos desidratados, que ficam gigantescos ao entrar em contato com água -, e cujos produtos eram o oposto daquilo que se espera de algo chamado “Acme”.

Curiosamente, o nome ficou tão comum que foi utilizado até mesmo em outros desenhos da época. E Chuck Jones garante: ao contrário do que especulam, o nome não é uma sigla para A Company that Makes Everything (‘Uma Empresa que Faz Tudo”) ou para American Corporation Manufacturing Everything (Corporação Americana que Fabrica Tudo). Mas não explica o que é…

De todo modo, para encerrar, nada melhor do que vermos nossos heróis (e os produtos ACME) em ação.

 

 

 

Fonte:

Pedro Henrique Lutti Lippe, UOL

Arte em cheques… Olha a criatividade!

Há muita gente que ainda usa cheques para pagar suas contas. Mas há outros que usam o talão de cheques para outras coisas.

Como para fazer arte, por exemplo. Veja só:

cid_image006_jpg01cc55e31 cid_image007_jpg01cc55e3 cid_image008_jpg01cc55e3 cid_image009_jpg01cc55e3 cid_image011_gif01cc55e3

Como cada signo ligaria dois pontos em uma folha

De acordo com especialistas, cada signo tem suas características. Para ilustrá-las melhor, a ideia foi representar essas particularidades mostrando como cada um dos signos ligaria um ponto a outro em uma folha branca.

As ilustrações foram feitas em 2013 pela designer industrial, tatuadora e educadora Luiza Gianesella Andrade. Há os mais práticos, os mais artísticos, os mais prolixos. Confira na galeria abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte

Catraca Livre

Desenhos feitos a partir de objetos do cotidiano – haja criatividade!

Olha que legal!

Lembra daquela brincadeira em que alguém escreve um número e você deve transformá-lo em um desenho? A arte de Javier Pérez – conhecido como cintascotch, ilustrador de Guaiaquil, Equador – lembra um pouco esse desafio. No entanto, no lugar de números, Javier parte de objetos comuns, colocados sobre o papel, para criar seus desenhos.

Talheres, clipes de papel, alicate, prego, anéis de latinha e até frutas, como uva e mexerica, são exemplos de coisas usadas como parte dos seus desenhos, que são compartilhados com seus quase 30 mil seguidores no Instagram. Para seu projeto, Javier Pérez economiza nos traços. Ele segue um estilo simples e minimalista, porém, abusa da criatividade. E haja criatividade!

b0af3dbc29ce11e3934722000a9f3cae_81

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-1

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-2

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-3

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-5

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-6

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-8

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-9

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-13

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-14

doodles-with-everyday-objects-javier-perez-17

f15c48183d7511e3b87022000ab48310_81

 

 

 

Fonte:
somentecoisaslegais.com.br

Efeitos incríveis criam GIFs animados em 3D!

Um GIF animado é um arquivo muito pequeno onde imagens em sequência estão armazenadas e, quando acessadas, dão a ilusão de movimento. Você encontra esses gifs em sites, redes sociais e por todo o lado, mas agora alguns dos criadores estão dando um passo além: colocando efeitos tridimensionais nessas imagens e – o que é melhor – você não precisa dos óculos especiais para desfrutá-las!

Ele estão adotando uma técnica que, de tão simples, faz todo mundo se perguntar “Como ninguém pensou nisso antes?” Trata-se de usar a profundidade de uma cena já gravada para conseguir o efeito, e mais duas linhas brancas. As linhas brancas definem o plano onde está a tela, criando uma divisão em nosso cérebro entre fundo, plano médio e primeiro plano (essa é a explicação, mas como chegaram  isso, não tenho a menor ideia… E nem porque, num dos exemplos a seguir, só há uma linha branca e deu certo). A ilusão de ótica define que tudo que se move entre essas linhas brancas fica destacado e parece que está saindo da tela!

Confira que incrível!

22 incríveis gifs 3D de filmes e séries

22 incríveis gifs 3D de filmes e séries

22 incríveis gifs 3D de filmes e séries

22 incríveis gifs 3D de filmes e séries

Cool 3D optical illusion GIFs make things pop out of the screen

Cool 3D optical illusion GIFs make things pop out of the screen

Cool 3D optical illusion GIFs make things pop out of the screen

Cool 3D optical illusion GIFs make things pop out of the screen

Esse, do Capitão América, está bem legal, mas o herói fez uma pose meio… Ixtranha… Agora, abaixo, os que achei mais legais de todos:

Cool 3D optical illusion GIFs make things pop out of the screen

81487999011125322

81487999011125529

81487999011124929

A arte da caricatura

Sou um grande admirador das artes em geral  – cinema, teatro, pintura, quadrinhos, música… – e uma das que mais admiro é a arte da caricatura. Segundo a Wikipedia, ” a caricatura é um desenho de um personagem da vida real, tal como políticos e artistas. Porém, a caricatura enfatiza e exagera as características da pessoa de uma forma humorística, assim como em algumas circunstâncias acentua gestos, vícios e hábitos particulares em cada indivíduo. A palavra caricatura vem do italiano caricare (carregar, no sentido de exagerar, aumentar algo em proporção)… Diz-se que uma boa caricatura pode ainda captar aspectos da personalidade de uma pessoa através do jogo com as formas. É comum sua utilização nas sátiras políticas; às vezes, esse termo pode ainda ser usado como sinônimo de grotesco (a imaginação do artista é priorizada em relação aos aspectos naturais) ou burlesco”.

No Brasil, a arte da caricatura apareceu em 1837 e encontrou grande expressão com a obra de J.Carlos, caricaturista que observou com ironia a sociedade carioca da primeira metade do século XX.
    
Já em tempos mais recentes, outros grandes artistas são Chico Caruso…
Ou Fernandes.
Já há algum tempo homenageio brilhantes artistas desse gênero publicando suas obras (como no post https://otrecocerto.com/2010/11/30/caricaturas-de-famosos-2-5/) e hoje continuo fazendo isso ao reproduzir alguns desenhos que minha amiga Clene Salles enviou. Desfrutem do talento incomum desses gênios:
Imagem1 Imagem2 Imagem3 Imagem4 Imagem5 Imagem6 Imagem7 Imagem8 Imagem9 Imagem10 Imagem11
E, para fechar, a Marilyn Monroe de Tony Araujo: