Gestos inocentes que podem soar uma grande ofensa mundo afora

Um simples aperto de mão ou mascar chiclete, que para nós, brasileiros, são atitudes normais do cotidiano, podem causar uma dor de cabeça incrível, algumas vezes passível até de multa, em outros locais do mundo.

Imagine só… Gorjeta é a norma nos EUA – se você não deixar nada para quem te atendeu em um restaurante, vai ser muita falta de educação. Por outro lado, o contrário é verdade no Japão. O gesto é visto como inútil na melhor das hipóteses, e como um insulto na pior das hipóteses – já que o valor do serviço está incluído na conta e os garçons devem desempenhar sua função com elevados padrões, independentemente de obterem esse “incentivo financeiro” extra. Dar gorjeta na Austrália também pode ser embaraçoso. Lá é proibido por lei e pode até dar cadeia…

Ainda no Japão:

Se for assoar o nariz, vá para o banheiro. Os japoneses consideram falta de educação assoar o nariz em público. Do acordo com os sites “Gap Year” e “Property Turkey”, da Turquia, além de assoar o nariz, tocar os dentes em público é algo extremamente rude, porém, em casos de necessidade, você pode limpar o nariz discretamente, segundo o “The Istanbul Insider”.

Brindar é comum em muitos lugares do mundo. Em Budapeste, no entanto, o costume de bater taças juntas aparentemente relembra a derrota da Hungria nas mãos dos austríacos durante a revolução húngara de 1848 (afinal, os inimigos comemoram a vitória brindando). O gesto é ainda hoje considerado ofensivo.

Mesmo algo aparentemente tão inócuo como um aperto de mão pode ser muito ofensivo – basta perguntar a Bill Gates. Em 2013, ele causou indignação na Coreia do Sul quando apertou a mão do presidente com a mão direita, enquanto a esquerda ficou no bolso. Foi uma ação julgada muito rude, pois o costume dita que é respeitoso a mão esquerda apoiar o braço direito durante a saudação. Deixar a mão no bolso como ele fez pode ser ainda mais agravante do que não usá-la no aperto de mão.

Em geral, “raspar” o prato denota contentamento, um sinal de que você gostou da comida. Não é o que acontece em países como China, Tailândia e Filipinas, onde a atitude é lida como um sinal de insatisfação com a generosidade do anfitrião. Nesses locais, parte-se do pressuposto que é preciso servir o bastante. Deixar um pouquinho da comida intocada, portanto, mostra saciedade na medida. Limpar o prato, por outro lado, dá a entender que ainda há espaço no estômago e que seu anfitrião lhe deu pouco para comer…

Evite cruzar as pernas se estiver no Iraque. A regra que vale para homens e mulheres é sentar com as pernas unidas e a sola do sapato no chão, pois mostrá-las é falta de educação.

Mão espalmada com dedos separados… Em muitos lugares, o gesto é entendido como uma espécie de “não, obrigado”. Dependendo da situação, também pode ser visto como uma indicação de presença, como na resposta à chamada escolar. Na Grécia, ele tem até nome próprio: moutza. E é visto como uma ofensa gravíssima. Sua origem remonta à antiguidade. Uns o ligam a rituais de maldição. Outros, à condenação de criminosos durante o Império Bizantino. Isso porque os presos eram ridicularizados em um desfile pela cidade, em que seus rostos eram cobertos com cinzas. Como as cinzas eram retiradas primeiro com as mãos fechadas e depois com os dedos abertos, o próprio gesto, com o tempo, acabou virando um insulto.

Nem pense em passar a mão na cabeça de uma criança se estiver na Tailândia. É uma ofensa grave, pois esse é o local do corpo em que a alma fica guardada.

Até no Facebook o polegar para cima é associado à aprovação. Mas não se engane: há locais em que o gesto é visto como uma injúria, e das graves. No Irã e Afeganistão, por exemplo, o tradicional “joinha” é interpretado como um gesto dos mais obscenos.

Na Índia e na China, quem abre o presente assim que ganha é alguém sem classe. É importante guardar o pacote e abrir depois sem ninguém por perto.

Quando visitar Cingapura, nem pense em alimentar os pássaros. Além de ser considerado falta de educação, vai gerar uma boa multa. Assim como cuspir na rua, comer no transporte público ou jogar lixo no chão.

Lá também é um problema mascar chiclete… não é apenas falta de educação. É contra a lei mesmo. Em 1992, foi criada uma norma que pune com multa quem resolve sair mascando a guloseima por aí. Essa dica vale um pouco mais de detalhamento, porque é uma história interessante.

Você não vai encontrar um Trident por lá, mas apenas chiclete para fins dentários e chiclete de nicotina para quem quer parar de fumar. Eles só são vendidos em farmácias e para comprar é preciso dar o nome e mostrar um documento de identificação. Tenso, né? Hoje em dia é assim, mas a situação já foi pior.

Durante 12 anos (de 1992 a 2004) mascar chiclete foi proibido em Cingapura sob pena de multa de US$ 500 a US$ 1000. Aliás: era tudo proibido, mascar, comprar, vender, fabricar e importar. O governo proibiu o produto porque as pessoas não estavam fazendo o descarte correto do chiclete, ou seja, jogando o lixo no lixo. O custo que o governo tinha para manter as ruas limpas e consertar os equipamentos de limpeza era muito alto.

A situação ficou ainda mais séria quando o metrô, principal transporte público do país, passou a não funcionar propriamente por causa dos chicletes grudados nas portas dos vagões. Com tantos danos causados ao patrimônio público, o governo então decidiu em 1992 banir o chiclete no país. Em 2004, a lei foi revista e os chicletes para benefícios da saúde foram então liberados.

Mas não se engane: se você jogar o chiclete no chão, prepare-se…

Em Ruanda, na África, você é considerado grosseiro e mal-educado se fizer um lanchinho enquanto está em algum lugar que não sirva comida, como, por exemplo, no ônibus ou até mesmo no meio da rua.

 

*****************************

Eu acho que dicas como essas, e tantas outras, deviam estar em folhetos informativos nos aviões, aeroportos ou agências de viagens. As diferenças culturais entre os povos são muitas e o viajante pode incorrer em transtornos tanto para ele quanto para os habitantes locais por causa desse desconhecimento.

Por exemplo, você está visitando alguém na China e resolve lhe dar um presente. NUNCA DÊ um guarda-chuva ( significa que você pretende romper sua relação com a pessoa) ou um relógio de parede (a palavra chinesa para “relógio” soa exatamente como “final”. E isso quer dizer para eles que se está desejando seu final, sua morte) …

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes:

Exame, Marcela Ayres

Hypescience, Natasha Romanzotti

Homens X Mulheres

As diferenças entre homens e mulheres são tão antigas quanto Adão e Eva… Mesmo nas coisas mais simples, essas criaturas conseguem se diferenciar. Duvida? Sei que estou mexendo em vespeiro, mas… Vamos lá:

Nos apelidos, por exemplo. Se Adriana, Silvana e Luciana vão almoçar juntas, chamarão umas às outras de Dri, Sil e Lu. Mas se o Leandro, o Roberto e o Carlos saem juntos, vão se referir uns aos outros como Gordo, Cabeção e Rato…

Aí, vão comer fora… Quando a conta  chega, Paulo, Carlos, Roberto e João jogam na mesa R$ 20,00 cada um, mesmo sendo a conta apenas R$ 32,50. Nenhum deles terá trocado e nenhum vai ao menos admitir que quer troco – logo, o troco será convertido em saideiras. Mas quando as garotas recebem sua conta, acionam a calculadora do celular e todas procuram pelas moedinhas exatas dentro da bolsa.

Tem a hora também em que eles vão ao cinema… A ideia que uma mulher faz de um bom filme é aquele em que uma só pessoa morre bem devagarzinho, de preferência por amor. Já um homem considera um bom filme aquele em que muita gente morre bem depressa, se possível com balas de metralhadora ou vaporizados por uma nave alienígena tripulada por seres canibais.

A gente percebe as diferenças também no banheiro. Um homem tem seis itens em seu banheiro: escova de dentes, pente, espuma de barbear, barbeador, sabonete e uma toalha de hotel. A quantidade média de itens em um banheiro feminino é de 756. E um homem não consegue identificar a maioria deles.

Mas se existe uma coisa que as mulheres apreciam num homem é a sinceridade...

Nas discussões, a coisa é um pouco mais simples.  A mulher tem a última palavra em qualquer discussão. Por definição, qualquer coisa que um homem disser depois disso, já é o começo de uma outra discussão…

As diferenças se repetem também nas coisas mais banais do cotidiano. No quarto, no escritório, na hora de ir trabalhar e até no computador. Veja:

Mas essa é a vida, repleta de mudanças… Por falar nisso, a mulher casa-se com um homem esperando que ele mude, mas ele não muda. Já ele casa-se com uma mulher esperando que ela não mude, mas ela muda.

O mais engraçado de tudo é que a mulher dividirá seus pensamentos e sentimentos mais profundos com uma amiga que lhe dê atenção. Mas o homem só dividirá seus pensamentos e sentimentos mais profundos quando questionado por um advogado arquimanhoso, sob juramento, e mesmo assim, apenas quando isso puder diminuir a sua pena…

Apesar de tudo isso, o homem e a mulher não conseguem viver um sem o outro. Mas pode acontecer uma separação e, mais uma vez, a reação a isso será bem diferente…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:

minilua.com

incrívelclub.com

A vida dos moradores de micro apartamentos em Hong Kong

Quarto, banheiro, cozinha e sala: tudo em um mesmo lugar. Essa é a realidade de milhares de pessoas que vivem em Hong Kong, uma das cidades mais ricas do mundo, mas que esconde sua pobreza em apartamentos minúsculos.

De acordo com o jornal britânico The Daily Mail, os que vivem nessas condições são idosos, desempregados, famílias com baixa renda e solteiros. E como se não bastasse a escassez de espaço – um dos apartamentos mostrados abaixo mede pouco mais de 2,5 metros quadrados  – os alugueis pagos por esses moradores ainda são caros e o metro quadrado pode chegar a custar 90 dólares de Hong Kong (cerca de 25 reais) por mês…

Com uma área de apenas 1,104 quilômetros quadrados, a região administrativa da China tem uma população de 7 milhões de habitantes, fazendo de Hong Kong uma das regiões mais densamente povoadas do mundo – o que explica a falta de espaço e boas condições de vida para quem mora por lá.

As imagens que você confere abaixo foram capturadas em uma tentativa de alertar o governo para um problema que cresce diariamente. As fotos foram feitas nos distritos de Sham Shui Po, Yau Tsim Mong e Kowloon City, mas pessoas vivendo em situações semelhantes podem ser encontradas em todas as 18 regiões da cidade.

“Hong Kong é considerada uma das cidades mais ricas do mundo. No entanto, escondida sob essa prosperidade, está uma grande desigualdade de posses e um grupo esquecido de pessoas pobres. Centenas de milhares ainda vivem aprisionados em casas ou em cubículos, enquanto as famílias desempregadas recém-chegadas da China e as crianças pobres lutam para sobreviver. Pessoas desprivilegiados aumentam enquanto a riqueza da cidade continua a crescer”, comenta Ho Hei Wah, diretor de uma organização que luta para melhorar a condição desses moradores.

A cidade passou por um período de boom econômico sem precedentes durante a década de 1970, mas, ao mesmo tempo, o então governo colonial ficou tomado pela corrupção desenfreada.
O Sr. Ho diz que a pobreza se instalou de vez e a população menos privilegiada cresceu enormemente. Hoje, 40 anos depois da reunificação com a China, os problemas apenas se agravaram.

Desde os primeiros dias, ainda como uma colônia britânica – após a Primeira Guerra do Ópio de 1839-42 – Hong Kong serviu como um importante centro de comércio internacional. Durante o século XX, a população foi reforçada por um grande número de refugiados, principalmente da China, que ajudaram a criar um novo papel para a região, transformando a colônia em um centro de manufatura e os produtos “Made in Hong Kong” foram exportados para todo o mundo.

Nos últimos anos, à medida que a economia da China continental se tornou menos isolacionista, Hong Kong evoluiu mais uma vez, agora para uma economia baseada em serviços. Na década de 1980, tornou-se um centro financeiro internacional e se juntou às 10 maiores economias do mundo.

Foi essa mudança, de uma indústria de manufatura para a indústria baseada no conhecimento, que tem sido a principal força motriz para a disparidade de riqueza da área.

Em 2007, um censo do governo de Hong Kong mostrou que o número de famílias que ganhavam menos de HK $ 4.000 por mês (R$ 1.500,00) aumentou em 80.000, enquanto aqueles com mais de HK $ 40.000 (R$ 15.000,00) aumentaram em 100.000.

 

Ou seja, o fosso vem crescendo…

 

 

 

 

Fontes:

revista k7

megacurioso

Daily Mail

Comidinhas que você aceita só se for muito sacana!

Você, como pessoa bem educada que certamente é, sempre que vai comer alguma coisa oferece a seu acompanhante. “Está servido?” ou “Quer provar?”, ou ainda “Experimenta…”. Não é assim? Foi desta forma que fomos educados, a compartilhar o nosso alimento.

Maaaaasssssss, existem certas comidinhas que, por mais educada que a pessoa seja ao lhe perguntar “Quer um pedacinho?”, você NÃO deve aceitar. Por exemplo:

enhanced-20038-1455739016-1

Se você aceitar, é uma vergonha para a humanidade!

enhanced-20555-1455740469-2

Se aceitar, é um salafrário!

enhanced-30232-1455740902-25

Se aceitar, você é uma lástima!

enhanced-32029-1455743557-1

Se aceitar, ajudando a despedaçar os sonhos de alguém, é um sem-vergonha!

enhanced-buzz-858-1455742446-23

Seu crápula! A pessoa ofereceu um pedacinho e você disse “SIM”?????

enhanced-buzz-16925-1455742593-13

Aceitou? Você não vale nada!

Então, pensa bem o que vai responder da próxima vez!

 

 

Fonte:

 

curiosoo.org

15 coisas que o celular já substituiu ou pode substituir em breve

Ainda que tenham sido criados com o objetivo de fazer ligações sem a limitação dos fios e de espaço, os celulares atingiram tamanha proporção que, atualmente, parecem terem migrado tudo (ou quase tudo) para a tela. A chamada telefônica, inclusive, parece ter até perdido espaço em meio a tantos recursos, que se multiplicaram com o advento da internet e dos aplicativos.

Veja abaixo 15 coisas que o smartphone já substitui ou pode substituir em breve:

1. Despertador

Os despertadores viraram praticamente uma relíquia, mas não o seu ódio por aquele barulho que interrompe o seu sono… Agora, quem corre o risco de ser arremessado na parede toda manhã é o celular.

2. Relógio

Basta perguntar a hora para qualquer pessoa que você vai ver. A grande maioria não olha no pulso – mesmo aqueles que ainda gostam de usar relógio -, e certamente vai consultar o celular para dar uma resposta. Isso é fato: a venda de relógios de pulso caiu tremendamente nos últimos anos…

3. Mapas, guias de ruas e até o GPS

Você se lembra dos guias de ruas? Até mesmo quem usou deve se perguntar como conseguia encontrar endereços em meio a tantos mapas e códigos. Até que inventaram o GPS, que apesar de muito mais prático, não teve uma vida útil tão longa. Logo, foi substituído pelos aplicativos de mapas, que podem ser acessados pelo celular a qualquer hora e lugar, até mesmo quando se está off-line.

4. Cartões de crédito e débito

O uso do celular para pagar contas já começou a ganhar força, mesmo que ainda iniciando no Brasil. Mas o que se vê é uma tendência que certamente vai substituir os cartões de crédito e de débito com o passar do tempo.

5. Banco

Ir ao banco se tornou cada vez menos necessário. Pagar contas, fazer transferências, consultar saldos… praticamente tudo agora é possível fazer pelo celular. Para fazer saques, ainda é preciso até uma agência ou um caixa eletrônico. De qualquer forma, a economia de tempo com filas é mais do que considerável.

6. Documentos pessoais

Chega de ficar carregando o passaporte [no caso em uma viagem], documentos de identidade e a carteira de motorista para cima e para a baixo com o risco de perdê-los por aí ou esquecer no bolso da calça. Alguns países, como EUA, Irlanda e Angola já migraram grande parte desses documentos para dentro do celular. Agora, resta saber se as autoridades brasileiras vão seguir o mesmo caminho. Que seria uma boa, não resta dúvidas, nê?

7. Telefone fixo

Não que o telefone fixo tenha sido extinto, mas certamente o seu uso tem se tornado cada vez mais escasso. Nada de pagar taxas extras e exorbitantes para ligações interurbanas! O uso de aplicativos gratuitos tem facilitado e muito a comunicação de longa ou curta distância. Um contato que não se limita à audição e se estende à visão.

8. Lanterna

Os celulares nem tinham internet ainda, mas já contavam com lanternas. Quem é que não se lembra dos antigos aparelhos da Nokia? Fizeram história. Atualmente, não são todos os smartphones que vêm de fábrica com o recurso, mas é fácil encontrar aplicativos de lanterna gratuitos para todos os sistemas operacionais. Assim, dificilmente você ficará no escuro.

9. Agenda telefônica

Quem é que ainda anota o telefone dos amigos, parentes ou médicos em um papel dividido por letras do alfabeto? Dá para contar nos dedos, não é mesmo? O celular assumiu a função desse item – cada vez mais escasso nas papelarias. Uma substituição que, por um lado, facilita o acesso aos números, mas, por outro, dificultou a memorização até mesmo dos telefones considerados mais essenciais.

10. Câmera fotográfica

Cada passo é um flash! Esse é um ditado que, com a inclusão de câmeras nos celulares, se tornou válido não apenas para modelos e/ou artistas. Muito mais gente passou a tirar fotos e especialmente as selfies, abandonando com isso o uso das pequenas câmeras portáteis, ou descartáveis. Claro que os fotógrafos mais experientes, ou profissionais, não dispensam as boas câmeras fotográficas…

11. Calculadora simples

Para fazer cálculos básicos e até alguns outros mais complexos, os celulares são mais do que suficientes…

12. Bússola

Agora é possível encontrar o norte a qualquer momento, basta ter bateria no celular. O recurso está presente em quase (senão todos) os aparelhos disponíveis no mercado.

13. Vídeo game portátil

Há alguns anos, esse era o gadget dos sonhos da molecada e dos amantes dos videogames. Mas, agora, não passa de relíquia de museu. Com a diversidade de aplicativos de games -gratuitos ou não -, os celulares assumiram essa função, que passou a ser muito mais acessível e democrática.

14. Gravador de voz

Tudo começou com os gravadores de fita cassete, que evoluiu para os gravadores digitais. Mas, com era dos aplicativos – que levou quase tudo para dentro dos celulares – o aparelho se tornou perfeitamente dispensável. Atualmente, há diversas opções de apps que gravam áudios e há até aqueles que fazem o trabalho de transformar o áudio em texto! Tudo bem que a transcrição ainda vem com alguns defeitos, mas logo serão sanados, pode apostar.

15. Walkman, discman e MP3 Player

O finado Walkman já foi considerado uma grande invenção, que se tornou ultrapassada com o advento do discman, atropelado – logo na sequência – pelos MP3 Players. Mas os aplicativos de streaming se superaram e levaram ao celular um catálogo variado de artistas e estilos para os amantes de música.

 

Ainda há muita coisa que nem citei e o que o smartphone traz: TV, lupa, dicionário, leitor de código de barras, rádio, tradutor… Você pode até ler revistas e jornais com ele.

Quem está lendo isto no celular?

 

 

 

Fonte:

UOL

Coisas que ninguém nunca me contou…

Então… A vida é complicada, e isso todo mundo já percebeu – até os irmãozinhos caçulas quando têm que enfrentar o irmão mais velho… Mar de rosas? Só para alguns, tipo aqueles senhores de terno de tecido brilhante e cabelo pintado, com um séquito de seguidores (puxa-sacos?) atrás, bradando aos quatro ventos que “rouba, mas faz”. Se bem que, hoje em dia, até esses senhores correm o risco de perder essa boquinha.

Seja como for, a vida é complicada e quase ninguém tem a ousadia de nos dizer a verdade, nua e crua. Mas a gente precisa ouvi-la, de vez em quando. Descobri no site “Stuff no one Told Me” um cara que fez isso. Sabe que as coisas que ele fala nos fazem pensar?

Confira algumas delas!

Os mais durões são muitas vezes os que mais precisam de afeto.

Você não TEM que participar da sacanagem de ninguém.

De vez em quando é bom ter preguiça.

Não é coincidência que as pessoas mais admiráveis são também as mais modestas. ““Não fiz nada de importante na vida, mas vou ficar me gabando nas próximas horas, cara!”

Confie nos seus instintos. “Estou com aquele pressentimento estranho de novo…”

Não se leve muito a sério.

As mulheres têm tanto tesão quanto os homens. Acontece que elas sabem disfarçar melhor.

Esteja aberto às coisas novas. “Em 1441. A imprensa vai acabar com tudo!” “Hoje em dia. A internet vai acabar com a cultura!”

Não esconda nada e então não terá nada a esconder. ““…e essa é minha coleção de pornô anal…”

Pessoas que ferram qualquer um, vão mais que provavelmente pisar na sua cabeça pra ferrar qualquer um. Afaste-as da sua vida.

Algumas pessoas acham normal te julgar… tente não ser como elas. E ignore essas pessoas.

Ninguém se importa com as duas semanas que você “morou” nos Estados Unidos/Europa/Ásia… Pare de ficar se gabando. “Na Europa, as pessoas peidam por trás!”

Ser bem sucedido tem significado diferente para cada um. Respeite isso.

Às vezes, “vai se foder” é a melhor resposta. Mas nem sempre… infelizmente.

Não espalhe sua raiva pela internet, fazer isso é uma coisa idiota e todos vão poder dizer que você faz isso porque tem um pinto pequeno.

Você não é tão estranho quanto acha que é… Todo mundo se sente diferente dos outros.

Não dá pra se livrar de todos os seus medos… Mas dá pra aprender a viver com eles. “Quer mais chá?”

Algumas vezes, desistir é a decisão mais corajosa.

Pensar demais pode te levar a conclusões equivocadas. “Eu te amo!” “Que merda você fez agora?”

Ninguém fica contando quantas vezes você fez merda na vida… Então, relaxa, porra!

Quando a maioria dos botecos está mais limpa do que a sua casa, é hora de fazer uma limpeza… ou de ir para os botecos.

“Oi”é a palavra mais poderosa contra solidão. “Oi!”

O Guia da boa esposa

Faz algum tempo, falei sobre um livreto publicado na Espanha de Franco, em 1953, que dava dicas às mulheres de como serem boas esposas. Eram regras de comportamento para a mulher deixar o marido feliz e contente. Está aqui.

Pois bem, parece que as esposas de antigamente tinham muitas dúvidas sobre seu papel de dona-de-casa, já que esses guias pululavam pelo mundo. Em maio de 1955, a revista norte-americana Housekeeping Monthly publicou um artigo chamado “O guia da boa esposa”, que ditava o que a mulher deveria fazer para ser boa com seu marido e filhos. Ambos os guias apresentam muitas semelhanças, e aparentemente espelham o pensamento vigente na década de 1950.

Temos evidências disso pela leitura de artigos da época em revistas como Seleções do Reader’s Digest, ou por antigos seriados de TV, como “Papai Sabe-Tudo”. Ou mesmo por seriados modernos, como “Mad Men”.

De acordo com os críticos, Don Draper, o personagem principal  (acima), era o homem típico da sociedade americana de então – e sua esposa, a esposa-padrão, sempre arrumada e recebendo o marido com o jantar pronto.

Portanto, querida amiga, se você tem dúvidas sobre seu papel na vida a dois, os tópicos a seguir irão jogar uma luz nessas questões, e você poderá então ser a esposa perfeita que seu marido sempre sonhou!

  • Tenha o jantar sempre pronto. Planeje com antecedência. Esta é uma maneira de deixá-lo saber que se importa com ele e com sua necessidades.
  • A maioria dos homens está com fome quando chega em casa, e eles esperam por uma boa refeição (especialmente se for seu prato favorito).
  • Separe 15 minutos para descansar, assim você estará revigorada quando ele chegar. Retoque a maquiagem, ponha uma fita no cabelo e pareça animada.

  • Seja amável e interessante para ele. Seu dia foi chato e seu marido pode precisar que o anime e essa é uma das suas funções.
  • Coloque tudo em ordem. Dê uma volta pela casa antes do seu marido chegar. Junte os livros escolares, brinquedos, papéis, e em seguida, passe um pano sobre as mesas.

  • Durante os meses mais frios, você deve preparar e acender a lareira para ele relaxar. Seu marido vai sentir que chegou a um lugar de descanso e refúgio. Afinal, providenciando seu conforto, você terá satisfação pessoal.
  • Dedique alguns minutos para lavar as mãos e os rostos das crianças (se forem pequenas), pentear os cabelos e, se necessário, trocar de roupa. As crianças são tesouros e ele gostaria de vê-las assim.

     

  • Minimize os ruídos. Quando ele chegar, desligue a máquina de lavar, secadora ou o aspirador. Incentive as crianças a ficarem quietas.
  • Demonstre que está feliz em vê-lo. Receba-o com um sorriso caloroso, mostre desejo em agradá-lo. Ouça o que ele tem a dizer.

  • Você pode ter uma dúzia de coisas a dizer, mas quando ele chega em casa não é o momento. Deixe-o falar primeiro, pois lembre-se, os temas de conversa dele são mais importantes que os seus.
  •  Nunca reclame se ele chegar tarde, sair pra jantar ou se for a outros locais de entretenimento sem você. Em vez disso, tente compreender que ele vive em constante tensão e sofre muitas pressões no trabalho.
  • Seu objetivo: certificar-se de que sua casa é um lugar de paz, ordem e tranquilidade, onde seu marido pode se renovar em corpo e espírito.

  • Não o cumprimente com queixas e problemas.
  • Arrume o travesseiro e se ofereça para tirar os sapatos dele. Fale em voz baixa, suave e agradável.

  • Deixe-o confortável. Leve uma bebida fria ou quente para ele.
  • Não lhe faça perguntas sobre suas atitudes ou que questionem sua integridade. Lembre-se, ele é o dono da casa e, como tal, irá sempre exercer sua vontade com imparcialidade e veracidade. Você não tem o direito de questioná-lo.
  • Uma boa esposa sabe o seu lugar.