Voo mais longo do mundo: mais luxo e mais espaço

(Bloomberg) — Os voos de longa distância que dão meia-volta no planeta estão voltando, mesmo com os preços do petróleo próximos do valor mais alto em quatro anos. Cerca de seis meses depois que a Qantas Airways iniciou um  serviço direto de Perth (Austrália) a Londres (Inglaterra), a Singapore Airlines voltará a oferecer seu trecho de 16.750 quilômetros para Nova York (EUA) a partir de 11 de outubro e recuperará o título de voo comercial mais longo de todos.

Os avanços tecnológicos e a chegada de aviões que consomem menos e carregam mais combustível estão ajudando a viabilizar novamente a rota de Singapura, com uma duração de 18 horas e 45 minutos, cinco anos depois de o barril de petróleo a US$ 100 ter contribuído para que o voo fosse eliminado.

No mês passado, a Singapore Airlines recebeu a primeira das sete aeronaves A350-900 Ultra Long Range que usará nessa rota e nos 
voos diretos para Los Angeles a partir de novembro. A Qantas pediu à Boeing e à Airbus que projetem aviões com maior autonomia de voo ainda –de Sidney (Austrália) a Londres ou a Nova York.

Para aqueles que tremem só de pensar em ficar fechados quase 19 horas em um tubo de 67 metros a 10 mil metros de altitude, isto é o que se pode esperar do voo do Aeroporto Changi ao Newark Liberty International.

Mais espaço

Esqueça a “lata de sardinha”. O avião da Airbus que fará essa rota transporta no máximo 161 passageiros, em comparação com 253 nos aviões A350-900 atuais da companhia aérea. Isso significa mais espaço, com 67 assentos totalmente  reclináveis em uma distribuição 1-2-1 na classe executiva, e 94 lugares na classe econômica premium, a maior parte com uma disposição 2-4-2 na parte de trás.

Embora os assentos da classe econômica premium ofereçam uma reclinação  de 20 centímetros, o espaçamento –a distância entre o seu assento e o da frente– é a medida padrão de 96 centímetros, 10 centímetros a menos que em alguns voos de longa distância da Japan Airlines.

Refeições ideais

A Singapore Airlines diz que, nas rotas superlongas, servirá refeições que tentarão compensar o efeito de ficar preso em um assento durante um dia.

O “Cardápio de Bem-Estar” da empresa aérea inclui, por exemplo, ceviche de camarão, frango orgânico e pappardelle com abobrinha. Uma parceria com a Canyon Ranch proporciona “recomendações e estratégias científicas para melhorar o sono, opções de refeições equilibradas e exercícios para melhorar a circulação”.

Internet

Para o passageiro viciado em internet preocupado em ficar incomunicável quase um dia inteiro, o voo oferece Wi-Fi pago. Uma passagem de classe executiva recebe 30 megabytes de dados grátis. Um adicional de 20MB, o suficiente para passar uma hora no Facebook, custa US$ 6, e pacotes maiores oferecem até 200MB por US$ 28.

A Singapore Air diz que a velocidade dos dados pode ser de 4 a 8 Mbps, dependendo dos usuários ativos, da cobertura por satélite e das condições meteorológicas.

Fonte:

Angus Whitley e Kyunghee Park, com a colaboração de Adrian Leung

Uma cabine de avião com quarto individual

O Grupo Air France-KLM divulgou as novas áreas de classe executiva e primeira classe de seus Boeings 777-200 e 777-300, na Air France, e 747-400, na KLM. Primeira-Classe-Air-France-1024x768 La Première, da Air France São quatro quartos individuais por cabine, com 3 metros quadrados cada. Eles podem ser fechados por uma cortina, para garantir privacidade nos voos de longa distância. A poltrona se reclina em 180 graus e vira uma cama com dois metros de extensão. Os braços do assento são de couro (assim como o encosto para a cabeça) e retráteis. Para regular a iluminação, basta acionar o botão que fecha as persianas. O passageiro pode optar por luz ambiente, de leitura ou de abajur (na cabeceira). Há também uma TV HD de 24 polegadas, com tela sensível ao toque. O acervo soma mil horas de filmes, séries, jogos e músicas. Quando o passageiro decide dormir, os comissários colocam um colchão em seu assento, com travesseiro e edredom da marca Sofitel My Bed. Também há uma mesa e uma banqueta, para o caso de o passageiro receber uma visita durante o voo. Como brinde, os passageiros da primeira classe ainda ganham uma necessaire com cosméticos Givenchy, que inclui um creme “anticansaço” para os olhos. No Brasil, os quartos estarão disponíveis para voos entre São Paulo e Paris a partir de outubro. Executiva-Air-France-1024x724 Business Class, da Air France Na classe executiva, não há quartos, mas estações – o espaço é aberto, ainda que individualizado. A poltrona também se reclina em 180 graus, para virar uma cama com 1,96 metro de comprimento. Em qualquer lugar na aeronave, todos os assentos da categoria dão acesso direto ao corredor Uma mesa ajustável, de 48 por 42 centímetros, garante 25% de espaço a mais que as mesinhas de poltronas convencionais. Além dela, há uma segunda mesa, lateral. Pertences como livros, revistas e tablets podem ser guardados em um bolso, que permanece acessível mesmo com a poltrona reclinada. Há ainda um compartimento para acomodar os fones de ouvido, um espelho e outros objetos pessoais. A TV HD tem 16 polegadas e também funciona como um tablet. A cada mês, a companhia atualiza cerca de 100 horas de programação, em 12 idiomas. A nova classe executiva já está disponível em voos da Air France entre São Paulo e Paris. Os trechos Brasília-Paris e Rio de Janeiro-Paris terão a classe remodelada no primeiro semestre de 2016. Executiva-KLM-1024x683 World Business Class, da KLM O número de assentos foi reduzido de 42 para 35 na classe executiva. Assinado pela designer holandesa Hella Jongerius, o projeto teve como objetivo transformar a ambientação anterior, inspirada no mundo dos negócios, em uma versão mais acolhedora, com tons mais quentes e escuros nos tecidos e revestimentos. Foram incluídas cinco novas cores: berinjela, castanho-escuro, azul-escuro, azul-cobalto e cinza escuro. As poltronas também são completamente reclináveis, com compartimentos de armazenamento de objetos pessoais abaixo das telas de televisão. No Brasil, a classe executiva remodelada estará disponível em voos entre o Rio de Janeiro e Amsterdã a partir de agosto. Entre São Paulo e Amsterdã, só em 2016.

Companhia aérea surpreende seus passageiros com presentes de Natal!

Na publicidade, assim como em outros segmentos, é muito difícil inovar. Mas quando você consegue e, ao mesmo tempo, emociona e ainda reforça a crença de que o Papai Noel existe, você conquistou os objetivos e o coração de todos.

A companhia aérea canadense WestJet criou uma campanha com um apelo matador: “O que gostaria de ganhar neste Natal?” Um simpático Papai Noel abordava em tempo real os passageiros e listava seus desejos natalinos antes de embarcarem para outra cidade. Tinha de tudo, desde brinquedos e meias até uma TV gigante.

Daí, enquanto as pessoas seguiam de avião ao seu destino, 150 colaboradores da empresa corriam para comprar a tempo os presentes dos passageiros. Quando estes chegaram e foram pegar sua bagagem na esteira… SURPRESA!

Quer dizer, a WestJet contrariou a realidade de alguns aeroportos no mundo nesta época do ano, com enormes filas de espera, voos atrasados, bagagens perdidas e outros problemas, e realizou um verdadeiro “milagre de Natal”. E se o vídeo tiver mais de 200 mil visualizações, a WestJet irá oferecer viagens às famílias. Confira:

Lindo!

 

Dica da Ione Fabiano (https://www.facebook.com/ione.fabiano?ref=ts&fref=ts)