Atualidades, Curiosidades, Family, Humor

Fotos que você tem que olhar duas vezes para entender

Cada uma das fotos abaixo fará você dizer: “Mas que ***** é essa?” Pode ser difícil de visualizar, em um primeiro momento, mas são todas ilusões de ótica que foram criadas por acidente. Divertidas, engraçadas, surpreendentes, as fotos são incríveis, verifique por você mesmo!

O menino com o braço mais longo do mundo?
Não, a moça não está nua!
O cara faz parte da tela… SQN!
Hum… Que belas pernas do carinha…
Uma criatura mitológica, o gato de duas cabeças.
A gaivota gigante
E eu achando que o garoto da foto mais acima era quem tinha os braços mais compridos do mundo…
Fala sério, olha que garota fortona!
O cavalo alien.
Olha a cabecinha do cara!
A mulher-centauro-zebra.
Esta ficou estranha…
Eh eh eh… Parece que a cachorrinha tirou o dia pra pescar.
Olhe direito. Não é aquilo que você está pensando.
Um bebê com um popozão?
Hã? Como a moça faz pra flutuar assim?
Outro mágico, flutuando acima da água.
Pra mim, a melhor de todas.

 

Anúncios
Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Novidades

6 ruídos muuuito desagradáveis

Existem alguns sons que, por uma razão ou outra, são simplesmente insuportáveis. Além de irritantes e perturbadores, eles podem até provocar respostas físicas, como arrepios, náusea e contrações musculares. Assim, o pesquisador britânico Trevor Cox decidiu realizar um levantamento sobre os ruídos mais desagradáveis do mundo.

O projeto foi iniciado em 2007 e mais de 1 milhão de pessoas de todo o planeta participaram da pesquisa, informando quais eram, em suas opiniões, os sons que mais as incomodavam. Abaixo, os seis primeiros colocados.

Vômito

Não é por acaso que este som aparece em primeiro lugar na lista de ruídos desagradáveis. Existe muita gente que não pode sequer ouvir uma pessoa passando mal para começar a sentir náuseas e apresentar os mesmos sintomas. Mas, se você não tem o estômago fraco, pode ouvir o material utilizado na pesquisa de Trevor Cox através deste link.

Microfonia

Eis aqui um exemplo de ruído que pode provocar reações físicas fortes, como arrepios e contrações musculares. Ele ocorre quando um microfone capta e emite o próprio som, provocando um ruído agudo de alta frequência. Preparado para sofrer? Confira um exemplo de microfonia através deste link. É horrível!

 

Choro de bebê

Segundo a pesquisa, este som é especialmente irritante para os homens. Mas não pense que o som de um bebê chorando não irrita as mulheres também! Na verdade, elas só estão condicionadas a não reclamar tanto graças ao instinto maternal.

Atrito de ferro contra ferro

O som de um trem freando ou do atrito de ferro contra ferro também é bastante desagradável. Quer ouvir o barulhinho produzido? Basta clicar neste link. É dose…

Flatulência

Enquanto o som de bebês chorando parece irritar principalmente os homens, a pesquisa de Trevor Cox apontou que o ruído provocado pela flatulência humana é extremamente desagradável para as mulheres. Confira a sinfonia utilizada por Cox em seu estudo através deste link.

Arranhões em um quadro negro

Se você for da época em que os professores utilizavam aquele velho quadro negro para passar as lições e explicar as matérias, deve ter presenciado mais de uma vez aquele barulho produzido quando o giz arranhava a lousa ou quando algum engraçadinho passava as unhas sobre a superfície. Quer se lembrar de como era? Clique neste link.

 

Atualidades, Curiosidades, Family

Por que as mães brasileiras não saem do hospital tão rápido quanto Kate Middleton?

POR FABIANA FUTEMA – UOL

A alta médica a jato da duquesa Kate Middleton, mulher do príncipe William, surpreendeu as mães brasileiras, acostumadas a passarem mais tempo no hospital depois de darem à luz. Kate deu entrada no hospital às 6h (horário local) deste sábado, teve o bebê às 8h34 e dez horas depois foi para casa.

royal-baby

Se fosse no Brasil,  Kate teria passado ao menos 48 horas no hospital. Esse é o prazo definido pela portaria 1.016, de 1993, que dispõe também sobre o alojamento conjunto de mãe e filho na maternidade.

“As altas não deverão ser dadas antes de 48 horas, considerando o alto teor educativo inerente ao sistema de ‘Alojamento conjunto’ e, ser este período importante na detecção de patologias neonatais”, diz a portaria. Aqui, as maternidades costumam dar alta para as mães que tiveram parto normal em 48 horas. Para as que fizeram cesárea, a alta costuma sair em 72 horas.

A pediatra, epidemiologista e coordenadora da Comissão Perinatal e do Movimento BH Pelo Parto Normal, Sônia Lansky, diz que não existe nenhuma evidência cientifica indicando que esses são os prazos adequados de internação depois do parto.

“Hospital não é ambiente para bebê saudável e para mãe saudável”, diz Sônia. “Nossa portaria é antiga e muito rígida.”

Segundo ela, essa rigidez acaba causando problemas, como a falta de vagas de maternidades e hospitais. “Aquele bebê saudável, que já poderia ter ido para casa, fica ocupando uma vaga por 48 horas.”

Mas o atendimento das mães inglesas, como Kate, se encerram naquelas poucas horas do hospital? Sônia diz que lá a continuidade do atendimento é feito em casa por uma enfermeira obstetriz. Essa profissional vai até a casa da mulher e verifica as condições gerais da mãe e da criança, o sangramento vaginal e a evolução da amamentação.

GTY_kate_middleton_jt_150409_16x9_992

Na avaliação de Sônia, há condições para adoção de um sistema semelhante no Brasil. O custo do atendimento domiciliar seria compensado pela redução dos gastos com internações desnecessárias.

Segundo ela, há um grupo dentro do Ministério da Saúde estudando a modificação do prazo de internação. “Esse tempo não seria o mesmo para todas as mulheres. Uma mãe adolescente, cheia de dúvidas, precisa ficar mais tempo no hospital. Já uma mãe de três filhos, que sabe bem como amamentar, ela mesmo quer ir logo para casa.”

Entre as ideias em análise está a redução do prazo mínimo, para parto normal, para 24 horas, após a realização do teste de oxiometria de pulso – conhecido como teste do coraçãozinho.

Vale lembrar que esses prazos mínimos de internação são válidos apenas para mulheres sem complicações médicas no pós-parto.

Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades, Sabedoria

Vai de avião? 5 fatos importantes que você precisa saber.

Mesmo com as empresas aéreas brasileiras tendo que se adequar à bolha que explodiu, depois que a classe C percebeu que havia se endividado demais e vem cortando muita coisa – entre elas, passagens de avião – , esse meio de transporte ainda continua levando milhares e milhares de passageiros para destinos dentro e fora do Brasil. Seja para viagens de férias, seja para viagens a trabalho. Por isso, se você tem medo de voar, vou mostrar agora que seus piores medos são…

Realidade! Uah-ha-ha-ha-ha-ha-ha!

1. Cuidado com as turbulências – um ótimo motivo para manter o cinto preso, mesmo que o sinal luminoso esteja apagado. A maioria dos ferimentos causados nesses momentos de turbulência é sofrida pelos passageiros com o cinto desatado. Outra dica importante: jamais se levante do assento quando o sinal estiver aceso!

2. Os pilotos caem no sono nos controles – uma pesquisa feita com 6.000 pilotos e conduzida em 2012 na Grã-Bretanha, Noruega e Suécia apontou que 43% deles admitiu ter adormecido no controle do avião de passageiros, por conta da fadiga. Pior ainda, um terço declarou que, ao acordar, descobriu que seus co-pilotos também estavam dormindo!

3. Seu avião é uma imundície – com tantos voos sendo feitos diariamente, e num intervalo cada vez menor entre um e outro, não há praticamente tempo para limpar direito o avião antes da próxima decolagem. E, uma vez que se sabe que os vírus da gripe podem viver por vários dias, os aviões se transformam em verdadeiras culturas de vírus e bactérias. Cuidado com aqueles compartimentos no encosto dos assentos, com as mesinhas dobráveis, cuidado nos lavatórios… 

4. Viajar com criança no colo? Nem a pau, Juvenal – normalmente, crianças com menos de dois anos não pagam passagem, ou pagam “meia”. Mas, assim como você nem imagina viajar de carro com seu filho no colo, por que faria isso numa viagem de avião? O bebê pode facilmente escapar do colo dos pais durante uma turbulência, e pode se machucar e ainda machucar outros passageiros.

10 horrifying facts about …

5. Não é lenda urbana, esses tais 11 minutos são terríveis – claro que não se espera que você passe esse tempo congelado de medo no assento, mas os 3 minutos após a decolagem e os 8 minutos que antecedem o pouso são complicados, e é bom você ficar alerta. As estatísticas dos órgãos de controle do tráfego aéreo confirmam que, nesses 11 minutos, ocorrem 80% dos acidentes.

10 horrifying facts about …

Já ficou suficientemente assustado? Ótimo! Quem sabe, da próxima vez que for pegar um avião, leve a sério as instruções da equipe de bordo e tome mais cuidado em relação a você e aos demais passageiros. E saiba que a única forma de zerar os riscos numa viagem de avião é… Não viajar!

Veja no quadro comparativo abaixo como estão as suas chances:

Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Novidades

Não é gambiarra, é arranjo técnico…

Ficou sem colher?

Quebrou o cinto de segurança?

Está sem abridor de garrafas?

O pé da mesa está bambo?

Precisa lavar roupa e dar mamadeira ao mesmo tempo?

E se a cafeteira elétrica quebrar?

Humm… seu carro não tem som?

A melhor de todas!

Acabaram-se as fraldas descartáveis?

Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Sabedoria

Presentes para quem já tem de tudo (1)

QUEBRADOR DE OVOS ! Como vivemos tanto tempo sem isso?

Chinelos com Farol

(indispensável para ir ao banheiro de noite!)

BABY com esfregador! O bebê engatinha livremente e também contribui para a limpeza!

Spaghetti COOLER ! Agora não precisa ficar em dúvida em como assoprar e chupar o espaguete ao mesmo tempo!