Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades, Sabedoria

Grandes cenas que não estavam nos roteiros

O grande Jack Nicholson

Ao contrário de outras expressões artísticas, como o teatro e a música, o cinema não costuma dar muito espaço para improvisações. Uma ou outra frase pode até ser dita de maneira diferente ou excluída pelo ator na hora da gravação, mas as cenas seguem um caminho bem definido, pautado pelo roteiro e pelas indicações prévias do diretor. Se assim não fosse, imagine quanto tempo levaria um filme para ser gravado, com as improvisações de astros como Jim Carrey ou o falecido e genial Robin Williams (conhecido como o “rei do improviso”)?

Mas…

Há quem ouse desafiar o que estava definido e, no meio da filmagem, partir para algo diferente ou propor outra solução. Se a mudança for genial, segue para a posteridade. Se não for, paciência, grava-se novamente e adeus ao improviso. O repórter Jeremy Singer, do Business Insider, faz uma lista de 10 grandes cenas que não estavam no roteiro, e escolhi cinco delas para mostrar. Se quiser ler o artigo na íntegra, está (em inglês) aqui.

“Heres Johnny!” – O Iluminado (The Shining,1980)

A imagem de Jack Nicholson com a cara enfiada no meio da porta e gritando “Heeeeere’s Johnny” se tornou uma das cenas mais lembradas do clássico do terror de Stanley Kubrick. A frase “Here’s Johnny” foi improvisada por Nicholson — ela era usada como frase de efeito pelo comediante Johnny Carson em um programa de televisão da década de 1950. Ponto para Jack, que colocou a frase na boca de toda uma nova geração.

A infância do soldado Ryan – O Resgate do Soldado Ryan (Saving Private Ryan, 1998)

O drama de Steven Spielberg é o filme de guerra preferido de muita gente, não à toa. A cena inicial, com a chegada dos soldados americanos à Normandia, entrou para a história do cinema. Evidentemente, nada dela poderia ter sido improvisado, e uma das sequências mais marcantes de todo o filme o foi: ocorre quando os personagens de Tom Hanks e Matt Damon aproveitam uma pausa nos combates para compartilhar histórias de suas vidas como civis, junto da família. O monólogo do soldado Ryan, quando  ele conta uma anedota sobre seu irmão e uma garota, surgiu diretamente da cabeça do ator, que ainda nos brinda com uma atuação inspirada. Prova de que Damon é mesmo uma celebridade acima da média.

“Are You Talkin to Me?” – Taxi Driver (1976)

Esta é a minha cena favorita de todas… Na pele do desajustado Travis Bickle, Robert De Niro olha para o espelho e começa a soltar frases de efeito, como se estivesse desafiando alguém. Ele pergunta: “Você está falando comigo?”. E, em seguida, aponta a arma escondida na manga do casaco. Um show de improvisação de De Niro em uma cena que ficou marcada na história do cinema — e certamente já foi repetida na frente do espelho por uma infinidade de atores e… cinéfilos, como eu, eh eh eh! Segundo o Business Insider, o roteiro de Paul Schrader apenas sinalizava que o personagem falava consigo mesmo no espelho. Aí, o genial ator decidiu aprofundar a cena como uma mostra do estado cada vez mais caótico da personalidade do taxista.

“Take the cannoli” – O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972)

Claro que o épico de Francis Ford Coppola, O Poderoso Chefão, teria numerosas frases clássicas e cenas antológicas, e esta é apenas uma delas… Mas o curioso é que uma das frases mais marcantes não estava no script. Durante uma saída básica para dar cabo de um desafeto, o mafioso Peter Clemenza recebe a incumbência de sua esposa de levar pra casa o cannoli, tradicional sobremesa siciliana. Segundo o roteiro original, após matar o traidor Paulie, Clemenza apenas diria para o capanga que o acompanhava para deixar a arma no local. O ator Richard Castellano, porém, não perdeu a oportunidade de fazer uma graça e acrescentou uma frase à ordem, um tanto quanto inusitada para a situação. Daí nasceu o “leave the gun, take the cannoli”.

Indiana contra o espadachim – Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark)

Acho que esta cena improvisada é a mais conhecida de todas. Segundo o roteiro, Indiana Jones deveria se envolver em uma perigosa luta com o espadachim, utilizando seu chicote. O pobre ator que “lutaria” com Harrison Ford ficou ensaiando as manobras com a espada por semanas, coreografando todos os movimentos. Ele só não contava que uma indisposição estomacal acabasse atacando o astro na noite anterior, situação que o deixou com pouca paciência e disposição para rodar a cena. Pouco antes da gravação, Harrison Ford consultou o diretor Steven Spielberg e sugeriu o que acabou se tornando uma das cenas mais divertidas do filme: Indiana ignora as acrobacias do espadachim e o despacha com um único tiro.

 

Há muitas outras, como a do Heath Ledger como Coringa explodindo o hospital em O Cavaleiro das Trevas, ou Bill Murray em Tootsie, ou ainda Martin Sheen socando o espelho em Apocalypse Now, do Coppola.  E até Woody Allen, que nunca permitiu improvisações em seus filmes, espalhando 2.000 dólares de cocaína com um espirro em Noivo Neurótica, Noiva Nervosa. Talvez eu prepare uma continuação desta postagem, para mostrar essas e outras cenas antológicas… e improvisadas!

 

 

 

 

 

 

 

Fonte:

  • Rafael Waltrick, gazetadopovo.com.br
Anúncios
Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Novidades

Os atores do cinema que são a cara de um e focinho do outro

Outro dia, falei aqui de pessoas comuns que tinham uma semelhança incrível com personagens de desenhos animados.

Mas, o que dizer quando existem atores famosos que têm a mesma cara de… Outros famosos? Foram separados na maternidade? São irmãos? Clones?  Ou, em se tratando de Hollywood, um deles é apenas resultado de… Efeitos especiais?

Elas poderiam ser gêmeas! Jada Pinkett Smith e Zoe Saldana!
Elas poderiam ser gêmeas! Jada Pinkett Smith e Zoe Saldana!
Outros gêmeos? Ou clones? Henry Cavill (Super-homem) e Matt Bomer (Magic Mike, Glee).
Outros gêmeos? Ou clones? Henry Cavill (Super-homem) e Matt Bomer (Magic Mike, Glee).
Jessica Chastain e Bryce Dallas Howard.
Jessica Chastain e Bryce Dallas Howard.
Teve uma época que eu não sabia quem era quem: Katy Perry e Zooey Deschanel.
Teve uma época que eu não sabia quem era quem: Katy Perry e Zooey Deschanel.
Tom Hardy e Logan Marshall-Green.
Tom Hardy e Logan Marshall-Green.
François Cluzet e Dustin Hoffman.
François Cluzet e Dustin Hoffman.
Há uns 30 anos separando os dois, por isso mesmo Liam Neeson não parece o pai do Benjamin Walker?
Há uns 30 anos separando os dois, por isso mesmo Liam Neeson não parece o pai do Benjamin Walker?
Mais um caso de clonagem: Javier Bardem e Jeffrey Dean Morgan.
Mais um caso de clonagem: Javier Bardem e Jeffrey Dean Morgan.
Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Novidades

Fotos reveladoras de celebridades… E outras fotos incríveis!

As fotos abaixo, muitas delas nunca divulgadas antes, revelam facetas da personalidade ou momentos importantes de pessoas famosas e capturam a essência de eras passadas. Tenho certeza de que muitas delas irão surpreender você, com flagrantes curiosos, intrigantes e emocionantes. Por isso fotografia é uma arte tão especial: ela ajuda a capturar um momento e gravá-lo para sempre!

Obama no time de basquete do colégio onde estudou, em Honolulu, Havaí.
Schwarza quando chegou a Nova York, em 1968, e ficou besta com os edifícios altíssimos!
Os Beatles instantes antes de tirar sua mais icônica foto, para o álbum “Abbey Road”.
Falando em Beatles, aqui estão eles em Hamburgo, 1961, ainda com Pete Best na bateria, pouco antes do Ringo entrar na banda.
Já que falei dos Beatles, não posso deixar de mencionar os Rolling Stones, nesta foto em 1963.
Já que falei dos Beatles, não posso deixar de mencionar os Rolling Stones, nesta foto em 1963.
Bruce Lee em 1958, dançando cha-cha-cha. Ele foi um tremendo pé-de-valsa, campeão de um concurso desse ritmo em Hong Kong, naquele mesmo ano. Além de campeão de dança e mestre em artes marciais, Lee ainda era excelente boxeador!
Bruce Lee em 1958, dançando cha-cha-cha. Ele foi um tremendo pé-de-valsa, campeão de um concurso desse ritmo em Hong Kong, naquele mesmo ano. Além de campeão de dança e mestre em artes marciais, Lee ainda era excelente boxeador!
Bastidores da famosa cena de Batman e Robin escalando um edifício, da série de TV de 1966.
Bastidores da famosa cena de Batman e Robin escalando um edifício, da série de TV de 1966.
Como a cena ficou na TV.
Como a cena ficou na TV.
Adam West (Batman) e Leonard Nemoy (Spock) na bateria.
Adam West (Batman) e Leonard Nimoy (Spock) na bateria.
John Kennedy em Dallas, 1964, minutos antes de ser baleado.
John Kennedy em Dallas, 1964, minutos antes de ser baleado.
A última foto do Titanic, tirada em 1912, quando zarpava para sua trágica viagem.
Sean Connery e Ian Fleming (à esquerda na foto) no set do primeiro filme de James Bond, “O Satânico Dr. No”, em 1961. Fleming, criador do personagem, não queria Connery no papel. A lista de atores que ele escolhera incluía Cary Grant, David Niven, James Mason, Patrick McGoohan, Rex Harrison e Richard Burton, mas todos eram caros demais. Ele só foi conhecer Connery durante as filmagens…
Os mais antigos desenhos conhecidos do Mickey, feitos por Ub Iwerks entre fins de 1927 e início de 1928, depois de uma reunião com Walt Disney e seu irmão Roy, na qual definiram as características do personagem.
Anúncio numa revista nos Estados Unidos do começo dos anos 1980, falando do lançamento de um supercomputador com 10 Mb, pelo equivalente em dólares a “apenas” R$ 19.000,00…
A foto, de 1905, mostra o primeiro carregamento de bananas (3.000 quilos) a chegar à Noruega. Até então, as pessoas não encontravam muitos produtos, frutas ou verduras que não fossem produzidos ou cultivados localmente. Hoje, a Noruega é o segundo mercado importador de bananas na Europa, depois do Reino Unido.
O primeiro selfie no espaço foi tirado em 1966, pelo astronauta americano Buzz Aldrin durante a missão da Gemini XII. Três anos mais tarde, na missão Apolo XI, ele pisou na Lua.
O então presidente George W. Bush recebendo a notícia de que os aviões sequestrados por terroristas tinham derrubado o World Trade Center em Nova York, no fatídico 11 de setembro de 2001.
Hitler (de costas, o segundo da direita para a esquerda) inspeciona em 1941 a maior arma jamais construída na História, o supercanhão Dora.
O supercanhão pesava espantosas 1350 toneladas, media 47,3 metros de comprimento, 7,1 metros de largura e 11,6 metros de altura. Este colosso, com um cano de 32,48 metros, podia arremessar dois tipos de projétil: uma granada de alto explosivo de 4,8 toneladas que viajava a 820m/s e com um alcance de 48Km, e uma granada anticoncreto de 7 toneladas que podia atingir um alvo a 38Km de distância em menos de um minuto.
A deusa Marilyn Monroe entretendo as tropas americanas estacionadas na Coreia, em fevereiro de 1954.
Casal vitoriano passeando de bicicleta em 1890.
Annette Kellerman foi uma nadadora, atriz de cinema, escritora e defensora da natação profissional australiana. Kellerman ficou famosa por defender os direitos das mulheres usarem maiôs de uma peça, o que era um escândalo na época. No início de 1900, as mulheres usavam pesadas combinações e calças quando nadavam. Em 1907, no auge de sua popularidade, Kellerman criou um maiô de uma peça e foi presa por atentado ao pudor. A popularidade de seus maiôs de uma peça resultou na sua própria linha de roupa de banho para mulheres. 
O Ronald McDonald original, de 1963!
1961. Lanchonete dos funcionários da Disneylândia.
O que sobrou de um incêndio no Museu de Cera de Madame Tussaud em Londres, 1930.
Atualidades, Curiosidades

Atores que passaram por mudanças drásticas para interpretar personagens

Não é de hoje que alguns atores fazem tudo, ou quase tudo, em nome da arte. Tom Cruise, por exemplo, costuma dispensar os dublês e gosta de ele mesmo realizar as cenas mais perigosas.. Para desespero de seu agente e de sua companhia de seguros!

Outros atores não se furtam em passar por mudanças profundas, muitas vezes ficando irreconhecíveis para seus fãs. Veja alguns deles:

Para interpretar o assassino de John Lennon no filme “Chapter 27” (2007), o ator Jared Leto engordou 28 quilos. O esforço foi tanto que ele precisou usar cadeira de rodas para se locomover. Parece que ele é muito adepto dessas profundas alterações, porque, anos mais tarde, até ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante em 2014, pelo seu papel de travesti em “Clube de Compras Dallas”.
E lá vem ele de novo, totalmente diferente, vivendo o vilão Coringa no filme “Esquadrão Suicida”, que estreia em 2016:
Lembra do Matthew Fox, que ficou famoso por interpretar o Jack na série Lost? Ele emagreceu 18 quilos e ganhou muita massa muscular para viver um serial killer no filme “A Sombra do Inimigo” de 2012. E olha, ele convence!
A deusa Charlize Theron viveu a serial killer Aileen Wuornos no filme “Monster – Desejo Assassino”, de 2003. Ela engordou 13 kg, usou uma dentadura e raspou as sobrancelhas. O esforço lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz naquele ano.
Outro que não hesita em passar por essas transformações é o Christian Bale, de quem sou fã. Quando ganhou o cobiçado papel de Batman, para o primeiro filme da trilogia de Christopher Nolan, “Batman Begins” (2005), ele precisou se esforçar para recuperar os músculos e ganhar peso para ter o porte do herói.
Mas aí ele precisou emagrecer drasticamente em 2010 para interpretar Dicky Eklund no filme “O Vencedor”, excelente. A ótima atuação lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.
E em “Trapaça”, em 2013, ele se transformou de novo, está barrigudo, careca…
Mas eu acho que a mais notável de todas essas mudanças foi a de Robert de Niro em 1980, para fazer o clássico “O Touro Indomável”. Primeiro, ele treinou pesado para ficar com o porte físico do lutador Jake LaMotta:
Só que o filme mostra os anos de decadência do lutador, também, e na segunda parte da película, Robert de Niro precisou engordar 31 quilos. O filme é espetacular e De Niro ganho o Oscar de Melhor Ator por essa interpretação.
A gente não imagina o que esses atores precisam passar para nos entreter, não é mesmo?
20614449 20614448 matthew_macconaughey johnny_deep jim_carrey ralph_fiennes robert_downey_junior sandra_bullock daniel_oliveira camila_morgado_2
Atualidades, Curiosidades, Humor

Figurantes de filmes de cinema que não tinham ideia do que deveriam fazer

Existe gente sem noção em todas as atividades.

Uma delas é a de figurante, o personagem de um filme que não é fundamental para a trama principal e serve apenas como composição do cenário ou formação das personagens principais. O termo também se aplica ao teatro e à televisão. Claro que há figurantes que, graças ao talento, estudo e empenho, se tornaram depois grandes astros, como no caso de Bruce Willis, que foi apenas mais um nos bancos de um tribunal no filme O Veredito, de 1982, estrelado por Paul Newman. Ou Sylvester Stallone, figurante em Bananas, de 1971, filme dirigido por Woody Allen.

Mas há aqueles que, de fato, não entenderam muito bem as instruções da equipe de filmagem. Ou resolveram “atuar”. Veja:

Esse não sabe como funciona uma vassoura… Sorte dele que o James Bond não estava olhando.

O cara lá atrás tomou um murro-fantasma do Batman…

O sujeito tem certeza de que levou um chutão do Luke Skywalker, ah ah ah!

O cara encostado na parede… O que será que mandaram ele fazer? 

Assim como o rapaz da vassoura lá em cima, a moça aqui embaixo não sabe bem como cortar a comida… Ela está usando o garfo além da faca? 

O stormtropper era mais alto do que podia…

Veja um cara feliz da vida por estar fugindo da praia atacada por um tubarão!

Esse acho que encerrou definitivamente sua carreira de extra de cinema…

Para encerrar, dois furiosos guerreiros se enfrentando numa batalha mortal.

Atualidades, Curiosidades, Novidades

Atores que recusaram papéis importantes

A gente toma decisões muitas vezes apressadas, ou motivados por crenças e temores que, no final, se mostram infundados. No caso dos grandes astros de cinema, isso também é verdade, mas existe um fator adicional: os agentes que os representam. Eles muitas vezes aconselham seus clientes de forma errada, em função de outros acordos ou contratos fechados antes… E seus clientes, por causa disso, ficam amargando anos antes de alcançar o estrelato. Ou há os casos em que o ator já era renomado e essa decisão afunda sua carreira. E temos, finalmente, o imponderável mesmo, você não estar no lugar certo na hora certa. São raras as exceções em que essa mudança de planos não altera absolutamente em nada a carreira do ator.

O curioso é que alguns filmes, se determinado ator fizesse o papel, se tornariam inesquecíveis, enquanto que outros só se tornaram o que são graças exatamente à troca de atores… Isso é Hollywood!

Veja alguns exemplos:

Tim Roth – Severo Snape

tim-roth

O ator de Pulp Fiction foi convidado para fazer o papel do professor chato do Harry Potter, mas recusou o papel para seguir com o projeto que já estava engatado, a refilmagem do Tim Burton proPlaneta dos Macacos. Acabou que deu certo pra todo mundo, já que todos adoraram o gorilão interpretado por Roth e ninguém consegue, hoje, ver outra pessoa pra fazer o Snape do que Alan Rickman.

Nicolas Cage – Duende Verde

Nicolas Cage passed up the role of the Green Goblin in "Spider-Man."

Willem Dafoe topou, mas não se pode dizer que esse papel mudou a carreira dele, para o bem ou para o mal. Agora, essa mania (?) do Cage de abrir mão de papéis, como esse e o de “O Lutador”, que deu o Globo de Ouro a Mickey Rourke, o levou ao declínio em sua carreira…

Cary Grant – James Bond

Ian Fleming tinha Grant em mente quando o projeto de levar 007 aos cinemas foi adiante. Mas o astro recusou, porque não quis assinar um contrato para vários longas, além de se achar velho demais para o papel. Sorte no novato Sean Connery.

Russel Crowe – Wolverine

Que Crowe é melhor ator que Hugh Jackman ninguém discute, e que é bem possível que seu Wolverine ficasse bem legal é um outro ponto de concordância. Mas ele não aceitou o salário oferecido para estrelar “X-Men, o Filme” e o papel ficou com Hugh, que acabou voltando a ele várias outras vezes.

Will Smith – Django

will smith

Diz a lenda que Tarantino escreveu o papel com Will em mente, e que o superastro recusou ao saber que não teria controle sobre o filme. De fato, o choque de egos seria um cataclisma, com Tarantino, Smith e Di Caprio num mesmo filme! Mas não achei tão mal assim ele pular fora, porque ele ultimamente tem “adocicado” suas participações, e Django teria que ser do jeito que ficou com Jamie Foxx. E isso não mudou a carreira de Smith em nada.

John Travolta – Forrest Gump

Travolta tinha estrelado “Pulp Fiction”, o filme que o trouxe de volta das cinzas e a consagração final poderia ter sido com “Forrest Gump”. Só que ele recusou o papel… Tom Hanks topou e ganhou seu segundo Oscar com ele.  Este é um dos exemplos em que a troca só beneficiou o filme, que entrou para a categoria dos “inesquecíveis”.

Al Pacino – Han Solo

“O papel já era meu, mas não entendi o roteiro”, revelou recentemente Al Pacino. Ele estava falando de Han Solo, personagem que acabou com Harrison Ford na trilogia original de Guerra nas Estrelas. Cada vez mais me convenço de que George Lucas é, antes de tudo, um sortudo… Antes de escolher Ford, ele ainda convidara – e recebera recusas de – atores como Christopher Walker e Nick Nolte.

Tom Selleck – Indiana Jones

Pensando bem, sortudo é o Harrison Ford… Além de não ter sido a primeira escolha para Han Solo, também não foi para Indiana Jones. Só foi escalado depois que Tom Selleck recusou e preferiu continuar com a série de TV “Magnum”. Esse é um daqueles casos em que a decisão mudou a carreira do ator… Para o bem e para o mal. E quer saber? Selleck daria um bom Indiana!

Kim Basinger – Catherine Tramell

Sorte de uns, azar de outros… Kim Basinger não quis fazer um papel de vilã, e Sharon Stone foi chamada… Na minha opinião, Michael Douglas ficaria sem fôlego com qualquer uma dessas deusas… Mas o fato é que essa decisão ajudou a afundar a carreira de Basinger e a levar a carreira de Stone para as alturas.

Tom Cruise – Tony Stark

tom cruise

Muitos anos antes de começarem as filmagens de “Homem de Ferro”, Tom Cruise decidira produzir a película e, claro, ficar com o papel principal – como fez na série “Missão Impossível”. Não é preciso dizer que foi ótimo ele desistir de fazer isso, porque assim o papel acabou nas mãos do genial Robert Downey Jr., que retomou sua carreira e ainda estrelou outra franquia de sucesso, Sherlock Holmes.

Jack Nicholson – Michael Corleone

Jack Nicholson declined an offer to play Michael Corleone in "The Godfather."

“Eu acreditava naquela época que índios deveriam ser interpretados por índios e italianos deviam ser interpretados por italianos… E sempre achei que Al Pacino era Michael Corleone”. Francis Ford Coppola pensou em vários atores para esse papel, além de Nicholson, incluindo Robert Redford e Warren Beatty. Mas a palavra de Nicholson teve peso na decisão do diretor.

 

Curiosidades, Family, Humor, Novidades

Kurt Russel como Han Solo

Agora que se noticia que a Brienne de “Game of Thrones” (na verdade, a atriz Gwendoline Christie) e a oscarizada Lupita Nyong’o estarão no próximo episódio de “Star Wars”, franquia da Disney, lembrei-me de uma história antiga ligada ao primeiro “Star Wars”, de 1977. Antes de continuar, fotos das beldades para situar sobre quem comentei:

Sempre ouvi falar do teste de Tom Selleck para ser o Indiana Jones.

E também tinha ouvido falar dos testes para o papel de Han Solo em “Star Wars”, pelos quais passaram atores como Nick Nolte e Christopher Walken, isso entre 1975 e 1976. Houve mais um astro famoso que também fez o teste e não foi aprovado, Kurt Russel.

Para quem não o conhece, ou não se lembra, abaixo estão fotos dele mais jovem e uma do final do ano passado com sua esposa, a também atriz Goldie Hawn.

Happier than ever: Kurt and Goldie cuddled up at the bash which saw Kurt and DuJour founder Jason Binn honour Goldie and The Hawn Foundation which she set up

Demorou um pouco, mas George Lucas finalmente se tocou de que o Han Solo que ele queria estava bem ali, a seu lado. Assistindo aos vídeos dos dois testes, abaixo, você percebe que, de fato, se Kurt tivesse sido aprovado, “Star Wars” teria sido outro filme, totalmente diferente. Infelizmente, não encontrei esses vídeos legendados, que mostram os atores – muito talentosos – lendo o texto cru e mal escrito de Lucas, descrevendo a chegada dos personagens em Alderran.

Para quem sabe inglês, vai perceber que Kurt interpreta o texto – ao lado de um cara fazendo o papel de Luke Skywalker – de uma forma mais indiferente, digamos assim, quase que se “divertindo” com o fato do planeta estar sendo destruído. Já Harrison Ford, no vídeo com Mark Hamill, mostra um Han Solo mais sombrio, mais cauteloso, mais irritado, inclusive. A frase final do trecho, quando ele diz “I’m beginning not to like you…”, acho que define bem a personalidade de Han Solo.

Este é o teste de Kurt Russel (se quiser comparar, o trecho que corresponde ao de Harrison Ford vai até 1:56)

Este é  o de Harrison Ford:

A história de Harrison Ford como ator é cheia de fatos curiosos e de coincidências. Depois de ter feito diversas pontas em seriados de TV e filmes de cinema, ficou descontente com essa carreira incipiente, e já casado e com dois filhos pequenos, passou a trabalhar como carpinteiro. Nas horas vagas, foi ajudante da banda The Doors, montando e desmontando palcos, e fez os paineis de um estúdio de gravação para Sérgio Mendes.

Foi aí que ele foi contratado para fazer os armários na casa de George Lucas, que depois o escalou para um papel secundário em seu filme “Loucuras de Verão” (1973). E esse relacionamento com Lucas afetou profundamente a carreira de Ford. Um amigo de Lucas, Francis Ford Coppola, contratou o carpinteiro Harrison para ampliar seu escritório, e lhe deu algumas pontas em alguns de seus filmes, como “A Conversação” e “Apocalypse Now”.  Durante esse período, ele ia participar de audições diretamente do trabalho, muitas vezes ainda levando suas ferramentas, como uma forma de sutilmente informar às pessoas que estava a fim de mudar de profissão.

Finalmente, George Lucas se tocou e o escalou para ler as falas junto com os grandes atores que faziam testes para “Star Wars”. Daí a perceber que seu Han Solo estava à sua frente foi um pulo, e o resto é história.

Como eu disse antes, se Kurt Russel tivesse sido escalado para o papel, as coisas teriam sido muito diferentes. Concorda?