As dez vezes em que Keith Richards escapou da morte

A velha anedota diz que, após o apocalipse nuclear, tudo o que restará serão as baratas … e o KEITH RICHARDS. Nessa lista que vem logo abaixo, o bom e velho Keef sobrevive a vícios em drogas, fogo, veneno, acidentes no palco, Hell’s Angels, bibliotecas e palmeiras. Há muita lenda sobre a incrível longevidade daquele que é, realmente, o Mr. Rock, mas os incidentes relatados, segundo as fontes, têm todos uma ponta de verdade.

1944 – Bombas sobre Londres

Aposto que você não esperava ver Adolf Hitler nesta lista, eh eh eh… Quase que o lendário guitarrista não chegava a sobreviver à guerra para gravar “Satisfaction”, anos mais tarde. Durante o auge dos ataques das bombas-voadoras alemãs a Londres, Keith e a mãe fugiram para uma região que estava fora da linha de fogo. Quando as coisas se acalmaram, eles retornaram e viram que alguns de seus vizinhos foram mortos e o berço do então bebê Keith fora atingido por uma bomba V-1. Tempos depois, ele relembrou o episódio: “Hitler despejou uma de suas V-1 em minha cama! Ele estava procurando acertar meu traseiro, aquele @#$%&@!!”

1965 – Quase eletrocutado no palco

Nos primeiros anos da carreira, a banda quase perdeu uma de suas forças mais criativas. Enquanto fazia uma apresentação em Sacramento, nos Estados Unidos, o grupo começou a tocar “The Last Time” e Keith aproximou-se do microfone para fazer o backing vocal. Acontece que o microfone estava virado para o lado errado, então ele tentou desvirá-lo com o braço de sua guitarra – o que resultou em um choque quase fatal. Em um clarão azul, ele caiu inconsciente, e as cordas da guitarra ficaram queimadas. Posteriormente, o roqueiro chamou o incidente de o momento “mais espetacular” do show e disse que foi salvo por um novo par de botas com grossas solas de borracha.

1969 – Anarquia em Altamont

Se você assistir “Gimme Shelter”, o fascinante documentário sobre os ROLLING STONES, ficará admirado ao saber que todos saíram vivos de Altamont, na Califórnia. Após chegarem a esse concerto gratuito, apressadamente organizado, Mick Jagger foi esmurrado na cabeça. A violência tomou conta durante a apresentação da banda, forçando-os a parar e recomeçar algumas músicas. Um fã que estava assistindo morreu após apontar uma arma a um membro dos Hell’s Angels, que estavam lá para garantir alguma “segurança” (acredite se quiser). Após o show, os Stones foram embora em um helicóptero, e só depois tomaram conhecimento do assassinato. Houve também mais três mortes acidentais. Na verdade, os Rolling Stones queriam interromper o show logo após a confusão do primeiro incidente, mas o líder dos Angels conseguiu persuadir Keith Richards a continuar tocando. O cara estava ao lado dele, apertando o revólver nas costas e ordenando que não parasse de tocar, senão iria morrer. A banda de “prima-donas bichas, metidas” continuou, embora certamente preferisse dar o fora dali.

1971 – Fogo na Cama em Nellcote

Keith e sua namorada Anita Pallenberg quase tiveram um final prematuro durante as gravações de “Exile on Main St.”. Durante as sessões para o LP duplo, gravado na maior parte na mansão alugada por ele no sul da França, chamada Nellcote, o casal estava mergulhado em pleno vício em heroína. Keith tinha uma propensão a desmaios, algumas vezes com a agulha ainda enterrada no braço ou – como naquela ocasião – com um cigarro aceso na mão. A cama ficou em chamas, e ambos acordaram bem a tempo de escapar antes de serem torrados.

Mas não seria a última vez que Keith brincaria com fogo.

1973 – Fogo em Redlands

Keith estava dopado quando tocou fogo em sua propriedade, chamada Redlands. Muitos afirmam que um dos cigarros acesos foi a causa, mas em sua autobiografia “Vida”, ele diz que o fogo foi causado por um rato que comeu a fiação… Em todo caso, o fogo espalhou-se pelo telhado enquanto Keith, Pallenberg e as crianças correram para se salvarem, e depois ele retornou para arrastar para fora os objetos mais caros. Existem fotos famosas que documentam o rescaldo, incluindo uma onde o vemos sentado no gramado, em cima de um carrinho de bebê ….. fumando, lógico.

Anos 70 – Esctricnina na Suíça

Keith sempre afirmou que, apesar de sua reputação, ele era um viciado relativamente responsável e que as únicas vezes em que se meteu em sérios problemas foram quando se drogou junto com pessoas nas quais não confiava. Um dia, ele contou a NME sobre sua pior experiência com drogas: “Alguém colocou estricnina em minha droga, lá na Suíça,” disse. “Fiquei quase que em coma, mas estava totalmente desperto. Eu podia ouvir tudo, e todos estavam falando ‘ele morreu, ele morreu!’, gesticulando e mexendo em mim, e eu pensava, “não estou morto!”

1973 – Troca de Sangue

Uma das mais conhecidas lendas do rock diz que, lá pelos idos de 1973, o sangue de Keith se tornou tão tóxico que um especialista realizou um procedimento experimental no qual o guitarrista trocou todo o seu sangue por alguns litros de sangue limpo. Apesar de que a troca de sangue seja provavelmente falsa (Keith admitiu que ele mesmo espalhou o rumor), há alguma evidência de que ele teve seu sangue filtrado na Suíça em 1973. De acordo com algumas fontes, o roqueiro se submeteu a hemodiálises, as quais permitiram a remoção de substâncias tóxicas de seu corpo para que não houvesse possíveis danos a seus rins. Supostamente, ele teve que permanecer sedado por uns dias para que o procedimento pudesse ser realizado.

1998 – Queda na Biblioteca

E pensar que, apesar de todos os problemas com drogas e sua vida desregrada, o velho Keef quase se ferrou em virtude de um monte de livros! Ele contou o episódio várias vezes: estava na biblioteca de sua casa, em cima de uma cadeira, para poder alcançar um livro sobre os estudos de anatomia de Leonardo da Vinci quando escorregou. Vários livros começaram a cair em cima dele. O acidente resultou em três costelas quebradas e uma turnê adiada.

2006 – Queda nas Ilhas Fiji

Em 2006, Richards levou um tombo de uma palmeira, quando estava em férias com sua família e a família de Ronnie Wood nas Ilhas Fiji. Apesar de que os primeiros relatos indicavam que ele teria caído de uma altura de mais de 12 metros, Keith revelou depois que caiu de uma altura de cerca de 2 metros.  Na autobiografia “Vida”, ele conta que estava nadando antes de subir na palmeira, e suas mãos molhadas teriam feito com que escapassem do galho, caindo no chão e batendo a cabeça no tronco da árvore. Apesar de ele achar que nada mais sério pudesse ter ocorrido, uma “forte dor de cabeça” dois dias depois forçou-o a procurar por cuidados médicos. Resultado: Richards tinha um coágulo causado pela forte batida e teve que fazer uma cirurgia no crânio para resolver o problema. E lá se foi outra turnê adiada…

2008 – Cheirando o Pai

Esses roqueiros… Olha o John cheirando coca… cola!

Logicamente, estricnina não foi a coisa mais estranha que o doidão do Keef já colocou em seu corpo. Como ele mesmo revelou em uma entrevista à revista NME, e depois confirmou em sua autobiografia, ele uma vez cheirou um pouquinho de seu querido e velho pai. “A verdade é que depois de manter as cinzas de meu pai em uma caixa preta por seis anos, pois eu não concordei em espalhá-las ao vento, eu finalmente plantei um robusto carvalho para que pudesse espalhar essas cinzas ao redor da árvore”, contou. “E no momento em que levantei a tampa da caixa, uma fina camada de cinzas caiu na mesa. Eu não poderia simplesmente varrer meu pai pra fora, então esfreguei meu dedo sobre as cinzas e aspirei…”

Ok, Keith não escapou da morte neste incidente. Ao contrário, ele a “interiorizou”…

 

 

 

 

 

 

 

Fontes:

ultimateclassicrock.com

whiplash

Japonês põe fogo na própria casa

Nem sempre a genialidade japonesa é comum a todos os seus habitantes.

Quem não sabe que devemos tomar cuidado com fósforos em casa? Especialmente se você estiver em um cômodo cheio de material inflamável.

Um japonês se esqueceu da dica básica de segurança doméstica e colocou fogo no próprio lar enquanto fazia uma transmissão por streaming na internet. Isso aconteceu há poucos dias e é impressionante ver a quantidade de erros cometidos pelo rapaz, que pelo visto, de inteligente não tem nada.

As imagens mostram o cara (mais tarde foi informado que ele tem seus 40 anos e mora com os pais idosos) exibindo uma invenção: uma estranha mistura de caixa de fósforos e isqueiro. Durante um dos testes, ele não percebe o fluido escorrendo e acaba gerando uma pequena chama. Então, se atrapalha e acaba colocando fogo em um saco plástico cheio de papel e fluído de isqueiro.

O surreal é que ele não leva o saco em chamas para o banheiro para jogar na privada, ou na pia, ou no box e ligar a água, ele simplesmente joga o saco plástico no chão, perto de caixas de papelão e outros objetos inflamáveis! Surreal, mas a pura verdade!

O japonês até mantém a calma, mas parece não raciocinar direito, pois tenta apagar o fogo com papelão, não afasta outros objetos inflamáveis das chamas, não abafa o fogo – que se alastra e começa a consumir o armário de madeira – e por fim perde um tempo precioso tentando encher uma minúscula bacia d’água, como se isso fosse suficiente para apagar aquele fogaréu que sobe pela porta!

Depois, aparece outra pessoa ajudando a apagar o fogo com uma panelinha…

No vídeo abaixo, que é o da transmissão do rapaz, podemos acompanhar todo o drama, que chega a ser desesperador quando se avalia a incapacidade desse cara de pensar… Há uma voz infantil ao fundo da transmissão, mas não é que havia uma criança na sala, ou uma jovem. É que esse site de transmissão ao vivo tem um sistema que lê automaticamente os comentários, como uma espécie de Google translator com voz. Ele escolheu uma voz de criança, ou de garota, não sei… Por isso ele responde às vezes.

Basicamente, as pessoas que estavam assistindo ao incêndio tentavam ajudar, dizendo para ele tomar cuidado, olhar atrás (por volta de 0:20, a voz diz isso, gritando “Ushiro” várias vezes ao notar o fogo no saco plástico) ou para abafar o fogo, mas o cara não escutou.

O mais importante: ninguém se feriu gravemente – ele e seu amigo tiveram queimaduras leves –  mas 30% da casa foi destruída pelo fogo… Isso aconteceu no dia 4 de outubro, por volta do meio-dia.

 

 

 

 

 

 

Dez aeroportos com as pistas de pouso mais aterrorizantes do mundo!

As chances de que você vá sofrer um acidente num voo comercial são de 1 em 19 milhões… Mas, caso decida embarcar ou pousar num dos aeroportos abaixo, essas chances crescerão para um “é bastante provável”. Segundo um jornal britânico, as agências internacionais avaliaram esses aeroportos como sendo os mais perigosos de todo o mundo. Eles não têm pistas pavimentadas, ou as pistas são muito curtas, o clima é inclemente e ficam em locais de difícil acesso. Confira, e depois cheque as escalas em sua próxima viagem!

1. A pista do aeroporto Sea Ice Runway, na Antártica, é totalmente coberta de gelo. Além de ser escorregadia, ela pode rachar com qualquer movimentação brusca.

1) Ice Runway, Antarctica: This stretch of snow and ice has ZERO paved runways. The ice runway is an airstrip that helps supply Antartica’s McMurdo Station.

And there is a lot of clenching.

2. O aeroporto de Congonhas, em São Paulo, possui pistas curtas e foi construído pouco antes do crescimento da cidade. Há uma enorme quantidade de prédios próximos à pista. Em 2007, um avião da TAM deslizou por uma das pistas, atravessou uma avenida e se chocou contra um prédio, deixando 199 mortos. O acidente é o maior da história da aviação brasileira.

2) Congonhas Airport, Sao Paulo, Brazil: This airport is only 5 miles from the city center.

Pilots have little to no margin for error during landings and take-offs.

3. O aeroporto de Courchevel, construído em uma área de esqui nos Alpes Franceses. Ele possui uma pista inclinada e curta com 524 metros de comprimento. A pista foi usada na abertura do filme “007 – O Amanhã Nunca Morre”, de 1997.

Courchevel

And to get to this insane airstrip, you must navigate through the French Alps.

4. O aeroporto de Gibraltar. Esse minúsculo território britânico entre a Espanha e o Marrocos teve esse aeroporto construído durante a Segunda Guerra Mundial. Como não há muito espaço na ilha, os aviões acabam invadindo espaço alheio!

Beep, beep.

5. A ilha de Saba, Antilhas Holandesas, no Caribe, é o destino de vários casais em lua de mel. No entanto, o aeroporto local possui uma das pistas mais curtas que existem, com apenas 400 metros e cercada por montanhas. Quer dizer, se o piloto não tomar muito cuidado, a lua de mel vai acabar na água!

One wrong move and you'd be in the water.

Luckily, only small aircraft land here.

6. O aeroporto internacional da ilha da Madeira está localizado à beira do mar. A sensação é de que a pista é sustentada por estacas e é um desafio aos pilotos mais experientes.

7) Madeira International Airport, Madeira, Portugal: The small island away from the coast and the airport only has 5,000 feet.

The hazardous airport greatly limits tourism.

7. Os aviões passam bem próximos aos banhistas na ilha de Saint Martin, no Caribe. Os voos do aeroporto Princess Juliana passam a apenas 10 metros de distância da praia, mas muita gente curte a emoção de assistir aos pousos e decolagens tão de perto.

9) Princess Juliana International Airport, Simpson Bay, Saint Maarten: This famous runway is right next to a beach, causing the planes to land right overhead of tourists.

Many people enjoy the rush of watching a landing.

8. O aeroporto na ilha de Barra, na Escócia, possui uma paisagem linda com uma pista de pouso próxima ao mar. No entanto, só é permitido pousar com a maré baixa, e é o único aeroporto comercial do mundo a usar a areia da praia como pista.

5

9.  Matekane, em Lesoto, na África, tem uma pista de pouso curta, de apenas 400 metros, e próxima a um precipício. Para deixar a paisagem ainda mais assustadora, o local é cercado por montanhas! Os médicos e membros de organizações beneficentes usam essa pista para alcançar as tribos mais remotas, mas para chegar até ali, precisam sobrevoar altos desfiladeiros.

10. O aeroporto de Tenzing-Hillary, em Lukla, no Nepal, é bastante movimentado por ser o início da jornada ao monte Everest. No entanto, tem apenas 460 metros e, por estar localizada em uma montanha, a pista termina com uma queda de 2 mil metros!

Lukla Airport, Nepal - the starting point to climb the Everest

Tenzing Hillary

Então, BOA VIAGEM! Eh, eh, eh!

Fonte:
viralnova.com

Descobertas científicas que foram feitas por acidente!

Em um post anterior (aqui) eu falava dos fatos supostamente científicos e que se provaram estar errados. Ainda nesse tema de ciência, descobri que algumas descobertas importantes para a humanidade foram feitas completamente por acidente… Sem querer mesmo! E os motivos dessas descobertas acidentais foram vários, desde a inépcia até a pura sorte, passando por laboratórios imundos ou inseguros. Acredite se quiser!

Microondas

Em 1946, o engenheiro da Raytheon chamado Percy Spencer estava trabalhando em um projeto relacionado aos radares. Enquanto testava um tubo de vácuo que acionava um conjunto de radares chamado magnetron, descobriu que uma barra de chocolate que tinha em seu bolso derreteu. Ele ficou intrigado e apontou esse tubo para outras coisas, como ovos e pipoca em grãos. E concluiu que o calor que eles recebiam vinham da energia das microondas.

O primeiro forno de microondas pesava quase 400 kg e tinha mais de um metro e meio de altura, e foi construído em 1947. Mas o primeiro deles para fins domésticos foi lançado em 1965, nos Estados Unidos, e custava US$ 500 (cerca de R$ 1.200,00).

Penicilina

Agora estamos em 1928, no laboratório do prof. de bacteriologia Alexander Fleming. Ele tinha acabado de voltar das férias e, enquanto organizava suas placas de petri com colônias  da bactéria Estafilococos, notou que havia mofo crescendo nelas.

Ao procurar entre suas colônias por quais delas ele poderia salvar para continuar suas pesquisas,  percebeu que as bactérias não conseguiam crescer onde havia mofo. Esse mofo, na verdade, era uma rara forma de Penicillium notatum, que secreta uma substância que inibe o crescimento bacteriano. Assim, anos depois, a penicilina foi finalmente introduzida, na década de 1940, abrindo a era dos antibióticos.

Viagra

Viagra foi o primeiro tratamento para a disfunção erétil, mas não foi para isso que ele foi originalmente aprovado. Na verdade, o princípio ativo do Viagra era para ser um medicamento para o coração. Durante os testes clínicos, a droga se mostrou ineficaz para o coração, mas surpreendentemente os homens que estavam sendo monitorados tiveram ereções mais fortes e mais duradouras. E alguns homens até então impotentes tomaram o medicamento e voltaram à carga.

Assim começou a era do Viagra.

Dinamite

Alfred Nobel (esse mesmo, da fundação que distribui o Prêmio Nobel) descobriu acidentalmente a dinamite em 1833. A nitroglicerina estava se tornando um explosivo amplamente produzido na época, embora fosse muito instável e costumasse explodir pessoas e edifícios que a manipulavam. Ao trabalhar com a nitroglicerina, uma tarde, um frasco escorregou da mão de Nobel. Felizmente, não houve explosão. A nitroglicerina derramou em cima da serragem que estava espalhada pelo chão e foi absorvida.

Mais tarde, Nobel conseguiu explodir aquela serragem e concluiu que misturar a nitroglicerina com uma substância inerte poderia deixá-la mais estável. Ele então encheu alguns tubos misturando o explosivo com serragem, argila, polpa de celulose e outros, e patenteou a “Dinamite” em 1867, como  pó de segurança para explodir.

 Post-it

Em 1970, um químico de nome Spencer Silver estava pesquisando nos laboratórios da 3M para criar uma cola superforte. Em vez disso, suas experiências produziram um aderente que não era muito forte. Quando separava duas folhas de papel com aquele produto, ele descobriu que a cola aderia numa folha e depois na outra. Achou que seria uma descoberta inútil e deixou de lado.

Quatro anos depois, um colega teve uma bela ideia. Ele estava cantando num coral da igreja e usava marcadores de livros para anotar as páginas no livro dos cânticos, só que eles caíam toda hora. Então, decidiu colar um pingo da cola de Spencer e o marcador ficou no lugar! E, o mais importante, quando ele o retirou, não rasgou as páginas do livro. Aí nasceu o Post-It.

Supercola

Falando em cola, outra descoberta acidental foi a da supercola. Em 1942 o cientista Harry Coover descobriu que a substância que ele havia criado, o cianocrilato, era um fiasco. Tinha sido feita para criar uma lente de precisão para armas (estava acontecendo a Segunda Guerra), mas não podia ser usada porque colava tudo com que entrava em contato: papel, madeira, roupas, pele… Alguém teve a ideia de usar esse produto para estancar ferimentos do soldados, mas descobriram depois que essa cola gerava necrose na pele.

Seis anos depois, o mesmo cientista supervisionava uma cobertura para cabine de aviões e ficou preso na mesma meleca de anos anteriores. Só que ele observou que tudo era colado sem necessidade de calor. Foi então que ele e sua equipe começaram a colar vários objetos no laboratório, e perceberam que eles finalmente haviam encontrado um uso para aquela gosma. Finalmente, 16 anos depois de sua descoberta, sua supercola começou a ser vendida nos Estados Unidos.

Fonógrafo

Edison_and_phonograph_edit1

Na foto em preto e branco, de 1878, vemos Edison demonstrando sua “máquina falante”, e na foto colorida, o gramofone, descendente direto da invenção original.

Num belo dia, outono de 1877, Thomas Edison mostrou ao chefe de suas oficinas, John Krusei, o esboço de uma curiosa engenhoca. Krusei não achava difícil construir a máquina que a planta mostrava ser bastante simples: um tubo metálico com uma espécie de funil, um diafragma de pergaminho e um cilindro de aço. O que Krusei achava estranho era que a máquina pudesse servir para alguma coisa.

Quando Edison afirmou que o aparelho seria capaz de repetir o que lhe dissessem, o ceticismo aumentou. Krusei chegou a apostar com Edison uma caixa de charutos, que perderia se a máquina chegasse a funcionar. Quando a máquina ficou pronta, Edison envolveu o cilindro de aço numa folha de estanho. Depois, enquanto o cilindro girava, cantou uma velha canção popular dentro do funil: “Maria tinha um carneirinho. . .” Enquanto cantava, sua voz fazia vibrar a membrana de pergaminho, que por sua vez comandava uma agulha que ia fazendo sulcos na superfície macia do estanho.

Chegou então o momento culminante. O aparelho foi colocado para funcionar, o sulco do estanho fazia vibrar a agulha e esta, por sua vez, acionava a membrana de pergaminho. Para espanto e incredulidade dos auxiliares que cercavam a máquina, a voz de Edison soou: “Maria tinha um carneirinho. . . ” E Krusei perdeu a aposta.

Na verdade, Edison estava em busca de  algo que pudesse gravar sinais de telégrafo. E, sem querer, ele acabou gravando sua própria voz. Foi a primeira vez que a voz humana foi gravada e, nesta hora, surgiu a tecnologia que levou ao fonógrafo.

A maldição de James Dean

Existem maldições famosas que muita gente conhece, como a do túmulo de Tutancâmon, que foi inclusive tema de vários filmes de cinema e de TV. Dizem até que a família Kennedy sofre de uma maldição. Mas há uma da qual nunca tinha ouvido falar e que me foi comentada pelo meu camarada Aramis Negreiros (https://www.facebook.com/aramis.negreirosjr/about): a do Porsche de James Dean, o famoso ator de Hollywood, e batizado por ele de “Little Bastard”, ou Pequeno Bastardo.

Dean comprou o Porsche 550 Spyder prata para competições. Este Porsche era um pequeno esportivo sem teto, especialmente desenvolvido para competições em rodovias ou corridas de resistência, e era movido por um motor central traseiro e com um peso bastante baixo. Quem  o customizou para o ator foi o projetista de hot-rods George Barris, que anos depois desenhou o Batmóvel para a popular série de TV dos anos 1960.

Em 30 de setembro de 1955, James Dean estava numa rodovia e,  ao chegar a um cruzamento, um jovem a bordo de um Ford Coupé 1950 não viu o pequeno automóvel prateado com o 130 pintado no capô e cruzou sem olhar. As consequências foram fatais. James Dean faleceu instantaneamente no local.

Como ainda haviam peças aproveitáveis, George Barris comprou o que sobrou do carro e o levou para sua oficina em Chicago. Enquanto estava sendo arrumado, o Pequeno Bastardo caiu sobre as pernas de um dos mecânicos e esmagou-as. Há notícias de que ladrões tentaram roubar o volante do carro, mas se feriram na tentativa.

Depois disso, Barris decidiu se livrar do carro maldito: vendeu o motor e a transmissão do carro a dois médicos que participavam de corridas, e dois pneus para outra pessoa. Durante uma corrida, o carro que recebeu o motor do “Little Bastard” saiu da pista e bateu numa árvore, matando o piloto. O carro que recebeu a transmissão travou e capotou várias vezes, deixando o outro médico-piloto gravemente ferido. Aquela pessoa que comprou os pneus do Porsche foi parar no hospital, depois que os pneus explodiram simultaneamente, provocando um grave acidente.

Enquanto isso, Barris emprestou o que restou do carro de James Dean para a California Highway Patrol, que faria uma exposição sobre a importância da segurança no trânsito. Na véspera do evento, um incêndio atingiu o galpão de exposição e todos os carros foram destruídos, exceto – é claro – o Pequeno Bastardo, que sobreviveu sem nenhum arranhão além dos que já tinha. Quando o carro foi colocado em exibição em Sacramento, caiu do display e quebrou o quadril de um adolescente que estava lá, admirando-o.

Quando a exposição se encerrou, o carrinho foi colocado dentro de um caminhão para ser levado de volta a Salinas, na Califórnia. O motorista do caminhão perdeu o controle no caminho, foi jogado para fora da cabine e esmagado pelo carro quando este voou da carroceria.

Em 1960, depois de ser exibido em Miami, os restos do carro maldito desapareceram a caminho de Los Angeles. E nunca mais foi visto depois disso.

BRRRR!

10 pessoas que estão tendo um dia pior que o seu

Sessão autoajuda

Greve nos bancos, o trânsito está infernal, você engordou, o ar condicionado do escritório quebrou, você está de péssimo humor… Anime-se, tem gente que está tendo um dia pior que o seu. Quer ver?

Uma pessoa que perdeu para si mesma no braço de ferro, por exemplo…

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

Ou qualquer pessoa nesse barco!

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

Ou essa senhora que não conhecia sua própria loja…

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

Outro exemplo? Tem o amigo desse malabarista!

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

Veja o caso desse cara que fez uma dancinha e se empolgou:

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

E o desse, que voltou de férias e decidiu começar a malhar…

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

E o atleta, então, que descobriu que podia voar e não sabia até hoje?

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

E o outro, que atacou um cavalete indefeso e ele revidou?

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

Pior foi o mané, tentando brincar de Capitão América e se deu mal.

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu

Não, pior mesmo é a garota que começou a carreira de modelo justo quando o mar estava de ressaca!

19 Pessoas que est�o tendo um dia bem pior que o seu