Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades, Sabedoria

Quem matou o papa João Paulo l?

Outro dia, assisti pela enésima vez a obra-prima de Francis Ford Coppola, “O Poderoso Chefão”.

hj9r7   É uma obra densa, brilhante, onde tudo se combina perfeitamente numa química raramente conseguida: atores, roteiro, direção, cenografia, trilha sonora, cenários e locações… Mas o ponto aqui não é falar sobre os filmes, e sim sobre um evento retratado na parte 3 da saga e que mostra o assassinato do Papa. Para quem não se lembra do que aconteceu, farei um breve resumo:

No filme, o cardeal Lamberto é eleito o novo pontífice com o nome de João Paulo I, e imediatamente ordena uma investigação nas atividades do Banco do Vaticano, além de exigir uma reunião com o diretor executivo do Banco. Esse homem e outros envolvidos em corrupção e desvio de dinheiro, como o cardeal Lucchesi, tramam a morte do novo Para, envenenando seu chá.

Raf Vallone como o Cardeal Lamberto em
Raf Vallone como o Cardeal Lamberto em “O Poderoso Chefão III”

A inspiração para essa sequência veio das inúmeras teorias da conspiração que cercaram a morte súbita do verdadeiro Papa João Paulo I, Albino Luciani. Assim como no filme, Luciani foi descoberto morto em sua cama em 1978, apenas 33 dias depois de sua eleição para o pontificado. A mais recorrente dessas teorias era aquela que garantia que ele havia sido morto por planejar investigar e reformar a estrutura do Banco do Vaticano…

Pois bem, isso me voltou à mente por conta das recentes manifestações no Papa Francisco, entre elas a sua intenção de reformar diversas instituições do Vaticano e sua mensagem para a Cúria, acusando os cardeais de sofrerem de “Alzheimer espiritual”, dentre outras “doenças”. Fiquei pensando: “E se o Papa Chico for vítima de uma conspiração? Afinal, ele está mexendo num vespeiro, como fez seu antecessor…”

Fui investigar a teoria conspiratória mais difundida sobre a morte de João Paulo I, a do envenenamento, imaginando que seria mais parecida com um roteiro rocambolesco de “Arquivo X”, mas ela, de fato, parece bem fundamentada. Vejam o que apurei:

João Paulo I
João Paulo I

A “pergunta que não quer calar” desde a morte daquele homem de 65 anos é: que interesses esse Papa teria ameaçado contrariar?

Segundo os adeptos da teoria conspiratória, Albino Luciani teria sido eleito pelos conservadores da Cúria simplesmente para cumprir ordens dos poderosos cardeais. Mas, ao demonstrar carisma, liderança e, principalmente, disposição para reformar os quadros e interferir no comando do Banco do Vaticano, teria despertado o receio desse grupo de prelados.

O diretor executivo do Banco do Vaticano, Paul Marcinkus, seria um dos primeiros prejudicados por João Paulo I. Sua exoneração traria à tona extensas negociatas com a Máfia Italiana e a Maçonaria. Marcinkus era notoriamente próximo do presidente do Banco Ambrosiano de Milão, Roberto Calvi, que por sua vez era amigo do advogado e financista siciliano Michele Sindona. Os três mantinham relações com Lício Gelli, outro financista que controlava a loja maçônica P2, a qual teria se infiltrado no Vaticano.

gelli_calvi_sindona_marcinkus
Os poderosos chefões que comandavam a grana do Vaticano, da esquerda para a direita em sentido horário: Licio Gelli, Roberto Calvi, Marcinkus e Michele Sindona. “A Igreja não se governa com ave-marias”, afirmou um dia Paul Marcinkus. Envolvido no escândalo do Banco Ambrosiano, que era ligado às finanças do Vaticano, Marcinkus morreu em 2006 de causas naturais, aos 84 anos de idade. O escândalo em que se envolveu causou um prejuízo de 1 bilhão de dólares pela quebra do Banco Ambrosiano de Milão, ocorrida em agosto de 1982, quando o banco foi declarado insolvente pelo governo italiano, após terem descoberto esse rombo gigante. O Vaticano possuía 16% do capital do Ambrosiano. As investigações da falência do banco trouxeram à tona outras operações nebulosas, pagamentos obscuros à loja maçônica P2 e, aparentemente, desvio de fundos para uso particular. Dois outros envolvidos no escândalo foram assassinados: Michele Sindona e Roberto Calvi. Michele Sindona, apelidado de “banqueiro da Máfia”, foi envenenado na prisão, ao tomar o café da manhã e apesar de ter cela individual e vigiada 24 horas. Roberto Calvi apareceu enforcado numa ponte sobre o Tâmisa. Descobriu-se depois que ele já estava morto e o enforcamento era simulação. Quando da quebra fraudulenta do Banco Ambrosiano, Marcinkus só não foi preso pela Justiça italiana pois tinha imunidade eclesiástica (isso não lembra a imunidade de nossos parlamentares?).  Quanto a Licio Gelli – que foi informante da Gestapo na II Guerra Mundial – está com 95 anos e em prisão domiciliar em sua villa na Toscana…

Existem diversas contradições que envolvem a morte do Papa e que até hoje não foram esclarecidas.  A mais intrigante é sobre o horário em que um carro do Vaticano apanhou em suas casas os embalsamadores Renato e Ernesto Signoracci: às 5h da manhã. Acontece que há duas versões oficiais sobre o horário em que o corpo foi encontrado: uma, às 5h30. Outra, às 4h30. A causa oficial da morte também nunca foi esclarecida. Segundo alegou o Vaticano, as leis canônicas impediam que a autópsia fosse realizada.

A versão oficial da Igreja diz que o corpo do Papa teria sido encontrado pela freira Vincenza, que o servia havia 18 anos e que sempre lhe deixava o café todas as manhãs. Naquele fatídico dia, no entanto, ela ficara espantada com o fato de o Papa não ter respondido ao seu “Buongiorno, Santo Padre” (Bom-dia, Santo Pai); desde os tempos de padre em Veneza, ele nunca dormira além do horário. Notando uma luz acesa por trás da porta, ela entrou nos aposentos do Papa e encontrou-o de pijama, morto na cama, com expressão agonizante. Seus pertences pessoais foram de imediato removidos pelo cardeal Jean Villot,  então secretário de Estado do Vaticano e Camerlengo, e que também estaria envolvido nos escândalos do Banco. Entre esses pertences que sumiram, estavam as sandálias, supostamente manchadas com vômito – um sintoma de envenenamento.

O Camerlengo com o Papa. Aquele tirando o solidéu e sorrindo, não sei quem é…

A digitalina (veneno extraído da planta com o mesmo nome) é citada como a droga usada para pôr fim ao pontificado de João Paulo I. Essa toxina demora algumas horas para fazer efeito e uma dose mínima, acrescentada à comida ou à bebida do papa, passaria despercebida e seria suficiente para levar ao óbito. E teria sido muito fácil, para alguém que conhecesse os acessos à cidade do Vaticano, penetrar nos aposentos papais e cometer um crime dessa natureza.

Segundo o Vaticano, a morte do papa estaria “possivelmente associada com infarto do miocárdio”. Para alguns, João Paulo I teria sido vítima das terríveis pressões características de seu cargo, e que não tendo como suportá-las, veio a perecer. De todo modo, o camerlengo é o principal suspeito de ter cometido o envenenamento. Ou, pelo menos, de ter acobertado o suposto crime. Segundo investigações posteriores, os passos do cardeal Jean Villot nas horas que se seguiram à morte de João Paulo I foram altamente suspeitos.

Jean Villot morreu de causas naturais em Roma, em 1979.
Jean Villot morreu de causas naturais em Roma, em 1979.

Como foi dito acima, diversos objetos pessoais do Papa sumiram, levados por Villot. Mais tarde, um Dr. Buzzonati (não o Professor Fontana, chefe do serviço médico do Vaticano) chegou e confirmou a morte, sem fornecer um atestado de óbito. O Dr. Buzzonati atribuiu a morte a um infarto agudo do miocárdio (ataque de coração). Por volta das 6 e meia da manhã, uma hora e meia depois dos embalsamadores chegarem, Villot começou a dar a notícia aos demais cardeais.

Villot fez os acertos para que o embalsamamento se fizesse naquela manhã, e insistiu que nada de sangue fosse drenado do corpo, e nenhum dos órgãos, tampouco, deveria ser removido. Sabe-se que uma pequena quantidade de sangue teria sido mais do que suficiente para que um perito médico estabelecesse a presença de qualquer substância venenosa…

No final daquela manhã, o apartamento do Papa estava limpo e todas as roupas, anotações e cartas foram levados.

Como as alegações e suspeitas de assassinato chamaram a atenção mundial, a Cúria iniciou uma campanha contra essas acusações, e a justificativa era de dar apoio às declarações de Villot, que foram:

O que ocorreu foi um trágico acidente. O Papa inadvertidamente tomou uma overdose de seu medicamento. Se fosse feita uma autópsia, obviamente seria indicada esta fatal overdose. Ninguém acreditou que sua santidade não o havia feito acidentalmente. Alguns alegaram suicídio, por conta das pressões do papado. Concordou-se que não haveria uma autópsia, pelas leis canônicas.”

Assim, o álibi do Cardeal Villot foi que o Papa João Paulo I tomou uma overdose de seu próprio medicamento para pressão arterial (Effortil). Esse álibi intencionalmente deu lugar à especulação de suicídio, tirando a atenção da suposta verdadeira causa da morte de João Paulo I: haver sido envenenado por um membro da Secretaria de Estado (departamento do Cardeal Villot).

O que há por trás dos muros do Vaticano?

vaticano

 

Curiosidades

PALÍNDROMO

Palíndromos
Um palíndromo é uma palavra ou frase que se lê da mesma maneira nos dois sentidos, da esquerda para a direita e ao contrário.

Exemplos: OVO, OSSO, RADAR. Acontece o mesmo nas frases, embora a coincidência seja tanto mais difícil de conseguir quanto maior a frase; é o caso da  conhecida:

SOCORRAM-ME, SUBI NO ÔNIBUS EM MARROCOS.

Diante do interesse pelo assunto (confesse, você leu a frase acima de trás pra frente), vejam alguns dos melhores palíndromos da língua de Camões… 
 
ANOTARAM A DATA DA MARATONA

ASSIM A AIA IA A MISSA

A DIVA EM ARGEL ALEGRA-ME A VIDA

A DROGA DA GORDA 

A MALA NADA NA LAMA

A TORRE DA DERROTA

O CÉU SUECO

O GALO AMA O LAGO

O LOBO AMA O BOLO

O ROMANO ACATA AMORES A DAMAS AMADAS E ROMA ATACA O NAMORO 

RIR, O BREVE VERBO RIR

A CARA RAJADA DA JARARACA

SAÍRAM O TIO E OITO MARIAS

ZÉ DE LIMA, RUA LAURA MIL E DEZ 

E, é claro, O TRECO CERTO…    


  

Humor

COMUNICADO SOBRE FALTAS NO TRABALHO

PROCEDIMENTOS ADOTADOS A PARTIR DE HOJE.
FAVOR RESPEITAR!

DOENÇA:
Estar doente n
ão é desculpa para não vir trabalhar. Nem um atestado
m
édico é uma garantia de estar doente, pois se estava em condições
de visitar um m
édico também podia ter vindo trabalhar.

MORTE NA FAMÍLIA:
N
ão tem desculpa. Não visitou quando estava vivo.
Pelo morto n
ão pode fazer mais nada, e os preparativos para o
enterro podem ser feitos por outra pessoa. Se conseguir marcar o
enterro para o fim da tarde, a empresa deixa de boa vontade sair
meia hora mais cedo (isto se o trabalho estiver pronto…)

BODAS DE PRATA / OURO:
Para uma festa deste tipo n
ão damos dias livres. Se está casado há
25 ou 50 anos com a mesma pessoa, fique feliz em poder vir
trabalhar.

NASCIMENTO DE UM FILHO:
Por um erro desse tamanho n
ão damos dias livres aos nossos
trabalhadores (o erro foi seu). E, além disso, voc
ê já teve o seu
divertimento.

CIRURGIAS:
Cirurgias em nossos funcion
ários são proibidas, pois nós os
contratamos como eles eram. A extração ou substitui
ção de órgãos é
contra o contrato de trabalho.

SUA MORTE:
Aqui pode contar com a nossa compreens
ão SE:
a) informar 2 semanas antes do acontecimento, para arranjarmos
outra pessoa que fa
ça o seu trabalho;
b) enviar um atestado com a sua assinatura e a do m
édico relatando a
causa da morte (sen
ão serão descontados dias de férias).
c) telefonar at
é as 8:00 horas da manhã para dizer que morreu de
noite.


Atualidades, Curiosidades, Humor, Novidades

Bebidas Bizarras

Veja algumas bebidas bizarras pelo mundo:

Cerveja de Pizza – com orégano, tomate, alho… Pra tomar geladinha, só não sei se desce redondo.

Bacon Martini – vem com uma fatia de bacon, não sei se é frito…

Ice Cucumber – esse lançamento da Pepsi no Japão promete… Pepsi de pepino!

Bilk – também do Japão, tem esta bebida: dois terços de cerveja (Beer) e um terço de leite (Milk).

Acho que vou parar de beber…

Mas tem mais, não se desespere…

É branco, é iogurte e vai misturado com Pepsi… Acredite se quiser!

Isso aí abaixo são latas de refrigerante de salsão (isso mesmo que você leu, salsão!) facilmente encontrável nas delis de Nova York. Está sozinho no mercado há um século e meio… Fico imaginando o motivo de gigantes como a Pepsi ainda não terem se interessado por esse mercado tão… Er… saboroso…

Mas nem tudo são flores, ou salsão! Já imaginou você sair com uma garota e pedir “Quero um suco de alho, com limão e gelo”? Mas veja o lado bom, um frasco desses pode ser um excelente coquetel Molotov contra vampiros!

E o suco de maconha, então? Faz você voarrrrrrrr!

Para finalizar… A água negra! Sim, conheça o lado negro da Força! Essa é uma garrafa de água  preta – água mineral com ácido fúlvico. Além de ele deixar a água escura, esse ácido serve como composto nutriente para as plantas e também como suplimento alimentar. Segundo quem experimentou, essa água negra tem sabor de … Água.

Atualidades, Curiosidades, Novidades

São Paulo é assim

Apesar de muitos pesares (e não preciso listar todos eles), e de não ter nascido aqui (sou apenas um cara latino-americano vindo do interior), fui adotado por essa metrópole e gostei dela, como tantos outros milhares de pessoas.

Pena que ela seja uma cidade que teima em afastar seus moradores por conta de seus muitos – e quase insolúveis – problemas.

Para quem não conhece, viver em São Paulo é viver em um lugar com:

  •  – 10.886.518 habitantes. Se for considerada a região metropolitana, ou seja, os 38 municípios que circundam a capital, a população chega a aproximadamente 19 milhões de habitantes. (Portugal tem 10 milhões e meio de habitantes)
  • – uma área maior do que de Cuba.
  • – mais de 70 shopping centers
  • – a BOVESPA – a maior bolsa de valores da América do Sul
  • – a Bolsa de Mercadoria e Futuros – BM&F, a sexta maior do mundo em volume de negócios
  • – o Hospital das Clínicas, o maior e mais renomado complexo hospitalar da América Latina
  • – o maior shopping center da América Latina – o Centro Comercial Aricanduva, com 500 lojas
  • –  6 dos portais da internet mais conhecidos e que estão baseados em São Paulo
  • – 12,5 mil restaurantes
  • – 52 tipos de cozinha
  • – 15 mil bares
  • – 3,2 mil padarias (10,4 milhões de pãezinhos por dia e 7,2 mil por minuto)
  • – 500 churrascarias
  • – 250 restaurantes japoneses
  • – 6 mil pizzarias (1 milhão de pizzas por dia, 720 por minuto)
São Paulo é:
– a 3ª maior cidade italiana do mundo
– a maior cidade japonesa fora do Japão
– a maior cidade portuguesa fora de Portugal
– a maior cidade espanhola fora da Espanha
– a 3ª maior cidade libanesa fora do Líbano
E , segundo uma votação realizada no site da empresa de turismo da cidade, os 20 programas imperdíveis a fazer na cidade são:
  1. comer sanduíche de mortadela no Mercado Municipal;
  2. conferir os cantos gregorianos no Mosteiro de São Bento;
  3. assistir a um concerto no Teatro Municipal ou na Sala São Paulo;
  4. apreciar a vista da torre do Banespa;
  5. assistir a uma montagem da Broadway em uma das casas de espetáculo da cidade;
  6. visitar o Masp e o Museu do Ipiranga;
  7. curtir os bares da Vila Madalena
  8. passear no Parque do Ibirapuera;
  9. visitar a Pinacoteca;
  10. visitar o Museu da Língua Portuguesa
  11. conhecer o Zoológico
  12. conferir uma cantinha do Bixiga;
  13. assistir um páreo no Jóquei;
  14. subir ao Pico do Jaraguá;
  15. passear no Páteo do Collegio e no Centro Histórico;
  16. visitar a Liberdade;
  17. visitar a Feira da Benedito Calixto;
  18. conferir uma corrida no Autódromo de Interlagos;
  19. visitar uma feira no Anhembi
  20. assistir a um ensaio numa quadra de escola de samba

Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Sabedoria

Perguntas sem resposta…

*Como se escreve zero em algarismos romanos?

*Por que os filmes de batalha espaciais têm explosões tão barulhentas, se o som não se propaga no vácuo?

 * Se depois do banho estamos limpos, por que lavamos a toalha?
* Como é que a gente sabe que a carne de chester é de chester se nunca ninguém viu um chester? (aliás, quem já viu o ovo de um chester?)

* Por que, quando aparece no computador a frase ‘Teclado Não Instalado’, o fabricante pede para apertar qualquer tecla?

* Se os homens são todos iguais, por que as mulheres escolhem tanto?

*Por que as luas dos outros planetas têm nome, mas a nossa é chamada só de Lua?

*Por que, quando a gente liga para um número errado, nunca dá ocupado?

*Por que as pessoas apertam o controle remoto com mais força, quando a pilha está fraca?

*O instituto que emite os certificados de qualidade ISO 9002 tem qualidade certificada por quem?

*Quando inventaram o relógio, como sabiam que horas eram, para poder acertá-lo?

*Como foi que a placa ‘É Proibido Pisar na Grama’ foi colocada lá?

*Por que quando alguém nos pede que ajudemos a procurar um objeto perdido, temos a mania de perguntar: ‘Onde foi que você perdeu?’

*Por que tem gente que acorda os outros para perguntar se estavam dormindo?

*Se o Pato Donald não usa calças, por que ele amarra uma toalha na cintura quando sai do banho?

Atualidades, Curiosidades, Family, Humor, Novidades

Restaurante onde tudo é Extra-Big-Mega-Hiper-Large

Circulou por aí uma mensagem mostrando as comidas gigantescas servidas em um restaurante na Alemanha, o Waldgeist. O restaurante existe mesmo, fica em Hofheim.

Alguns brasileiros que vivem na Alemanha confirmaram que tudo isso que você vê nas fotos é verdade, os preços são bem razoáveis e as sobras (se você sai com as sobras é vaiado pelos outros frequentadores, que tentam comer tudo!) duram até dois dias! Dizem que não é assim a melhor cozinha gourmet do mundo, em termos de sabor, mas a graça é você se divertir, além de comer por um preço razoável.

Na foto acima temos o Cowboy Burguer (Hambúrguer de 1kg e MUITO molho barbecue).

Quem estiver em Frankfurt, vale o passeio para conhecer o restaurante que fica a uns 20 km da cidade e que serve frangos de 15 quilos, hambúrgueres com 30 centímetros de diâmetro, Schnitzel (bife de porco empanado) com 2,35 quilos (do tamanho de uma tábua de churrasco)… Mas é preciso fazer reserva, porque o lugar é concorridíssmo!

Mais fotinhos (ou fotonas!):
Currywurst
Também tem pizza, essa da foto acima custa cerca de R$ 300,00…
 Depois de comer tudo isso, você ainda pode tomar um copo de sal de fruta, que é do tamanho de um barril… (brincadeirinha, eh eh eh!)
Atualidades, Curiosidades, Family, Novidades

Um telefonema hoje é uma prova de amor…

A tabulação da segunda edição da pesquisa “Jovem Digital Brasileiro”, do Ibope, apresentou o perfil de consumo na rede do jovem brasileiro. A maioria desses jovens é usuária das redes sociais, e os que assistem e baixam filmes pela internet chegam a 93%.

As redes sociais mais navegadas por esse público são o Facebook com 91%, o Youtube com 48%, o Instagram com 15% e o Twitter com 13%. Todos esses são acessados simultaneamente, provocando uma grande convergência midiática. Os vídeos online se tornaram uma nova maneira de escrita na web.

Quer dizer,  a internet determina o comportamento, o estilo de vida e os padrões de consumo desse público.

Atualmente, 17% dos que vivem em regiões metropolitanas do país têm ao menos um tablet e, dos que possuem celular, 47% usam smartphone. Quatro aplicativos estão em 80% dos celulares: Facebook, email, WhatsApp e Youtube. Fora das mídias sociais, as categorias de aplicativos mais consumidas pelo jovem internauta brasileiro são jogos, previsão do tempo, internet banking e notícias.

Imprensa-de-Gutemberg

Gutemberg foi o inventor da prensa móvel. Depois de Gutemberg, tudo mudou: milhares de livros foram impressos e a leitura generalizou-se.

Eu acho que a internet desencadeou uma nova revolução, e essa geração de jovens terá uma postura totalmente diferente em relação ao mundo por conta dela. Porque, em primeiro lugar, a internet provocou uma democratização do conhecimento: qualquer pessoa pode  chegar com rapidez à informação e ao conhecimento a partir de uma simples pesquisa num computador, ou no smartphone ou tablet. Depois, pela mudança na nossa forma de comunicar, à distância e na proximidade.

Esses jovens não escrevem mais cartas, como seus avós, e nem consultam mais os jornais, como seus pais. As próprias mensagens hoje se trocam mais pelo “zapzap” (Whatsapp) do que por um contato telefônico ou pessoal. A web traz pesquisas científicas, pornografia e receitas para fabricar uma bomba ao lado do Instagram.

E aquele conceito de comunicação “virtual” me parece que também caiu por terra, porque o jovem se comunica pelas redes com aquele mesmo amigo com quem acabou de estar na escola.  Porque “teclar” é quase tão importante como trocar impressões no intervalo das aulas.

Quando os pais criticam os filhos porque eles passam muito tempo no computador, estão se esquecendo que eles mesmos não largam seus joguinhos ou o Facebook.  Dizem que os filhos não leem, mas há muito que não pegam num romance. E continuará assim: a imprensa escrita será cada vez menos lida e os livros terão tiragens cada vez menores, caso “leitura” continue a ser definida pelo número de exemplares físicos vendidos.

Quando penso numa forma de incentivar esse jovem a ler – esse jovem que foi alfabetizado com o uso dos tablets e não mais da lousa na parede da escola – imagino que não se deva mais continuar a existir apenas palestras feitas por pessoas que gostam de ler, para outras que não têm esse hábito; ou pela propaganda de livros que estão nos “10 Mais ” do não sei aonde. Acho que é preciso usarmos suportes digitais, que devem incluir sons e imagens, que estimulem a fixação da atenção, tornada agora mais volátil pela estimulação permanente. E que esse material seja compartilhável, e compartilhado com pais, amigos e outros jovens, de forma dinâmica e interativa.

O grande problema que vejo aqui é a questão da remuneração. Sim, a remuneração do escritor, quando falo de livros. Ele precisa pagar as contas, como qualquer mortal, porque um escritor tem que comer, se vestir, ter uma casa onde morar etc. Então, quando falo em compartilhar, não pode ser totalmente de graça… E aí é que mora o perigo. Com tanta coisa de graça à solta na internet, como encontrar aquele disposto a pagar pelo seu livro digital, compartilhável etc e tal?Hoje,

Mas esse é apenas um dos aspectos de nossas vidas que mudou com a internet. Posso apontar mais alguns:

O imediatismo é o que diferencia principalmente um antes de um depois em nossa vida pessoal e profissional. Tudo acontece e é compartilhado mais rápido. Ao mesmo tempo, por conta da facilidade de sua circulação, tomamos conhecimento de muitas ideias que, de outra forma, continuariam “inéditas”.

Outro ponto é o da “aldeia global”, que muito se teorizava há, sei lá, três décadas e muitos diziam que era ficção. Pois a “aldeia global” existe… A internet elimina as distâncias! Hoje, converso com minha filha, que vive a 13.000 km de onde moro, pelo Skype!

Esse “encurtamento” das distâncias também permite que nossa opinião se torne pública, chegando a quem jamais nos leria ou ouviria se a web não existisse. Podemos publicar livros, gravar palestras, mostrar nossas receitas, tocar nossa mais nova música… Por isso, cada vez mais, devemos nos tornar conscientes do poder que a internet tem em fazer nascer um novo astro ou destruir a reputação desse mesmo astro em instantes.

Um terceiro ponto que destaco é a interconexão entre grupos de pessoas afins. Pessoas que compartilham de hobbies ou atividades podem se comunicar por meio dos grupos, trocar ideias e informações e o mesmo acontece com as minorias: políticas, raciais, religiosas etc. As ideias podem ser difundidas sem que exista mais a preocupação da distância ou de isolamentos, provocados ou circunstanciais.

O último ponto que destaco, e que certamente afeta aos jovens de uma forma que eles ainda não se deram conta, é a solidão e a introversão. Enquanto que os chats, grupos de discussão, redes sociais e as mensagens instantâneas aproximaram as pessoas em alguns aspectos, tenho certeza de que as tornaram mais solitárias (claro que a “culpa” não é apenas da internet; a violência e o custo de vida nas grandes cidades, além dos problemas de deslocamento, trânsito e etc, contribuem para que as pessoas fiquem mais em casa). Mas é inegável essa contradição: enquanto você se comunica mais pelos meios digitais, comunica-se menos no mundo real.

A pergunta que deixo é: como integrar o mundo físico ao virtual?