Uncategorized

Locações em Alabama: lugar de histórias reais e surreais

Muito legal!

ESTADOS UNIDOS | BRASIL

Os Estados Unidos tem 50 estados, muitas histórias para contar, e várias delas já passaram nas telonas. Confira uma seleção com filmes muito populares que tem locações em cada um desses estados. Quarto Estado? Alabama.

Colonizado por franceses, o estado tentou se separar dos Estados Unidos na segunda metade do século XIX, culminando na Guerra Civil Americana, além de conflitos com Índios e a questão racial com os negros. Apesar de não ser um destino frequente para os brasileiros, é possível encontrar paisagens interessantes, praias lindas e atrações como o U.S. Space & Rocket Center. Alabama tem muita história para contar, e muitas delas foram parar na telonas.

  • Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas – O emocionante filme dirigido pro Tim Burtom em 2003, foi bem recebido por crítica e público. O protagonista conta sua trajetória de vida misturando realidade e fantasia no melhor estilo. Fora a pequena parte…

Ver o post original 289 mais palavras

Curiosidades, Novidades

A construção de uma lenda

Nacionalidade:———————————- Britânica

Armador:—————————————– White Star Line

Início construção:—————————— 31 de março de 1909

Viagem inaugural:—————————— 10 de abril de 1912

A companhia de navegação White Star foi fundada em 1850, com a sua frota composta por navios que transportavam o ouro das minas australianas. Em 1902, a Companhia International Mercantile Marine, com financiamento norte-americano, de J. Pierpont Morgan, compra a White Star por cerca de US $ 25 milhões em ouro. Os navios, porém, continuam carregando a bandeira e a tripulação inglesa.

Em 1904, Bruce J. lsmay, de 41 anos, assumiu a presidência e a gestão administrativa da empresa, com o pleno apoio de Morgan. Em 1907, Bruce lsmay propõe a construção de 2 grandes navios (posteriormente acrescentando um 3º) para concorrer com o luxo, o tamanho e a velocidade dos navios das empresas rivais, especialmente a Cunard, que nesse ano tinha lançado os transatlânticos Lusitânia e Mauritânia, ambos com 30.396 toneladas, 232 metros, e velocidade de 26.4 nós.

O plano foi aprovado em Belfast em 29 de julho de 1908 por Bruce Ismay e os diretores da White Star. O projeto apresenta a mais moderna arquitetura naval, incluindo a divisão do casco em uma série de compartimentos tanques, atuantes na estabilidade e equilíbrio do navio. Ele comporta um enorme espaço para a ocupação das caldeiras e motores, e contém uma 4ª chaminé, falsa, que não está relacionada com as caldeiras, a sua função era apenas a de aumentar o prestígio e a estética do barco.

Bruce Ismay

Em 31 de julho de 1908 foi assinado o contrato para a construção dos navios Olympic, Titanic e um 3º navio, o Britannic, nos estaleiros navais de Belfast.

O Titanic terá 267 metros de comprimento, 28 de largura e 30 metros de altura do nível da água. O custo total de cada navio será 1.500.000 libras, ou seja, cerca de 7.500.000 dólares. Este número é impressionante para a época, considerando-se que um operador do estaleiro ganhava 2 libras por semana, ou 96 libras por ano. Edward J. Smith, capitão do Titanic, tinha o maior salário, £ 1000 por ano. As decisões finais sobre a concepção, os equipamentos e o mobiliário, dependiam de J. Bruce Ismay.

Para a construção do Olympic e do Titanic, foi construída uma enorme ponte de aço equipada com um guindaste e quatro elevadores elétricos. Toda a estrutura, pesando 6.000 toneladas e com 65 metros de altura, foi entregue em 1908.

File:RMS Titanic ready for launch, 1911.jpg

 Na época, o estaleiro tinha 15.000 funcionários, dos quais mais de 3.000 trabalharam na construção do Titanic.  A âncora sendo levada ao estaleiro…

Planta dos pisos do Titanic.

Em 31 de maio de 1911 o casco do Titanic é colocado no mar, onde será terminada a construção. O fato foi acompanhado por mais de 100.000 pessoas. É o maior objeto em movimento construído pelo homem. Para proteger a estrutura onde o casco está apoiado, da enorme pressão de 150 kg por cm2, foram utilizadas 22 mil toneladas de sebo, sabão e óleo para a descida até a água.

Comparação de tamanhos entre o Titanic, uma pessoa e outros veículos

Convite para o lançamento do casco do Titanic ao mar .


Houve uma comoção geral no estaleiro, quando o Titanic passou a flutuar em seu ambiente natural. Mesmo sem os motores, as caldeiras, as máquinas e acessórios, o Titanic reinou sobre as águas. Após uma hora ele foi rebocado para a doca onde seriam terminadas as instalações, evitando assim o transporte das peças e dos equipamentos restantes.

Na sua época, o Titanic superou as expectativas, pois seus principais interesses eram o luxo e a opulência. Ele ofereceu uma piscina a bordo, um ginásio, banho turco, bibliotecas, tanto em relação à primeira e a segunda classe, quadras de squash e um tribunal. As salas da primeira classe eram enfeitadas com detalhes em madeira, móveis e outras decorações caras. Além disso, o Café Parisiense oferecia cozinha de primeira classe para os passageiros, com uma varanda.

A academia de ginástica.

A escadaria que dava acesso à primeira classe.

O navio incorporou recursos avançados tecnologicamente, para sua época. Tinha um extenso subsistema elétrico alimentado com geradores de vapor para iluminação total do navio. Ele também ostentou dois telégrafos Marconi sem fio, incluindo um rádio de 1500 watts de potência tripulado por operadores de rádio que trabalharam em turnos, permitindo o contato e a transmissão de mensagens de muitos passageiros.

Titanic deixando o porto de Southampton, Inglaterra, com destino à cidade de Nova Iorque, de acordo com o curso abaixo.

O navio começou a sua viagem inaugural de Southampton, na Inglaterra, com destino a Nova York, nos Estados Unidos, na quarta-feira, 10 de Abril de 1912, com o Capitão Edward J. Smith no comando. Assim que o Titanic deixou seu cais, ele provocou a aproximação do SS New York, que estava ancorado nas proximidades, rompendo suas amarras e quase se chocando com o navio, mas foi a tempo de os rebocadores retirarem o Titanic do canal. O acidente atrasou a partida em uma hora. Depois de atravessar o Canal da Mancha, o Titanic parou em Cherbourg, França, para pegar mais passageiros e parou novamente no dia seguinte em Queenstown (hoje conhecida como Cobh), na Irlanda, antes de prosseguir para Nova Iorque com 2.240 pessoas a bordo.

Ao anoitecer de 14 de Abril, o Comandante Smith, depois de receber um aviso de presença de icebergs na zona, manda reforçar a vigia no mastro de proa e fornecer binóculos. A noite estava fria e calma, sem ondulação nem vento. Somente a luz das estrelas e do Titanic iluminavam a escuridão. Às 22h30, a temperatura da água do mar era gelada, cerca de 0,5ºC abaixo de zero, o suficiente para matar por hipotermia uma pessoa em apenas vinte minutos.

       

O restante da história, todos nós conhecemos…

Curiosidades, Humor

Levo ou deixo?

Diz a lenda que Rui Barbosa, ao chegar em casa, ouviu um barulho estranho vindo do seu quintal.


Foi averiguar e constatou haver um ladrão tentando levar seus patos de criação. Aproximou-se vagarosamente do indivíduo e, surpreendendo-o ao tentar pular o muro com seus patos, disse-lhe:
– Oh, bucéfalo anácrono! Não o interpelo pelo valor intrínseco dos bípedes palmípedes, mas sim pelo ato vil e sorrateiro de profanares o recôndito da minha habitação, levando meus ovíparos à sorrelfa e à socapa. Se fazes isso por necessidade, transijo; mas se é para zombares da minha elevada prosopopéia de cidadão digno e honrado, dar-te-ei com minha bengala fosfórica, bem no alto da tua sinagoga, e o farei com tal ímpeto que te reduzirei à quinquagésima potência que o vulgo denomina nada.
E o ladrão, confuso, diz:
– Dotô, rezumino… eu levo ou dêxo os pato…?!

Sabedoria

Loucos e Santos

Texto  de Marcos Lara Resende


Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade.
Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e aguentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.

Louco que senta e espera a chegada da lua cheia.
Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta.
Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Pena, não tenho nem de mim mesmo, e risada, só ofereço ao acaso.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos, nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice.

Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão estéril.

Family, Humor

RELATO DE UM RECÉM APOSENTADO:


Depois que me aposentei, minha mulher insiste que eu a acompanhe quando vai fazer compras no supermercado. Infelizmente, como a maioria dos homens, eu acho que fazer compras é chato e tenho que ficar inventando formas de passar o tempo. E a minha mulher é igual à maioria das mulheres, fica horas fazendo compras. Resultado: ontem, minha querida esposa recebeu a seguinte carta do HiperSuperUltraBig Hipermercado:

Cara Sra. Souza,

Durante os últimos seis meses, seu marido tem causado grandes transtornos em nossa loja. Não podemos mais tolerar seu comportamento e, portanto, somos obrigados a proibir sua entrada. Nossas queixas contra seu marido estão listadas abaixo e documentadas através de nossas câmeras do circuito interno.

1. 15/Junho:
Pegou 24 caixas de preservativos e colocou-as nos carrinhos de compra de outros consumidores enquanto não prestavam atenção.

2. 02/Julho:
Acertou TODOS os alarmes da seção de relógios para tocarem a intervalos de 5 minutos.

3. 07/Julho:
Fez uma trilha de molho de tomate pelo chão da loja indo até o banheiro feminino.

4. 19/Julho:
Dirigiu-se a uma funcionária e disse em tom oficial: “Código 3 na seção de Utilidades Domésticas. Dirija-se imediatamente para lá”. Isto fez com que a funcionaria abandonasse seu posto e fosse repreendida pelo gerente, o que resultou em um grave incidente com o Sindicato.

5. 14/Agosto:
Moveu o aviso de “Cuidado – Piso Molhado” para a seção de carpetes.

6. 15/Agosto:
Disse para as crianças que acompanhavam os clientes que elas poderiam brincar nas barracas da seção de camping se trouxessem travesseiros e cobertores da seção de cama, mesa e banho.

7. 23/Agosto:
Quando um funcionário perguntou se ele precisava de alguma ajuda, ele começou a chorar e gritar:
“Por que vocês não me deixam em paz?” O resgate foi chamado.

8. 04/Setembro:
Usou uma de nossas câmeras de segurança como espelho para tirar meleca.

9. 10/Setembro:
Enquanto examinava armas no departamento de caça, perguntava insistentemente à atendente onde ficavam os anti-depressivos.

10. 03/Outubro:
Movia-se pela loja de forma suspeita, enquanto cantarolava alto o tema do filme “Missão Impossível”.

11. 06/Outubro:
No departamento automotivo, ficou imitando o gestual da Madonna usando diferentes tamanhos de funis.

12. 18/Outubro:
Escondeu-se atrás de um rack de roupas e quando as pessoas procuravam algum artigo, gritava: “Você me achou, você me achou!”

13. 21/Outubro:
Cada vez que era dado algum aviso no sistema de som da loja, colocava-se em posição fetal e gritava: “Ah não, aquelas vozes de novo!”
E por fim:

14. 23/Outubro:
Foi a um dos provadores, fechou a porta, esperou um momento e então gritou: “Ei, não tem papel higiênico aqui.” Uma de nossas atendentes desmaiou.
 

 

Atualidades, Curiosidades, Sabedoria

Simca Chambord

O Simca foi um dos mais icônicos carros já lançados no Brasil e o nosso primeiro carro de luxo. Ele foi eleito como o carro mais bonito da época. Seu motor V8 batizado pela Simca de ”Aquilon”, tinha 2.3 litros e 88 cv. Problemas de superaquecimento, embreagem fraca e falta de torque sempre acompanharam o carro. O controle de qualidade era muito ruim e só seria melhorado com a compra pela Chrysler em 1967.

Lançamento da linha Simca, em 1960, na foto abaixo.

Em 1961 é lançado o Simca Presidence, modelo de luxo com estepe na traseira, calotas raiadas e acabamento superior. Podia ter um vidro separando o motorista dos passageiros no banco traseiro e até um frigobar e uma TV.

 Também é lançado em 1961, o Simca Alvorada, um modelo mais simples. Em meados de 1962 é lançada a versão esportiva, Rallye, com motor um pouco maior e 100 cv.

Abaixo, alguns dos anúncios publicados em revistas da época.

Em 1963 chega a Simca Jangada, uma Station Wagon de luxo baseada na Simca Marly 1958. E veio ainda o Tufão, com teto mais alto e linhas mais retas, com um motor V-8 mais potente.

Um fato que nada tinha a ver com o mundo automobilístico acabou marcando ainda mais o Simca Chambord no Brasil: esse carro foi, ao lado do patrulheiro da Polícia Rodoviária Inspetor Carlos e seu cão Lobo, “protagonista” da famosa série brasileira de televisão “O VIGILANTE RODOVIÁRIO” (exibido pela TV TUPI no início dos anos 60).

Para finalizar, o carro nacional foi um dos poucos a ter um rock em sua homenagem, pelo grupo “Camisa de Vênus”:

Sabedoria

Leis Universais

Existem Leis que nos regem independentemente de termos consciência delas! São leis segundo as quais criamos e manifestamos nossa realidade.

Lei da Atração

Atraímos a nós o que desejamos. Atraímos também o que consideramos indesejável (se nos concentrarmos nisso). Se nos concentrarmos em doença, manifestaremos mais doença.  Se nos concentrarmos em pobreza, manifestaremos mais pobreza.   Se nos concentrarmos na falta de amor em nossas vidas, manifestaremos apenas mais carência. É impossível criar amor quando nos concentramos no medo. É impossível criar prosperidade quando nos concentramos na pobreza. Trata-se da lei da atração magnética.

Lei da Manifestação Criativa

Concentre-se intencionalmente no que deseja! Evite se concentrar no que considera  indesejável em sua vida. Se você estiver em um ambiente  onde pessoas estão entretidas numa conversa sobre algo que considera indesejável em sua vida, educadamente se desculpe  e vá embora. Permanecer nessa energia negativa apenas atrairá mais dela para sua vida.

Lei da Permissão

A mais difícil de todas.  Ponha seus pensamentos na consciência universal e   fortalecidos pelo desejo.  Então, retire-se e permita que o universo os manifeste para você. Se você tiver esperança, não estará permitindo.  Se tiver expectativa, não estará permitindo. Quanto mais esperar, quanto mais esperança tiver, mais tentará manipular ou controlar, então mais atrapalhará e retardará a manifestação de seus desejos. A lei da “permissão” significa simplesmente isso: PERMITIR!   Lembre-se, tudo na criação é energia. Todo pensamento apresenta uma frequência.

Cada sílaba, cada palavra  ou forma de pensamento que você invoque tem seus próprios conjuntos de frequências que ressoam  por todo seu universo.

Quando você se concentra no medo,  as frequências da raiva, depressão e caos são as mensagens recebidas por seu universo. Quando você se concentra no amor, as frequências de alegria, harmonia e paz ressoam por todo  seu universo.

Atualidades, Family, Sabedoria

A visita

Naquele tempo ainda se faziam visitas. Lembro-me de minha mãe mandando a gente caprichar no banho porque a família toda iria visitar algum conhecido. Íamos todos juntos, família grande, todo mundo a pé. Geralmente à noite.

Ninguém avisava nada, o costume era chegar de repente mesmo. E os donos da casa recebiam alegres as visitas. Aos poucos, os moradores iam se apresentando, um por um.
– Olha o compadre aqui, garoto! Cumprimenta a comadre.

E o garoto apertava a mão do meu pai, da minha mãe, a minha mão e a mão dos meus irmãos. Aí chegava outro menino. Repetia-se toda a diplomacia.
– Mas vamos nos assentar, gente. Que surpresa agradável!

A conversa rolava solta na sala. Meu pai conversando com o compadre e minha mãe de papo com a comadre. Eu e meus irmãos ficávamos sentados todos num mesmo sofá, entreolhando-nos e olhando a casa do tal compadre. Retratos na parede, duas imagens de santos numa cantoneira, flores na mesinha de centro… casa singela e acolhedora. A nossa também era assim.

Também eram assim as visitas, singelas e acolhedoras. Tão acolhedoras que era também costume servir um bom café aos visitantes. Como um anjo benfazejo, surgia alguém lá da cozinha – geralmente uma das filhas – e dizia:
– Gente, vem aqui pra dentro que o café está na mesa.

Tratava-se de uma metonímia gastronômica. O café era apenas uma parte do banquete: pães, bolo, broas, queijo fresco, manteiga, biscoitos, leite… tudo sobre a mesa. Juntava todo mundo e as piadas pipocavam. As gargalhadas também. Pra quê televisão? Pra quê o celular, todo mundo com a cara enfiada no aparelho? A vida estava ali, no riso, no café, na conversa, no abraço, na esperança… Era a vida respingando eternidade nos momentos que acabam…. era a vida transbordando simplicidade, alegria e amizade…

Quando saíamos, os donos da casa ficavam à porta até que virássemos a esquina. Ainda nos acenávamos. E voltávamos para casa, caminhada muitas vezes longa, sem carro, mas com o coração aquecido pela ternura e pela acolhida. Era assim também lá em casa. Recebíamos as visitas com o coração em festa.. A mesma alegria se repetia. Quando iam embora, também ficávamos, a família toda, à porta. Olhávamos, olhávamos… até que sumissem na curva da noite.

O tempo passou e me formei em solidão. Tive bons professores: televisão, DVD, e-mail, internet… Cada um na sua e ninguém na de ninguém. Não se recebe mais em casa. Agora a gente combina encontros com os amigos fora de casa:
– Vamos marcar uma saída!… – ninguém quer entrar mais.

Assim, as casas vão se transformando em túmulos sem epitáfios, que escondem mortos anônimos e possibilidades enterradas. Cemitério urbano, onde perambulam zumbis e fantasmas mais assustados que assustadores. Casas trancadas… Pra que abrir? O ladrão pode entrar e roubar a lembrança do café, dos pães, do bolo, das broas, do queijo fresco, da manteiga, dos biscoitos de leite…

 


 (Autor Desconhecido)
 
Atualidades, Curiosidades, Family, Sabedoria

Oito Erros na Cozinha, pelo Dr. Bactéria.

1° erro:
Lavar as carnes debaixo da torneira.
Primeiro, você perde nutrientes. A carne fica esbranquiçada.
Segundo: a contaminação que existe vai aumentar, porque aumenta a quantidade de água e as bactérias vão penetrar mais ainda. A única carne que se lava é o peixe e só para tirar escamas e a barrigada.

2° erro:

Colocar detergente direto na esponja, o que leva ao exagero.
O detergente nunca deve ser colocado direto na esponja.
Vai ser muito difícil enxaguar todo esse detergente. O resto de detergente que fica junto com os alimentos pode no futuro dar um problema para a sua saúde. Para limpar sem exagero, você precisa apenas de oito (8) gotas de detergente em um litro de água.

3° erro:
Usar tábua de carne de madeira.
Na tábua de madeira as bactérias ficam te aplaudindo! Tábua tem que ser de plástico.

4° erro:
Não guardar comida quente na geladeira.
Este é um dos um dos mitos mais difundidos entre as donas de casa… Não há erro em guardar comida quente na geladeira.
O único problema é que vai aumentar  o consumo de energia, mas não vai estragar a geladeira de modo algum.

5° erro:
Guardar comida quente na geladeira com o recipiente tampado.
O ar frio vai bater na tampa. Vai demorar muito para resfriar e as bactérias vão adorar!
Então, coloque tudo destampado. Depois de duas horas você pode fechar.

6° erro:
Furar a lata de leite condensado e utilizá-la várias vezes.
As pessoas pegam a lata de leite condensado e fazem dois buraquinho, um de cada lado.
Sai leite condensado por um lado e pelo outro entra uma chuva de bactérias. Abram a lata inteira e passem o leite condensado para um recipiente que pode ser de plástico ou de vidro. Sirvam sempre com uma colher, depois tampem e guardem na geladeira.

7° erro:
Ignorar as formigas.
Quando se fala em doce, a gente não pode esquecer as formigas. Você provavelmente não se importaria se encontrasse uma formiguinha em cima do seu bolo, não é?
Doutor Bactéria: E se fosse uma barata?
Marina Scherb, de 12 anos: Aí eu não como.
Doutor Bactéria: Se a gente pegar uma barata, matar essa barata, deixar no meio da cozinha, no dia seguinte, cadê a barata?
Marina: Sumiu.
Doutor Bactéria: Quem levou?
Marina: As formigas…
Doutor Bactéria: A mesma que estava em cima do bolo?
Marina: É…
Doutor Bactéria: As formigas são consideradas até maiores agentes transmissores de bactérias do que a própria barata. Doce com formiga só pode ter um destino: a lata de lixo.

8° erro:
Soprar velinhas do bolo de aniversário.
Este é um péssimo mau hábito. Testes comprovam que o bolo fica contaminado por bactérias de saliva.
Esta bactéria produz uma toxina que pode ocasionar aquelas intoxicações com 24 horas de vômito e mal-estar. Evite, também, deixar o bolo fora da geladeira.

Roberto Figueiredo é Biomédico e personifica o Dr. Bactéria.