O Atlantis The Palm, em Dubai

Se você quer uma dica legal de férias, e tiver algum (bom) dinheiro, vá para Dubai e se hospede no Atlantis The Palm.

O hotel fica na ponta da Palm Jumeirah, um grande ilha artificial construída no formato de palmeira. É mais um daqueles projetos que só se vê em Dubai.  O “tronco” da ilha-palmeira é composto de grandes edifícios residenciais, enquanto nas “folhas” há apenas condomínios de casas. A ilha que circula a palmeira e ajuda a protegê-la das ondas abriga dezenas de hotéis e complexos de lazer e entretenimento, entre eles o Atlantis. Esta área é ligada ao tronco principal por um túnel submerso, localizado bem próximo ao resort.

PalmJumeirah

Não sei se você vai conseguir localizar, mas se olhar a foto acima com atenção, bem na frente do topo da palmeira, vai ver uma “pontezinha” branca, esse é o monotrilho que também liga Dubai ao Atlantis – aquela construção cor de tijolo que se vê marcada na foto com uma seta branca. (uma curiosidade: um apartamento de 550 m2 no tronco da palmeira, segundo andar, de frente para o mar, 4 dormitórios, 5 vagas na garagem… custa em torno de um milhão e meio de dólares…)

Bem, você chegou ao Atlantis The Palm.

O complexo inclui um hotel com mais de 1500 suítes, 20 restaurantes, um spa com academia, praias particulares, quadras esportivas, lojas,  um parque aquático, um aquário gigantesco, um centro de mergulho com peixes, uma área com golfinhos e muito mais. Há vários tipos de quartos, alguns mais modestos e outros superluxuosos.

article-1270703-09534B0B000005DC-105_634x469

Imagem2

Imagem1

As diárias podem incluir o café da manhã ou não, e também a entrada livre para algumas das atrações, como o parque aquático e o aquário. Espie só como ele é:

006388-02-bedroom-with-aquarium-underwater-viewatlantis-hotel-dubai breakfast entrance-atlantis-the-palm-hotel-dubai

Imagem3

Imagem4

Mas o complexo Atlantis tem muito mais coisas. É de fato impressionante: pista de patinação, restaurantes, centro comercial, uma piscina onde se pode nadar com os golfinhos, uma boate megaanimada…

Imagem7

Imagem9

Imagem11

Imagem13

Imagem14

Imagem15

À noite, como na Disney, tem um espetáculo de luzes e sons, fantástico.

Imagem17

Em resumo, você pode ficar nas dependências do Atlantis e se divertir sem precisar ir até o centro de Dubai. E lá dentro você não precisa andar com dinheiro nem cartão de crédito, apenas o cartão do quarto. Tudo que for consumido em bares e restaurantes é colocado na conta do seu quarto e o acerto é feito na hora de ir embora.

Hospedar-se no Atlantis é ideal para quem quer curtir o resort e aproveitar tudo o que ele oferece, que é muita coisa. Mas se você quer circular por Dubai, o hotel fica meio longe do buxixo. Uma ideia, para quem quer conhecer bem o local, seria se hospedar num final de semana no Atlantis, aproveitar ao máximo o que ele tem, e depois ir para um hotel na cidade, mais perto das outras atrações.

Fotos absurdas em sites de namoro… Adivinhe de onde?

A Rússia tem a fama de ser o lugar mais estranho do planeta. Há uma lenda que diz que eles vivem num universo paralelo, onde todo mundo é movido por brigas, acidentes e vodca… Se é verdade ou não, não tenho como confirmar, mas a forma como eles tentam conseguir pretendentes online de fato não ajuda sua reputação.

As fotos abaixo, colhidas em sites de namoro, comprovam o que eu disse: há gente posando ao lado de um peixe e até uma garota tirando foto de calcinha na frente da vovó… Confira se eles não são malucos.

guns-and-vacuum-cleaners dating-photos-from-russia russian-dating-photo-goat russian-dating-picturesprofessional-fly-swatter russian-dating-photos-sausage russian-dating-site-photos-mermaid russian-dating-site-photos-laundry

 

 

 

 

 

Ossos ‘comprovam’ canibalismo de colonos britânicos nos EUA

(da BBC Brasil)

Comer carne humana foi a saída encontrada para a fome, devido a uma seca severa na região

Cientistas anunciaram a primeira evidência arqueológica de que os colonizadores americanos em Jamestown, na Virgínia, recorreram ao canibalismo para sobreviver às duras condições de vida. Durante anos, boatos de que os primeiros ingleses a chegar na América teriam se alimentado de cães, gatos, cobras e até mesmo de humanos mortos foram propagados, mas os estudiosos eram céticos em relação a essas histórias.

Ossos de jovem inglesa apontam para existência de canibalismo nos Estados Unidos

Mas agora o Smithsonian’s National Museum of Natural History e arqueólogos de Jamestown anunciaram a descoberta dos ossos de uma jovem de 14 anos de idade que mostram sinais claros de que ela havia sofrido canibalismo. Cortes desajustados no corpo e na cabeça da menina evidenciam a conclusão dos cientistas.

O antropólogo forense do museu, Douglas Owsley, disse que os restos humanos datam por volta de 1609 e 1610, período em que muitas pessoas morreram na região americana. Os cientistas acreditam que os colonos chegaram ao local durante a pior seca em 800 anos, que provocou graves carências alimentares para os 6 mil moradores de Jamestown na época.

Os restos da menina, descobertos no verão de 2012, marcam o quarto conjunto de ossos humanos encontrados fora das sepulturas em Jamestown. Os restos da garota, batizada pelos pesquisadores de Jane, foram descobertos junto com ossos de cavalos e de outros animais, que teriam sido cortados e devorados em momentos de desespero. Os pesquisadores acreditam que ela já estava morta quando foi praticado o canibalismo. Mas isso é pura especulação, pois não há evidências nem a confirmar e nem a excluir essa hipótese.

Os restos de Jane serão expostos em Jamestown para explicar as condições horríveis que os primeiros colonos enfrentaram ao chegar aos Estados Unidos.

Significado das estrelas na bandeira brasileira

Outra curiosidade que “redescobri” agora: o significado das estrelas na nossa bandeira. Claro que isso foi ensinado na escola, mas como tantas outras coisas que os professores explicam pra gente, acabou entrando por um ouvido e saindo pelo outro…

As estrelas dispostas na bandeira brasileira não são uniformes e cada uma possui um significado. Cada estrela representa um Estado brasileiro, além disso todas possuem a mesma configuração, todas têm cinco pontas. Outro item que difere uma estrela da outra é quanto ao tamanho, existem cinco tamanhos distintos.

A distribuição das estrelas na bandeira brasileira foi feita a partir das características do céu do Rio de Janeiro, no dia 19 de novembro de 1889.

A estrela Spica que se encontra acima da faixa que expressa “Ordem e Progresso” representa o Estado do Pará, que no ano de 1889 correspondia ao maior território acima do paralelo do Equador. O Distrito Federal é representado pela estrela do tipo sigma do Octante.

Ficheiro:Flag of Brazil (sphere).svg

A bandeira do Brasil foi instituída a 19 de novembro de 1889, ou seja, 4 dias depois da Proclamação da República. É o resultado de uma adaptação na tradicional Bandeira do Império Brasileiro. Neste contexto, em vez do escudo Imperial português dentro do losango amarelo, foi adicionado o círculo azul com estrelas na cor branca.

Ficheiro:Flag of Brazil.svg

A bandeira do Império, que foi adaptada para a bandeira da República: