São Paulo antiga…

Adoro fotos, especialmente aquelas antigas, que mostram lugares e pessoas de um passado longínquo. Como as fotos a seguir, de uma cidade que há muito não existe mais:

O Vale do Anhangabaú na década de 1940

Rua da Cantareira, no centro, em 1940… Mudou muito, não?

 

Esta foto eu achei incrível, é de uma rua onde o metro quadrado hoje custa perto de 10.000 reais… Adivinha? É a Oscar Freire, em 1938!

Avenida 9 de Julho em 1940, ladeada por terrenos baldios… Dizia-se que era uma bobagem abrir uma avenida num local tão ermo… Quem vai querer ir até lá???

Av. São João com a Líbero Badaró, década de 1940

A “zelite” olhava com desconfiança a região onde se situava a avenida… Repleta de casebres e sem luz… Avenida Rebouças, em 1939

Carro da polícia em 1936, superequipado para comunicação via rádio… Só que não era muito portátil…

Voar de avião era para poucos, as passagens eram caríssimas. Ainda assim, o aeroporto de Congonhas era movimentado (veja na foto acima, da década de 1960)

Os passageiros da foto embarcam em Congonhas em um avião da Panair do Brasil, que foi fechada pela ditadura militar em 1968 porque vários participantes do governo Castelo Branco eram amigos dos donos da Varig – que foi beneficiada pelo fechamento da concorrente…

Bonde mantido pela Light, em 1936

Edifício Martinelli, 1929. O primeiro arranha-céu de São Paulo, com 30 andares, hoje é da prefeitura da cidade a abriga diversas repartições públicas. E muitas histórias de fantasmas!!!!!

Passagem do famoso Zeppelin sobre o Hotel Esplanada e o Vale do Anhangabaú, em 1936

Regatas no rio Tietê, 1917. Hoje, depois de sucessivos governos estaduais gastarem mais de 3 bilhões de reais durante 20 anos para despoluir o rio, ele é o mais poluído do país…

A famosa esquina da Avenida Ipiranga com a São João, em 1954

Carnaval na Avenida Paulista, 1926

Carnaval na Avenida Paulista, 1926

Entrada do tradicional Colégio des Oiseaux , por volta de 1907. Colégio onde estudaram moças finas da “zelite”, como a ex-prefeita Marta Suplicy, não existe mais e o terreno é palco de disputa há 40 anos. Construtoras autorizadas pela prefeitura devem construir torres naquela que é uma das poucas áreas verdes da cidade e conta com espécies remanescentes da mata atlântica , como palmeiras e jacarandá

Mappin na Praça Ramos, 1960

Mappin na Praça Ramos, 1960

Parque da Luz, 1907

Parque da Luz, 1907

Praça da Sé, 1938, com a catedral ainda em construção. Ela só ficaria pronta 30 anos depois.

Praça da Sé, 1938, com a catedral ainda em construção. Ela só ficaria pronta 30 anos depois

Anúncios

Sintomas pra diagnosticar um mala

1. Almoço em grupo… Mesa retangular. Um de seus colegas, o Fulano, se senta numa das pontas da mesa. A primeira coisa que você diz é:
– Quem senta na ponta, paga a conta!
Você é um MALA!

2. Início da madrugada. 1h16min. Alguém lhe diz:
– Cara, amanhã vou acordar às 7h.
Você se apressa em dizer:
– Amanhã não. Hoje!
Você é um MALA !

3. Quando você convida alguém para almoçar e esse alguém lhe esclarece que já almoçou. E você solta a frase:
– Então você já está comido??
Você é um MALA!

4. Ou pior, o seu amigo chega atrasado no serviço e diz sorrindo:
– Bom dia!
E então você responde:
– Boa tarde.
Você é um MALA!

5. Quando as pessoas estão cantando Parabéns, você tenta embolar a cantoria, gritando os versos do início da música, enquanto todos já estão no meio da canção…
Além de manezão, você é um MALA.

6. Você fica rindo quando um homem diz que tem 24 anos, aludindo ao número do veado no jogo do bicho.
Você é um MALA!

7. Você espirra:
Atchin… A pessoa a seu lado rapidamente diz:
– Saúde!

E você responde:

– Não é saúde, é resfriado!
Você é um MALA!

8. Você faz alguma piada ou dá aquela risadinha quando alguém diz que é do signo de virgem.
Vai ser MALA assim na casa do…

9. Você diz para um amigo, quando passa o carro da polícia:

– Se esconde, se esconde !!!
Você é um MALA.

10. Quando uma mulher diz que está de saco cheio, você diz que isso não é possível porque ela não tem saco. Precisa dizer de novo?
Seu MALA!

11. Se a anfitriã anuncia:
– Temos pavê de sobremesa.

E você pergunta:

– É pra ver ou pra comer?
Além de xarope, como você é MALA!!!

Logotipos mal elaborados

Farmácia Kudawara… Que tipo de farmácia é essa?

Eles realmente amam as crianças!

Instituto de Estudos Orientais… Esse é f…

A loja se chama Megaflicks, mas como as letras ficaram muito juntas… De repente, sei lá, isso ajuda nas vendas.

Kids Exchange. Mas como escreveram tudo junto, aí já viu.

Belo médico de computador.

Feche um olho…

Eu não ia atualizar este post, mas surgiram duas adições que NÃO POSSO deixar de compartilhar…

Office of Government Commerce, do Reino Unido… Antigamente, eles usavam este logotipo:

Daí, como acontece em todos os departamentos de governo de todos os países, os burocratas que assumiram decidiram “reposicionar as marcas corporativas, no intuito de mostrar à população as novas posturas de governança” e contrataram a peso de milhões (de libras!) um renomado escritório de design londrino. Depois de meses de estudo, eles vieram com isto:

Não sei bem como foi, se alguém imprimiu o logo e o papel caiu no chão em certa posição, ou se alguém estava com torcicolo, o fato é que se você girar a imagem acima a 90 graus sentido horário, você verá isto:

Resultado: depois de centenas de milhares de libras gastas, o novo logo está sendo “reestudado” e a OGC voltou a usar o logo antigo…

1973. Catholic Church’s Archdiocesan Youth Commission lança seu novo logo:

Tudo bem, eram tempos mais simples, mas, caramba… Já naquela época havia uma alteração na visão da sociedade sobre o sacerdócio: de benevolentes cuidadores e orientadores de crianças para molestadores infantis. Quer dizer, apesar de ser um logo bonito, traz uma imagem polissêmica imprudente demais.

ADENDO – a polissemia é a característica de uma palavra (ou imagem) ter um novo sentido além de seu sentido original, guardando uma relação entre elas. Esse recurso da linguagem é muito usado na linguagem publicitária.