A maldição de James Dean

Existem maldições famosas que muita gente conhece, como a do túmulo de Tutancâmon, que foi inclusive tema de vários filmes de cinema e de TV. Dizem até que a família Kennedy sofre de uma maldição. Mas há uma da qual nunca tinha ouvido falar e que me foi comentada pelo meu camarada Aramis Negreiros (https://www.facebook.com/aramis.negreirosjr/about): a do Porsche de James Dean, o famoso ator de Hollywood, e batizado por ele de “Little Bastard”, ou Pequeno Bastardo.

Dean comprou o Porsche 550 Spyder prata para competições. Este Porsche era um pequeno esportivo sem teto, especialmente desenvolvido para competições em rodovias ou corridas de resistência, e era movido por um motor central traseiro e com um peso bastante baixo. Quem  o customizou para o ator foi o projetista de hot-rods George Barris, que anos depois desenhou o Batmóvel para a popular série de TV dos anos 1960.

Em 30 de setembro de 1955, James Dean estava numa rodovia e,  ao chegar a um cruzamento, um jovem a bordo de um Ford Coupé 1950 não viu o pequeno automóvel prateado com o 130 pintado no capô e cruzou sem olhar. As consequências foram fatais. James Dean faleceu instantaneamente no local.

Como ainda haviam peças aproveitáveis, George Barris comprou o que sobrou do carro e o levou para sua oficina em Chicago. Enquanto estava sendo arrumado, o Pequeno Bastardo caiu sobre as pernas de um dos mecânicos e esmagou-as. Há notícias de que ladrões tentaram roubar o volante do carro, mas se feriram na tentativa.

Depois disso, Barris decidiu se livrar do carro maldito: vendeu o motor e a transmissão do carro a dois médicos que participavam de corridas, e dois pneus para outra pessoa. Durante uma corrida, o carro que recebeu o motor do “Little Bastard” saiu da pista e bateu numa árvore, matando o piloto. O carro que recebeu a transmissão travou e capotou várias vezes, deixando o outro médico-piloto gravemente ferido. Aquela pessoa que comprou os pneus do Porsche foi parar no hospital, depois que os pneus explodiram simultaneamente, provocando um grave acidente.

Enquanto isso, Barris emprestou o que restou do carro de James Dean para a California Highway Patrol, que faria uma exposição sobre a importância da segurança no trânsito. Na véspera do evento, um incêndio atingiu o galpão de exposição e todos os carros foram destruídos, exceto – é claro – o Pequeno Bastardo, que sobreviveu sem nenhum arranhão além dos que já tinha. Quando o carro foi colocado em exibição em Sacramento, caiu do display e quebrou o quadril de um adolescente que estava lá, admirando-o.

Quando a exposição se encerrou, o carrinho foi colocado dentro de um caminhão para ser levado de volta a Salinas, na Califórnia. O motorista do caminhão perdeu o controle no caminho, foi jogado para fora da cabine e esmagado pelo carro quando este voou da carroceria.

Em 1960, depois de ser exibido em Miami, os restos do carro maldito desapareceram a caminho de Los Angeles. E nunca mais foi visto depois disso.

BRRRR!

Publicado por Julio

Uma pena eu não ter nascido herdeiro ou milionário. Pois tenho um grande potencial pra isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: