Curiosidades sobre “Walt nos Bastidores de Mary Poppins”.

Tom Hanks fez o papel de Walt Disney num filme que passou nos cinemas e está agora nas TVs por assinatura – e, em breve, na TV aberta.

Abaixo, o cartaz nos cinemas:

Na trama, Walt Disney (Hanks) sofre tentando conseguir autorização da escritora P.L. Travers (Emma Thompson) para filmar seu livro“Mary Poppins”. Além de refletir sobre a infância difícil que teve, durante sua passagem pelos Estados Unidos, a escritora britânica reclama das músicas criadas para o filme, reclama do estilo criado para o longa, reclama do tempo, das pessoas, reclama de tudo… Disney, por sua vez, tentará amolecer o coração dessa escritora ranzinza ao levá-la para conhecer o lugar mais feliz do mundo: a Disneylândia, em Anaheim, na região de Los Angeles.

Gostei muito do filme, que é baseado em fatos reais. É divertido, com muitos bons momentos e que retrata com fidelidade eventos importantes durante a produção de um dos filmes mais premiados e populares da história do cinema.

Sou fã de Walt Disney desde criança, “Mary Poppins” é um de meus filmes favoritos de todos os tempos e o elenco desse “Walt nos… etc etc” é estelar:Tom Hanks e Emma Thompson, e ainda Colin Farrel e Paul Giamatti.

Agora, um bônus. Além das fotos originais de Walt e da escritora de “Mary Poppins”, P. L. Travers, publico a seguir algumas curiosidades sobre essa produção.

O bom e velho Walt

P. L. Travers

  • Walt Disney começou sua luta para conseguir os direitos do livro Mary Poppins no início dos anos 1940.
  • O pai de P.L. Travers foi um banqueiro e é a base para o patriarca da história, Mr. Banks — o personagem do livro que a famosa babá de ficção vem ajudar.

David Tomlinson como Mr. Banks, no filme “Mary Poppins”

  • “Walt nos Bastidores…” é o primeiro longa-metragem de cinema a mostrar o icônico empresário Walt Disney, e traz no elenco o ganhador de dois prêmios da Academia, Tom Hanks ( por “Filadélfia” e “Forrest Gump – O Contador de Histórias”), no papel principal.
  • Para conseguir um visual autêntico para a interpretação da escritora, Emma Thompson preferiu fazer permanente no próprio cabelo e não usou uma peruca. Tom Hanks também deixou crescer um bigode parecido ao de Walt Disney.
  • A produção foi toda filmada na região de Los Angeles, com locações na Disneylândia em Anaheim, TCL Chinese Theatre (antigamente chamado de Grauman’s Chinese Theatre) em Hollywood (onde a première de “Mary Poppins” foi realizada em 1964), no Walt Disney Studios em Burbank (inaugurado em 1940 e onde o longa de 1964 foi filmado em sua totalidade) e em Big Sky Ranch, uma fazenda de mais de 4 mil hectares em Simi Valley (que faz as vezes da paisagem australiana no início do século 20 e onde vivia a escritora P. L. Travers).
  • Os cineastas tiveram acesso a um recurso maravilhoso para a realização do filme:  o The Walt Disney Family Museum em The Presidio of San Francisco. Aberto em outubro de 2009, o museu teve como uma das fundadoras a filha de Disney, Diane Disney Miller, e o neto, Walter E.D. Miller. Esse museu é de propriedade e operado pela fundação Walt Disney Family Foundation, instituição sem fins lucrativos. A instalação tem mais de 3.700 metros quadrados e apresenta materiais históricos e artefatos contando as realizações de Disney.
  • Antes de filmar as cenas de flashback, o ator Colin Farrell, que interpreta o pai de P.L. Travers, percebeu ao ler o roteiro que não teria chance de se encontrar com os outros membros do elenco, que faziam a parte da história que é passada em 1961. Quer dizer, não veria nem Tom Hanks, nem Emma Thompson ou Paul Giamatti. Uma vez que Farrell admira o trabalho de seus colegas, organizou então um jantar em sua casa em Hollywood, quando também exibiu “Mary Poppins”.  Cerca de 25 pessoas apareceram e se divertiram, confraternizando e assistindo ao filme inesquecível e que ganhou vários Oscar.
  • Richard Sherman, que com seu irmão Robert compôs as canções agora clássicas de “Mary Poppins”, lembra que Walt Disney gostava muito da música “Feed the Birds”, que o emocionava com sua mensagem de que não é preciso muito para se dar amor. Disney chamava os irmãos Sherman no final do dia e eles iam até o escritório de Disney e tocavam para ele. Isso se tornou um ritual frequente em quase todas as sextas-feiras antes do lançamento de “Mary Poppins”, em 1964.
  • Abaixo, a versão da música com Ashley Brown, da montagem de “Mary Poppins” na Broadway, em Nova York.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s