Fotos tiradas na hora certa!

Adoro fotografias. Tenho amigos que são fotógrafos incríveis e tenho uma “inveja branca” da capacidade e do talento deles em captar imagens incríveis da vida e das pessoas que nos cercam. Mas esse talento não tenho. Assim como sou um desastre em pequenos consertos domésticos (na última vez em que troquei uma lâmpada da sala, o fogão deixou de funcionar…), nas fotos que tiro das pessoas ou cortei a cabeça ou os pés, e as paisagens sempre têm um dedão meu na lente…

De tempos em tempos eu posto algumas fotos bonitas, engraçadas ou curiosas que encontro por aí, como aqui ou aqui. E agora, me deparei com mais algumas imagens muito originais.

fotos tiradas na hora certa (2)

fotos tiradas na hora certa (13)

fotos tiradas na hora certa (4)

fotos tiradas na hora certa (6)

fotos tiradas na hora certa (9)

fotos tiradas na hora certa (12)

fotos tiradas na hora certa (20)

Até parece que foram montadas no Photoshop, não é?

Anúncios

As comidas favoritas de personagens famosos

Quando se fala sobre esse tema, o primeiro personagem que vem à mente é o Popeye (tá bom, tá bom, para os mais velhos, para a molecada de hoje, comida= Magali…).

Mas o Popeye foi o precursor, digamos assim, dessa associação de um personagem popular com alguma comida favorita. No caso dele, o espinafre. Elzie Segar, seu criador, recebia em criança um conselho de um velho marinheiro escocês: se quisesse ficar forte e ser capaz até de derrubar um elefante (!), ele deveria comer muito espinafre. O cartunista adorava ouvir as histórias fantásticas e cheias de aventuras contadas pelo escocês, tanto que se inspirou nele para criar Popeye, que apareceu pela primeira vez em 17 de janeiro de 1929, numa tira do jornal Evening Journal, de Nova York. Nessa história em quadrinhos, chamada Thimble Theatre (“Teatro do Dedal”), Popeye surgiu como um figurante, mas fez tanto sucesso que logo se tornou o astro de sua própria tira. Quando precisou explicar a força descomunal do novo personagem, Segar não teve dúvidas e deu todo o crédito ao espinafre. Resultado: na década de 30, a verdura conquistou a criançada americana e seu consumo cresceu 33% nos Estados Unidos.

Claro que eram outros tempos, e não acredito que hoje a Magali fizesse crescer o consumo de melancias nessa proporção, mas não deixa de ser divertido imaginar a influência que esses personagens exercem no imaginário infantil. Eu me lembro de ler uma história do Prof. Pardal onde ele “inventa” um sanduíche e vai descrevendo os ingredientes: sardinha, manteiga de amendoim, molho inglês, queijo etc… E ficava imaginando se eu conseguiria reproduzir esse delicioso sanduíche em casa…

Segue abaixo uma listinha de personagens e suas comidinhas favoritas. Será que esqueci algum?

Churros do Chaves – adoro churros…

Espaguete da Dama e Vagabundo – não sei se é a comida favorita deles, mas passou a ser a minha, eh eh eh!

Donut do Homer – nossa, faz muito tempo que não como um!

Magali e a melancia – ela vive comendo, especialmente melancia; será que é por isso que não engorda?

Pernalonga – passei a comer cenouras por causa dele…

Ainda tem o Garfield e sua lasanha...

O Zé Colmeia tem uma comida preferida… Tudo que está dentro de uma cesta de piqueniques!

E o Scrat e sua noz.

Que faltou?

As gordices mais irrestíveis

Dieta da água, dieta da restrição,  corte a carne vermelha (adeus, churrasco!), diminua o álcool, volte a comer brócolis, chocolate só daqui a 14 dias quando Netuno estiver em conjunção com Júpiter… Quem nunca se viu nessa? Claro, cuidar da saúde é obrigação consigo mesmo e com aqueles que o cercam, maaaassss…

Quem não curte cometer uma gordice de vez em quando sempre? Misturar aquelas comidas beeem calóricas mesmo, que são justamente as mais deliciosas, misturando coisas tipo bacon com leite condensado, e devorar essa dádiva em segundos?  Claro, depois vai ficar de mimimi, mas o que vale é o momento!

Então, abaixo a dieta por alguns momentos!

Achei algumas dicas de gordices no Macaco Velho e tive que dividir aqui com vocês! São irresistíveis e algumas dessas receitas até EU sou capaz de fazer!

Sorvete de Nutella

Misture, leite condensado, leite de vaca e Nutella, coloque em uma forma qualquer que você tenha em casa, um palitinho, ou uma colher mesmo pra servir de base e pronto, só colocar no freezer. Difícil vai ser esperar ficar pronto.

Snack de Queijo

Batata Recheada

Essa aqui vale tudo: faça cortes em tiras na batata, complete os espaços com queijos, bacon, cream cheese, polenguinho, calabresa… Vale colocar o que bem entender. Depois coloque no forno.

Pra encerrar, a dica mais legal de todas:

Cubos gelados de Negresco

Bom demais, não é?

Nasa descobre novos riscos à saúde de seus astronautas

KENNETH CHANG
DO “NEW YORK TIMES”

No espaço, os fluidos corporais flutuam para cima, para o peito e para a cabeça. As pernas se atrofiam, os rostos incham e a pressão no interior do crânio aumenta. “Sua cabeça realmente parece inchada”, diz Mark E. Kelly, astronauta americano aposentado. “É como se você ficasse pendurado de cabeça para baixo durante alguns minutos.”

Alguns problemas das viagens espaciais, como osteoporose, podem ter sido superados. Outros foram identificados -por exemplo, os astronautas têm problemas para comer e dormir o suficiente-, e a agência espacial americana, Nasa, está trabalhando para compreendê-los e solucioná-los.

Depois há os problemas de saúde que ainda enganam os médicos, mais de 50 anos depois do primeiro voo espacial. Apenas cinco anos atrás se descobriu que os globos oculares de alguns astronautas ficam um pouco amassados.

Chris Cassidy, da Nasa, é levado a uma tenda médica depois de cinco meses e meio na Estação Espacial Internacional em 2012

Chris Cassidy, da Nasa, é levado a uma tenda médica depois de cinco meses e meio na Estação Espacial Internacional em 2012.

O maior problema ainda é a radiação. Sem o casulo protetor do campo magnético e da atmosfera da Terra, os astronautas recebem doses maiores de radiação, aumentando a probabilidade de desenvolver câncer.

Os cientistas da Nasa provavelmente têm até 2030 para dissecar esses problemas, antes que os astronautas viajem para Marte -missão que levaria cerca de dois anos e meio, ou quase seis vezes o padrão atual de serviço na estação espacial. O tempo mais longo que um ser humano já ficou fora da Terra foi de quase 438 dias -recorde estabelecido por Valeri Polyakov na estação espacial russa Mir em 1994 e 1995.

Em 2009, durante sua estada de seis meses na Estação Espacial Internacional, Michael R. Barratt, astronauta da Nasa que também é médico, notou que tinha certa dificuldade para ver as coisas de perto, assim como outro membro da equipe da tripulação de seis membros, Robert B. Thirsk, astronauta canadense que também é médico. Então os dois fizeram exames oculares recíprocos e confirmaram a alteração da visão para hipermetropia.

Eles também viram sugestões de inchaço de seus nervos ópticos e manchas em suas retinas. Na nave de carga seguinte, a Nasa enviou uma câmera de alta resolução para que eles pudessem fazer fotos mais nítidas de seus olhos, o que confirmou as suspeitas. Imagens de ultrassom mostraram que os olhos tinham se tornado um pouco achatados.

Muitos astronautas do ônibus espacial se queixaram de alterações na visão, mas nenhum havia estudado o assunto. “Hoje é um risco ocupacional reconhecido dos voos espaciais”, disse Barratt. “Quais são as implicações a longo prazo?”

É uma das muitas coisas que a Nasa estará monitorando na saúde de Scott J. Kelly, que passará um ano na estação espacial a partir da primavera de 2015. Mas Polyakov e três outros astronautas russos voltaram aparentemente não muito piores depois de suas longas estadas no espaço. É possível que o corpo se habitue à falta de peso depois de alguns meses e que as mudanças na visão e nos ossos se estabilizem.

Há uma década, cientistas da Nasa temeram que os astronautas voltassem para a Terra com os ossos enfraquecidos, pois sua densidade era reduzida de 1% a 2% por mês. No espaço, o corpo não precisa sustentar seu peso, então ele reage desmontando o tecido ósseo muito mais depressa do que na Terra.

A Nasa recorreu a drogas para osteoporose e exercícios aperfeiçoados, como fazer os astronautas correrem presos a uma esteira rolante. Os cientistas da Nasa relataram que os astronautas então voltaram com quase tanto osso quanto tinham ao partir.

Para as questões da visão, os cientistas suspeitam que os efeitos adversos resultem da mudança de fluido, a maior pressão do fluido cérebro-espinhal por trás dos globos oculares, mas isso ainda não foi comprovado.

Também se descobriu que os astronautas cuja visão havia mudado tinham níveis maiores do aminoácido homocisteína, muitas vezes um marcador de doença cardiovascular. Isso pode sugerir que um ambiente de gravidade zero acione algum processo bioquímico.

Quanto à radiação, a Nasa opera sob a restrição de que os astronautas não devem ter seu risco de câncer durante a vida aumentado mais de três pontos percentuais.

Pode haver outras complicações, porém. No Laboratório Nacional Brookhaven, em Long Island, cientistas estão bombardeando ratos com a radiação que imita os raios cósmicos de alta energia que percorrem o espaço exterior. Esses ratos levam mais tempo para percorrer um labirinto, sugerindo que a radiação pode danificar seus cérebros.

Os cientistas dizem que ela pode danificar outros órgãos. “Estes poderiam ser efeitos agudos”, disse William H. Paloski, chefe do programa de pesquisa humana da Nasa. “Simplesmente não sabemos, estamos examinando.” John B. Charles, do programa de pesquisa humana da Nasa, disse que a agência já poderia enviar astronautas para Marte e trazê-los de volta vivos. Mas, dado o enorme custo, é crucial que os astronautas cheguem produtivos e com ótima saúde, disse ele.

“Meu objetivo é fazer um programa que não entregue um astronauta manco em Marte.”

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/

10 erros toscos do cinema

Sei que todos os filmes estão sujeitos a erros, alguns mais toscos que outros, e que na pressão de cumprir a data de lançamento, eles acabam passando batidos. Diz a lenda que no filme nacional dos anos 1970, “Independência ou Morte”, no qual Tarcísio Meira fazia o papel de Dom Pedro I, há uma cena onde se vê um avião ao fundo…

A maior parte desses erros passa despercebida pelo público, mas existem alguns que, de tão evidentes, é uma surpresa que tenham sobrevivido à edição e sido lançados assim. Veja exemplos conhecidos:

Comando para Matar

O carro do bom e velho Schwarzza perde os amassados em um minuto! Aliás, no clipe acima, há uma coleção dos erros desse filme, quase tantos quanto os vilões que o Arnold elimina!

Gladiador

Tudo bem que os romanos eram avançados, mas será que eles já tinham bigas com propulsão a gás?

Coração Valente

Gosto muito desse filme, um dos meus favoritos de todos os tempos, mas não posso negar que há muitos escorregões da produção, como as armas de borracha, o cara de boné ao fundo e, o pior, a van branca!

Intriga Internacional

Ao lado de Spielberg e Scorcese, Alfred Hitchock é meu diretor favorito. Mas mesmo ele deixava escapar algumas trapalhadas, como a cena do garotinho tapando os ouvidos antes de soar o tiro, nesse filmaço com Gary Grant. Na época, você tinha que filmar tudo de novo num caso desses, gerando custos. Então, o diretor tinha que se virar com as melhores tomadas que tivesse…

Troia

Tudo bem, não achei o avião voando ao fundo em “Independência ou Morte”, mas achei um jato numa cena de “Troia”…

Piratas do Caribe – A Maldição do Pérola Negra

Jack Sparrow falando com seus amigos piratas e um membro da equipe lá ao fundo, curtindo a vida.

Homem de Ferro 2

Segundo se comenta, o diretor Jon Favreau deixou o escudo do Capitão América lá de propósito – um easter egg para o filme do Capitão América – para ver quantas pessoas o notariam (e milhares de fãs da Marvel notaram!), então não pode ser considerado um erro…

Star Wars

O stormtrooper que bate a cabeça sem querer ficou tão famoso que George Lucas acrescentou um som pra topada dele no relançamento do filme.

Titanic

Esse achei feio demais, ainda mais quando se trata de um filme do Mr. James “Perfeccionista” Cameron… E justo na cena em que o navio está afundando!

Independence Day

Outro erro bobo de continuidade. A gente sabe que as cenas não são filmadas na sequência em que aparecem no filme, elas são montadas depois. Isso por conta de uma série de fatores: outros trabalhos pré-agendados dos atores; para aproveitar as condições climáticas em filmagens externas; etc etc. Por isso a continuidade é crucial: um ator que saiu de cena pela esquerda tem que entrar na cena seguinte pela direita.  E foi justamente nesse aspecto que “Independence Day” falhou. 

Há 50 anos, os Beatles iniciavam a invasão dos Estados Unidos – e do mundo!

(*) Por Michael Sebastian, do Advertising Age

“Quem são os Beatles?” Essa pergunta ricocheteou pelos perfis do Twitter durante a cerimônia de premiação do Grammy 2014, quando Paul McCartney e Ringo Starr se reuniram no palco para uma apresentação.

Essa é uma pergunta absurda, mesmo vindo daqueles que mal têm idade suficiente para twittar. A conta oficial dos Beatles no Twitter tem mais de dois milhões de seguidores. O perfil de Paul McCartney na mesma rede social tem 1,7 milhão de seguidores. A banda, que se separou há 44 anos, vendeu aproximadamente 350 milhões de álbuns e mais de 2,7 milhões de músicas digitais no ano passado, segundo a Nielsen SoundScan. Eles continuam com uma presença constante nas ondas do rádio. “Love”, show do Cirque du Soleil inspirado na obra dos Beatles, continua uma atração popular em Las Vegas e o CD da trilha, de 2006, vendeu mais de 6 milhões de cópias..

No que diz respeito ao mercado de mídia e marketing, a Beatlemania está viva e muito bem no aniversário de 50 anos da estreia da banda na TV norte-americana no The Ed Sullivan Show.

PS: eu havia colocado aqui um vídeo do show completo, mas a Apple Corps. mandou uma notificação para o YouTube, mandando retirar o material – provavelmente porque existe um DVD com essa gravação à venda… Então substituí apenas por este trechinho do show, que por enquanto ainda está no ar…

O Fab Four apareceu recentemente na capa de revistas, dentre elas a Rolling Stone. Títulos da Time Inc. como Time, People e Life estão publicando livros sobre a banda. A iTunes Store está vendendo álbuns da banda recém-remasterizados. A Vans criou um sapato com o tema Beatles. Já a Bloomingdale’s está comercializando uma coleção de itens – que vão de abotoaduras a paletós – criada por designers britânicos. A Target, por sua vez, está veiculando comerciais na TV promovendo o CD “Beatles 1”, compilação de sucessos que atingiram a primeira posição nas paradas, originalmente lançado em 2000.

A celebração final ocorrerá no domingo, 9 de fevereiro – exatos 50 anos da apresentação no programa de Ed Sullivan – com um especial de duas horas com Paul e Ringo na CBS, rede na qual a performance foi ao ar. “A apresentação é a quintessência da história da cultura pop e é parte da nossa história corporativa”, disse Jack Sussman, vice-presidente executivo de especiais, música e eventos ao vivo da CBS Entertainment. O concerto vai apresentar músicos de várias gerações tocando hits dos Beatles e imagens de arquivo da banda, segundo Sussman, que não quis revelar os patrocinadores. Por mais uma vez, Paul e Ringo vão dividir o palco.

Obviamente, o mercado de mídia é muito diferente daquele de 1964: a aparição dos Beatles na atração do Ed Sullivan atraiu a atenção de 73 milhões de telespectadores – número cerca de cinco vezes maior que um show top nos dias de hoje.

Tradução: Fernando Murad

A chegada da banda a Nova York, em 7 de fevereiro de 1964, foi episódio fundamental na história da música pop. É um marco da “invasão britânica” às paradas americanas. Mas, para o “New York Daily News”, seria apenas “leve entretenimento” passageiro, enquanto não vinham problemas mais pesados, como a Guerra Fria.

No aeroporto, John, Paul, George e Ringo rebateram perguntas maliciosas em entrevista coletiva. “Que acham de Beethoven?”, quis saber um repórter. “Ótimo. Especialmente seus poemas”, troçou Ringo. “Já decidiram quando vão se aposentar?”, atacou outro. “Semana que vem”, disse Lennon. A banda seguiu por mais seis anos e nunca mais foi tratada com tanto desdém.

Mas na época, sofreu pesado bombardeio da mídia (se quiser ver a imagem maior, basta clicar em cima e ela abre em uma nova janela, onde pode ser ampliada):

OBS – Curioso como o tom dos comentários nos jornais, mesmo com meio século de idade, se parecem muito com os comentários atuais sobre inúmeros assuntos. A mídia, e as pessoas, não mudaram muito depois de 50 anos…

Os 10 lugares imperdíveis de São Paulo

Há poucos dias publiquei um artigo (“São Paulo está entre as 10 cidades mais feias do mundo“) que gerou alguma polêmica, com muitas pessoas dizendo que a cidade não é tão feia assim.  Apesar de ser uma “selva de concreto” violenta e poluída, e que estressa demais seus milhões de habitantes, existem alguns oásis que merecem uma visita, e que muitos moradores da cidade não conhecem.

Como em todas as listas, esta também reflete a minha opinião. Se você, que mora em São Paulo, discordar ou quiser sugerir outros lugares, fique à vontade para comentar.

Feiras da Liberdade e da Benedito Calixto

Dois passeios que podem ser divertidos: a feira no bairro Oriental da Liberdade mostra um pouco da cultura e da gastronomia japonesas e, depois de uma volta na feira, você pode caminhar pelas ruas do bairro e visitar as inúmeras lojas e bazares. A feira da Pça. Benedito Calixto, em Pinheiros, é uma mistura de brechó e antiquário, e você encontra desde brinquedos e móveis até discos raros.

Mercado Municipal de São Paulo

Passear pelo Mercadão é um deleite para quem busca novos sabores. Uma verdadeira Meca de ingredientes para os principais restaurantes da capital paulista, o galpão com mais de 12 mil metros quadrados guarda um pouco de cada parte do mundo em suas barracas. Ao lado de presuntos e queijos finos encontram-se lagostas, sorvetes e sanduíches de mortadela, convivendo harmoniosamente.

MASP

O doador do terreno em que seria construído o MASP, principal museu de arte brasileiro e um dos mais importantes do Hemisfério Sul, fez uma única exigência à prefeitura de São Paulo: Joaquim Eugênio de Lima, idealizador e construtor da avenida Paulista, exigiu que a vista para o centro da cidade fosse preservada, através do vale da avenida Nove de Julho.

Parque do Ibirapuera

O Parque do Ibirapuera é um mundo à parte em São Paulo. Tem a Bienal, o Auditório Ibirapuera com seus shows inesquecíveis, o viveiro Manequinho Lopes com mudas da Mata Atlântica, a Oca com suas superexposições,  mas o ideal é passear por lá durante a semana, quando está menos cheio. Nos finais de semana, fica muito lotado…

Sala São Paulo

Localizada no centro da cidade, no deteriorado bairro da Luz – e bem no meio da terra do crack, a Cracolândia -, vizinha da Pinacoteca do Estado e do Museu de Arte Sacra, a Sala São Paulo é considerada uma das melhores salas de concerto e casas de eventos do país, e foi inaugurada em 1999 com a apresentação da sinfonia A Ressurreição, de Gustav Mahler, pela Osesp.

Teatro Municipal

Inaugurado em 1911 para ser a casa da ópera da cidade, passou em 2011 por uma complexa reforma, que restaurou o palco, centenas de pinturas antigas e mais de 14 mil vitrais, fazendo com que o local fique mais parecido com o Municipal do século passado, mas muito mais moderno.

Rua Avanhandava

Deve ser a ruazinha mais charmosa de São Paulo. Travessa da rua Augusta, é de fato um oásis em meio ao caos, com restaurantes que vão do tradicional Famiglia Mancini ao descolado Madrepérola, bar de jazz e até um brechó. Aos fins de semana, a rua vira programa de casais, família e turmas de amigos.

Zoológico de São Paulo

No ano passado, em meio a elefantes, tucanos, leões e outros 3.200 animais, nasceram no Zoológico um filhote de girafas e  onze emas – animais de difícil reprodução em cativeiro. Os filhotes das emas ainda estão sob os cuidados da equipe de biólogos e veterinários do Setor de Aves da instituição. A ema é considerada a maior e mais pesada entre as aves brasileiras – chega a medir 1,50 metro de altura e a pesar 25 quilos, e ainda não há previsão de quando os animais serão colocados em exposição.

Montagens da Broadway

A cidade tem recebido montagens originais das grandes companhias internacionais, e hospedado espetáculos como “O Fantasma da Ópera”, ” O Rei Leão”, “A Família Addams” ou “Hair”, para citar apenas alguns. Ou montagens nacionais de sucesso, como “Tim Maia, Vale-Tudo o Musical”. Há algumas casas, como o Teatro Renault, por ex., que foram reformadas seguindo padrões de excelência das grandes capitais. Se você puder pagar os altos preços dos ingressos, vale conferir.