Por trás das câmeras… (3)

Esses caras sabiam dançar… Gene Kelly e Fred Astaire. Melhor que eles, só eu mesmo…

Anúncios

Por trás das câmeras… (2)

Os sensacionais “Imperdoáveis”, o gênio Clint Eastwood e o espetacular Morgan Freeman. Isso é que saber envelhecer bem.

Meus ídolos dos filmes de terror B, da esquerda para direita, sentido horário: Christopher Lee ( o conde Dookan de Star Wars, ou Saruman de “Senhor dos Anéis” ou Drácula), Vincent Price ( a gargalhada tenebrosa no final de Thriller, de Michael Jackson), Peter Cushing (um dos maiores Sherlock Holmes do cinema) e John Carradine (pai do David, o “Kung Fu” do seriado de TV, que morreu  há alguns anos, tendo sido encontrado com uma corda atada aos genitais e ao pescoço…)

Outro de meus ídolos, Jerry Lewis, inspirador dos trejeitos e caretas do Jim Carrey.

O Professor Aloprado (o melhor filme do Jerry Lewis, para mim) fazendo anúncio. Ele provou que não precisava ser bonitinho para ganhar dinheiro com publicidade.

Na época em que os galãs fumavam na tela, no banheiro, no carro e em todos os lugares, John Wayne dava seu recado. E ele fumava mesmo, não era pose, tanto que morreu por causa do câncer no pulmão…

 

Por trás das câmeras… (1)

Uma espiada do outro lado da ficção.

Ela ainda era Norma Jean Baker, e não Marylin Monroe.

O Cary Grant podia ter escolhido um carro maiorzinho…

Essa achei o máximo, o Charlton Heston num intervalo das filmagens de “Ben Hur”, prestes a sair passeando em algo que não era uma biga!

Sei lá, precisava filmar as novas aventuras de Indiana Jones? O episódio 4 foi muito ruim. Olha o elenco aí, só falta a vilã, a maravilhosa Cate Blanchett.

O Frank  e o Lobisomen tentando assustar a mocinha, mas ela nem deu muita bola.